39.0481, -77.4728
  • 11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • 01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    -20.3948400, -43.5051700 Inscreva-se Saiba Mais
  • 08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • 13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • 24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    -22.903730, -43.609380 Inscreva-se Saiba Mais
  • 28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • 02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • 30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • 9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Preparando-se para as corridas do início da temporada – por Josiah Middaugh

    Algumas dicas para ajudar a garantir que você esteja pronto para o primeiro XTERRA da temporada (se for o seu primeiro)

     

    Realize exercícios específicos de corrida

    Para ter um bom desempenho na intensidade da corrida, você deve fazer exercícios que imitam a intensidade que será exigida no dia da corrida. Os treinos não precisam ser iguais à duração do evento, mas devem incluir intervalos iguais ou acima do ritmo da passada e devem ser longos o suficiente para dar a você a confiança de que pode completar a distância desejada na intensidade certa. Para o XTERRA, um exercício físico que gosto de realizar é 6 x 6 minutos com 3 minutos de pedalada fácil, seguido por 2 x 1 milha, com 3-4 minutos de corrida fácil. Este treino de mountain bike é ótimo de fazer em uma subida sustentada.

     

    Sua primeira prova do ano não pode ser a grande prova da temporada

    Exercícios específicos ajudam, mas essa primeira corrida da temporada é sempre um tapa na cara. É preciso algumas provas para lembrar completamente o que é necessário para competir e sofrer no dia da competição. Se você tem uma corrida “A” no início da temporada, não faça dela o seu grande objetivo. Pode não haver um XTERRA antes dessa corrida, mas você pode encontrar algo para ajudar a preparar sua mente e corpo. Geralmente recomendamos uma prova de mountain bike no início da temporada ou duas. Aumente a distância de seu treino, se possível, atenção à nutrição e não tenha medo de fazer uma transição depois. Isso ajudará com suas habilidades técnicas e o acostumará a competir novamente. Além disso, os ciclistas de montanha olham para você como se você fosse louco, o que é sempre um pouco divertido.

     

    A primeira corrida da temporada sempre dói

    Só porque você treinou durante todo o inverno não significa que sua primeira competição do ano será mais fácil do que qualquer outra anterior. Saiba lidar com isso! Saiba o que você vai fazer quando a dor chegar e espere que ela aconteça. Saiba que a dor passará. Não existe prova fácil. Se você acha que uma corrida foi fácil, provavelmente você não foi duro o suficiente.

     

    Bole um plano de corrida

    Melhor ainda, reveja o planejamento do ano anterior e revisite o que funcionou para corridas similares. Traçar um plano de corrida ajuda você a visualizar sua próxima prova.

     

    Teste seu equipamento com antecedência

    Eu odeio admitir isso, mas fiz meu primeiro XTERRA do ano tendo acabado de receber todo o equipamento novo. Retire seu equipamento das caixas e teste-o pelo menos um mês antes de sua primeira corrida, para não atrapalhar a performance. Será menos estressante e você terá um melhor desempenho.

     

    Ame o ambiente em que você está

    Adore a região em que você vive para se ajudar a se preparar da melhor maneira possível. É fácil para mim reclamar da falta de pedalar devido ao solo da Flórida, mas não há desculpa para eu não estar na minha mountain bike toda semana. Eu também posso nadar em águas abertas a maior parte do ano se eu quiser e, no verão, eu posso simular o calor sufocante de Maui. Eu tenho muita sorte. Encontre os recursos que sua área oferece e utilize-os. Provavelmente há mais disponível do que você pensa.

     

    Sobre o autor:

    Josiah Middaugh é o campeão panamericano XTERRA, 13 vezes campeão nacional do XTERRA, e campeão mundial do XTERRA em 2015. Ele tem mestrado em cinesiologia e é personal trainer certificado há 18 anos (NSCA-CSCS). Veja a matéria original em https://www.xterraplanet.com/2019/04/middaugh-coaching-corner-prepping-early-season-races

    XTERRA promove Training Day de trail run no Rio de Janeiro

    Com apoio de três assessorias esportivas cariocas, ação promete reunir cerca de 60 corredores no Alto da Boa Vista no próximo domingo (14)

     

    Visando oferecer mais oportunidades e vivência off-road aos atletas amadores, o XTERRA irá criar mais um Training Day oficial. A ação ocorrerá na Praça Afonso Viseu, no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro, a partir das 7h30, no próximo domingo, 14 de abril. Cerca de 60 atletas são esperados e o treinamento, que é totalmente gratuito, é proibido para menores de 18 anos.

     

    Liderado por Victor Medeiros, responsável pelas relações públicas do XTERRA, em conjunto com as assessorias esportivas Ponto Corrido, MP Run e 100 Mimimi Running, o encontro terá 11km de treino em trilha no Parque da Floresta da Tijuca, na Zona Norte do Rio e terá distribuição de águas e isotônicos. Haverá sorteio de inscrições para o XTERRA Itaipava, em 24 e 25 de agosto, porém é necessário fazer a inscrição no site da Event Brite. Clique em https://www.eventbrite.com.br/e/training-day-xterra-trail-run-100mimimi-tickets-57826705232?aff=ebdssbdestsearch e confirme sua presença.

    Do sofá às trilhas: Noções básicas sobre equipamentos de natação

    Como triatleta você provavelmente gosta de colecionar equipamentos. De mountain bikes a relógios GPS, a lista pode ser longa e cara. Felizmente, quando se trata de equipamentos de natação, existem apenas alguns itens que são realmente necessários. Há mais alguns que são bons de se ter, e alguns podem até levar seu treinamento para o próximo nível. Mas quais você realmente precisa?

     

    A verdade é que a natação é toda sobre técnica. Isso significa que quaisquer ferramentas que você adicione ao seu treinamento devem solidificar bons hábitos técnicos. Então, vamos dividir no que é necessário, o que é bom ter e algumas ferramentas de luxo que você pode adicionar à sua lista de desejos.

     

    EQUIPAMENTO NECESSÁRIO

    Há realmente apenas três coisas que você precisa para uma sessão de natação, e a primeira é uma boa roupa de banho.

     

    Roupa de natação – Rapazes, deixem as bermudas de praia em casa. Você quer uma roupa que te deixe para simplificado e leve, não uma que o arraste para baixo. Sungas sempre. Meninas, para vocês recomendo qualquer coisa de uma ou duas peças, mas o biquíni que vocês usam na praia não vai servir para nadar, então é melhor optar por uma boa roupa de borracha que tenha a parte de cima e a de baixo.

     

    Óculos de mergulho – é importante escolher um óculos que se adapte confortavelmente ao seu rosto e não deixe vazar água. Uma vez que você encontre o óculos que naturalmente se encaixa na forma do seu rosto, estoque e compre dois ou três, de preferência com diferentes matizes de lente. Você sempre precisa de um par de backup no caso de uma quebra e você quer opções diferentes no dia da prova. Não há nada pior do que ter o sol brilhando diretamente em seus olhos e as únicas lentes que você tem são claras.

     

    Touca de natação – Nadar em uma piscina ou em água salgada pode ser difícil para o seu cabelo. Uma touca de natação é uma maneira fácil de manter o frizz à distância. Se você é desafiado de forma folicular, provavelmente não precisa disso na piscina, mas é importante usar uma touca em águas abertas para que você fique visível. Como todas as corridas XTERRA exigem uma touca de natação para identificar você por sua faixa etária, é inteligente se acostumar a nadar com uma touca.

     

    EQUIPAMENTO QUE É BOM TER

    Além do básico, existem várias ferramentas que podem melhorar sua técnica. As ferramentas a seguir são relativamente baratas e podem ajudá-lo a se concentrar nas áreas do seu curso que você gostaria de melhorar.

     

     

    Palmar – O palmar é uma ótima ferramenta para ganhar força de natação e melhorar a “fase de captura” do seu traço. Ele pode realmente ajudá-lo a sentir a água e como efetivamente se impulsionar para frente. Se usado corretamente e sobre a distância adequada, o palmar pode melhorar substancialmente a potência e a sensação. No entanto, se for usado ​​incorretamente, ou por muitos metros, você pode estar se dirigindo para dor no ombro ou uma lesão no ombro em potencial. Uma boa regra a ser seguida é que qualquer tipo de ferramenta de natação deve ser usada apenas por cerca de 30% de seu treino total.

     

     

     

    Flutuador – Este brinquedo é usado para aumentar a resistência ao puxar dos braços, mantendo o corpo em uma posição aerodinâmica na água. Nadar com um desses também imita uma roupa de mergulho, onde suas pernas estão flutuando e há uma maior confiança em seus braços. Quando usada corretamente e com intenção, a bóia de tração pode ser uma ferramenta poderosa para uma melhor natação. Uma bóia pull pode ensinar-lhe a posição corporal adequada, mantendo os quadris altos e agradáveis, visando exclusivamente a parte superior do corpo.

     

     

    Pés de pato – Estes podem ajudar a fortalecer as pernas e melhorar a flexibilidade do tornozelo enquanto o eleva na água. A flexibilidade do tornozelo é um elemento-chave na capacidade de gerar propulsão a partir do seu chute e geralmente é uma área muito importante para se trabalhar em novos nadadores, especialmente aqueles que preferem correr e pedalar. Nadar com pés de pato torna o corpo mais horizontal na água, permitindo que você faça refinamentos no seu traço sem medo de afundar também.

     

     

    EQUIPAMENTO DE LUXO – EXTRA

    Dependendo de onde você está com seu treinamento e suas finanças, existem alguns itens que podem tornar seu treinamento muito divertido e aumentar sua eficiência e confiança.

     

     

    Formadores de Tempo – O treinador de tempo é um dos meus brinquedos favoritos. É um dispositivo redondo, parecido com um relógio, pequeno o suficiente para caber debaixo da touca de natação ou na alça de óculos de proteção. É basicamente um metrônomo que ajuda a melhorar sua taxa de braçada, o que pode fazer você nadar com mais eficiência e torná-lo mais rápido. Funciona apitando para uma frequência que você determina. Seu trabalho é garantir que sua mão entre na água a tempo com o bipe.

     

     

    Shorts de Neoprene – Nadadores rápidos andam na superfície da água. Eles deslizam pela piscina, seus quadris altos, dando a eles um perfil esguio na água. Isso não acontece se você estiver arrastando as pernas como uma âncora atrás de você. Quadris flácidos são a razão mais comum pela qual os triatletas acham difícil nadar. Você pode imitar a posição correta do quadril com uma bóia de puxar, mas na minha opinião, os shorts de neoprene são melhores. Eu coloco esses bebês de vez em quando. Sim, eles fazem você mais rápido, mas a verdadeira razão para usá-los durante os treinamentos é porque a flutuação dos shorts levanta seus quadris, colocando seu corpo na posição adequada que libera você para se concentrar no curso.

     

    Prancha – Eu sei que alguns de vocês provavelmente estão pensando: “Mimi esqueceu a prancha!” Eu não esqueci. Na minha opinião (humilde), eu não acho que a prancha seja necessária e eu desencorajo meus alunos a usá-la. As pranchas colocam você em uma posição não natural, mano-a-mano e não alongada, e enfatizam a parte menos eficaz do toque – o chute – e impedem que você gire. Elas também fazem com que os quadris afundem e aclimam seu corpo a chutar para cima.

     

    Existem outras ferramentas de natação e variações que não mencionei.  Elas têm seu tempo e lugar. Antes de usar esses aparelhos considere ingressar em uma aula de natação e ter sua performance analisada por um treinador. Então você poderá saber melhor quais ferramentas são mais importantes para você e o que você quer melhorar.

     

    As matérias de treinamento da série “Do sofá às trilhas é apresentada por Sheri Anne Little e pela cinco vezes campeã mundial (faixa etária) de triathlon XTERRA, Mimi Stockton, do Next Level Endurance. O objetivo é levar os atletas aspirantes para fora do sofá, rumando ao treinamento e à linha de largada de um XTERRA.

    XTERRA realiza principal etapa do circuito 2019 nos dias 11 e 12 de maio, em Ilhabela

    Valendo classificação para o mundial de triathlon e trail run 21K, evento deve reunir mais de 3.000 atletas no litoral paulista e premiará triatletas em dólar

     

    Em sua 15° temporada no Brasil, o XTERRA volta à casa original no país, a cidade de Ilhabela, em São Paulo. Nos próximos dias 11 e 12 de maio, pleno Dia das Mães, acontece o XTERRA Brazil, nome da etapa ilhabelense, por se tratar da edição nacional mais importante, a que classifica os praticantes de triathlon e trail run 21K para o XTERRA World Championship, no Havaí, no fim do ano. O evento, que já tem até atletas estrangeiros inscritos, promete receber mais de 3.000 esportistas no litoral e é uma ótima opção para comemorar a data com as mamães.

     

    O XTERRA é um festival multiesportivo off-road que engloba dois dias de competições em um local turístico que possibilite o contato com a natureza, além de proporcionar outras opções de lazer à família (shows, food trucks e stands comerciais, por exemplo, dependendo da etapa).  Com dez edições anuais, o circuito XTERRA preza pela diversão, mas também elege os campeões nacionais em cada especialidade ao fim do ano. Em Ilhabela, 2° etapa de 2019, as modalidades de disputa, além do triathlon (1,5km natação + 24,5km bike + 8,5km corrida) e da trail run 21K já citadas, haverá o aquathlon (1km natação + 5km corrida), o swim challenge (1,5km ou 3km), a corrida kids e outras três trail runs (5K, 10K e 10K noturna).

     

    O trecho de bike do triathlon XTERRA é sempre uma aventura

     

    Na modalidade que deu vida ao XTERRA, o triathlon, a premiação será em dólar para os sete primeiros colocados masculinos e femininos profissionais. Ao todo, 50 vagas serão distribuídas para triatletas competirem no Mundial do dia 27 de outubro, na Ilha de Maui, no Havaí e é necessário que todos obedeçam os critérios prescritos no regulamento da prova.

     

    Vagas para o Mundial de Triathlon – 27/10/2019 em Kapalua, na Ilha de Maui, no Havaí

    Faixa Etária Vagas Masculinas Vagas Femininas
    15 a 19 anos 1 1
    20 a 24 anos 2 2
    25 a 29 anos 2 2
    30 a 34 anos 3 2
    35 a 39 anos 3 2
    40 a 44 anos 3 2
    45 a 49 anos 3 2
    50 a 54 anos 3 2
    55 a 59 anos 2 2
    60 a 64 anos 2 2
    65 a 69 anos 2 2
    70 a 74 anos 1 1
    + de 75 anos 1 0
    TOTAL 28 22

     

     

    Premiação do triathlon:

    • 1º lugar: $ 2.300,00 + troféu
    • 2º lugar: $ 1.700,00 + troféu
    • 3º lugar: $ 1.200,00+ troféu
    • 4º lugar: $800,00 + troféu
    • 5ºlugar: $650,00+troféu
    • 6ºlugar: $450,00
    • 7ºlugar: $400,00

     

    Já na trail run 21K, as chances de ir ao Havaí são menores, pois no máximo 24 corredores irão poder representar o Brasil no torneio internacional. Cada atleta, dentro de sua categoria, deverá utilizar a etapa qualificatória em Ilhabela para obter vaga e também é obrigatório cumprir as exigências prescritas no regulamento.

     

    Vagas para o Mundial de Trail Run (21K) – 24/11/2019 em Oahu, no Havaí

    Faixa Etária Vagas Masculinas Vagas Femininas
    Geral 5 5
    15 a 19 anos 1 1
    20 a 29 anos 1 1
    30 a 39 anos 1 1
    40 a 49 anos 1 1
    50 a 59 anos 1 1
    60 a 69 anos 1 1
    + de 70 anos 1 1
    TOTAL 12 12

     

    O famoso pulo do píer de Ilhabela só será dado na prova de triathlon em 2019

     

    Uma diferença do XTERRA Brazil 2019 para anos anteriores é o pulo do píer (3 metros), famoso nas provas aquáticas, mas que desta vez só estará incluso no primeiro trecho da modalidade triathlon. O XTERRA Brazil Tour 2019 é apresentado pelo SESI e tem apoio da Maçãs Turma da Mônica, da Speedo e dos canais OFF e Woohoo. Consulte o calendário completo em www.xterrabrasil.com.br.

     

     

     

     

     

    XTERRA Brazil – Ilhabela, SP
    Data: 11 e 12 de maio – Temporada 2019
    Local: Praia do Perequê – Ilhabela, SP

    Modalidades: triathlon, aquathlon, trail run (5K, 10K, 10K noturno e 21K), swim challenge (1,5K e 3K) e corrida kids
    Inscrições e cronograma: https://bit.ly/2HsIkKG

    Suelen Couto supera tentativa de roubo e consegue benefício do governo graças ao XTERRA Brazil Tour

    A paulista Suelen Couto é auxiliar de pista da Dersa (empresa que cuida da travessia de balsas no litoral norte de São Paulo), segurança e ciclista profissional. Natural de São Sebastião, “Su”, como é conhecida, está acostumada à rotina pesada de treinamentos, trabalho e a participar do XTERRA desde 2015, sobretudo nas etapas em Ilhabela, seu “quintal de casa”, devido à proximidade da Ilha com sua cidade natal.

     

    Com uma planilha que engloba quatro períodos de treino por dia, Su detalha o bom preparo físico, mas revela que difícil de encarar mesmo foi um fato ocorrido no último dia 25 de janeiro, um crime. “Pedalo 50K de manhã, faço dois treinos funcionais à tarde e dou uma corrida mais leve à noite. Meus horários no trabalho são bem flexíveis, mas complicado mesmo não é isso, e sim o que me aconteceu no início do ano. Passei por uma situação chata, onde um elemento invadiu minha casa e tentou roubar minha bike. Eu estava no banho e meu cachorrinho não parava de latir. Terminei de me lavar e olhei lá para baixo pela janela do meu quarto, foi quando vi o portão de fora aberto, então estranhei, mas não vi ninguém. Aí olhei também o segundo portão de casa, mais interno, e ele também estava aberto. Então me arrumei de qualquer jeito e desci. Vi um homem com as duas mãos no guidão da minha bicicleta, de costas para mim. Pensei: ‘vou chamá-lo porque até ele virar e pegar uma arma eu o acerto’. Quando ele virou de frente eu dei um murro e a bike caiu para um lado e ele para o outro. Fiquei tão fora de mim que não soltei ele e fui batendo durante uns 25 minutos, até chegar a polícia. Espero que ele ainda esteja preso, mas deve estar solto já infelizmente. Foi uma situação muito chata, revoltante mesmo, pois a gente trabalha duro para termos nossas coisas e aí chega um vagabundo e nos rouba até dentro de casa? Absurdo! Poderia ter morrido se ele estivesse armado, mas na hora nem pensei. Só pensei em proteger meu patrimônio. Tive que bancar de heroína ali, mas graças a Deus que deu tudo certo”, relatou Su.

     

    Por conta de tudo isso, não é difícil afirmarmos que Suelen Couto é uma guerreira, uma campeã na vida. E todo campeão precisa de um prêmio. O de Su foi conquistado neste mês de março e foi graças ao XTERRA Brazil Tour 2018, o benefício da Bolsa Atleta, que é fornecido pelo Governo Federal. O auxílio financeiro já vinha sendo solicitado, mas só entrou em vigor no atual mês vigente. Além do maior evento de esportes off-road do mundo, a ciclista também teve o apoio fundamental da treinadora Laura Agenor, do Espaço Surya (onde realiza os treinamentos funcionais), do nutricionista Rodrigo Vitasovic e de vários parceiros locais em São Sebastião e Caraguatatuba, como empresários e lojas diversas.

     

    “Para ter direito ao Bolsa Atleta eu teria que estar ranqueando no ciclismo, meu esporte. Com isso, comecei a disputar na categoria elite do mountain bike em 2018. A primeira exigência é o ranking nacional, então apresentei as provas do XTERRA, a pontuação, o regulamento, etc. Tive também que mandar fotos, documentos, minha situação passou por uma análise da comissão de esportes.  Mas no fim viram que eu me enquadrava em tudo e tinha faltado apenas a duas edições no ano passado. Consegui assim o benefício do Bolsa Atleta, então sou muito grata ao XTERRA”, frisou.

    Em Paraty 2018 Suelen comemorou erguendo a bike com muita energia

     

    Suelen Couto estreou no XTERRA em 2015, em Ilha Comprida, onde disputou o MTB Cup Sport ainda como amadora. Em 2018, a atleta ficou com a 4° colocação em sua primeira disputa de ranking como profissional. Em 2019, ela garante que brigará pelo título inédito. “Vou brigar pelo ranking sim, igual ano passado”, afirmou Suelen Couto, que completará 36 anos no próximo dia 15 de abril e, apesar de ter usado a força bruta contra o ladrão, ela se declara totalmente contra a violência.

     

    XTERRA firma parceria com Travel Run para o restante da temporada

    Agência de viagens oferece pacotes exclusivos com descontos em hotéis e passeios pelas cidades do XTERRA Brazil Tour 2019

     

    O XTERRA Brazil Tour segue crescendo e expandindo suas áreas de atuação. A novidade da vez é a parceria com a agência de viagens Travel Run, que irá oferecer vantagens aos atletas já a partir da próxima etapa, o XTERRA Brazil, em Ilhabela, que acontece nos dias 11 e 12 de maio, na tradicional Praia do Perequê.

     

    A Travel Run é uma empresa especializada em proporcionar pacotes de viagens mais baratos aos corredores brasileiros que forem participar de provas no Brasil e no mundo. Para o XTERRA, os descontos serão estendidos também para nadadores, triatletas, ciclistas e acompanhantes, abrangendo assim, todas as modalidades do evento.

     

    Para o XTERRA Brazil, a segunda edição do circuito 2019, a primeira com a parceria ativada, a agência está dando, até às 23h59 do dia 31 de março, um desconto de 10% em um pacote que inclui hospedagem com café da manhã, seguro viagem com cobertura em esporte e um tour pela cidade com direito a mergulho em uma das praias de Ilhabela. Para quem for corredor, a empresa também entrega um Kit Travel Run Chamonix (camisa, mochila e toalha). Para garantir a redução é necessário utilizar o cupom XTBRAZIL no site www.travelrun.com.br, após clicar na etapa correspondente. O pagamento pode ser parcelado em até 10 vezes sem juros.

     

    As inscrições para a etapa Brazil do XTERRA estão no preço de 2° lote até o próximo dia 27 de março. Inscreva-se no triathlon, aquathlon, swim challenge 1,5K e 3K ou nas trail runs (5K, 10K, 10K noturna e 21K) clicando em http://xterrabrasil.com.br/tour/home-etapa-xterra-brazil-2019/. Para as crianças até 14 anos haverá a famosa corrida kids.

    Conheça mais dos próximos destinos do XTERRA Brazil Tour e programe sua viagem

    O XTERRA, maior evento de esportes off-road do mundo, está em sua 15° temporada no Brasil. O festival oferece dois dias de competições ao ar livre em cada uma das dez etapas anuais. Os destinos são locais paradisíacos do país, ricos em história, turismo e gastronomia, para que possam proporcionar a boa prática de cada esporte (triathlon, natação em alto mar, mountain bike, trail run e corrida kids), o contato intenso com a natureza e a diversão em família.

     

    A primeira do ano ocorreu em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, nos últimos dias 9 e 10 de fevereiro e uma das etapas ainda será definida pela organização. Confira abaixo as oito cidades escolhidas para receber uma edição do XTERRA ainda em 2019 e a sugestão de hotéis, pousadas, restaurantes e bares em cada uma.

     

    1- Ilhabela, SP

    A sede clássica do XTERRA no Brasil, presente nas quinze temporadas, é um verdadeiro paraíso tropical isolado no litoral paulista. Localizada a 213 km de São Paulo, a ilha possui 42 praias e é um dos principais pontos turísticos do estado. Destacam-se a Praia da Feiticeira, a Praia de Castelhanos, a Praia do Perequê (onde são disputadas as provas do XTERRA) e a Praia do Bonete, onde o acesso é feito somente por barco ou trilha de quatro horas.

     

    Outro atrativo do arquipélago é o fato de ter 83% de área preservada por um parque estadual, o que o torna ótima opção para caminhadas, mergulhos e trail runs. Além disso, Ilhabela é conhecida como a capital nacional da vela devido aos ventos apropriados para a prática do esporte.

     

    No Ballena Beach Bar você tem a Praia do Siriuba como vista e o clima romântico tropical

    Mas Ilhabela não é só perfeita para se exercitar e curtir a natureza! Um leque de boas opções de restaurantes pode ser encontrado, desde estabelecimentos mais baratos aos mais sofisticados. Recomendamos o Ballena Beach Bar, localizado na Praia do Siriuba, especializado em frutos do mar e que irá despertar sua vontade em tomar um drink no fim de tarde, olhando o mar. Se a sua pegada é fast food, a Hamburgueria da Ilha na Vila Histórica vai atrair seu estômago com sanduíches australianos, americanos, vegetarianos e veganos. A Creperia N’areia e o Marakuthai também são certezas de agrado. Para se hospedar, Ilhabela possui opções de pousadas mais simples a hotéis estrelados. Sugerimos o Ilha Plaza Hotel e o Hotel Praia do Portinho, ambos com boas piscinas, restaurantes anexos servindo o melhor da culinária litorânea, com suítes aconchegantes que podem comportar até três pessoas. O XTERRA Brazil, acontece nos próximos dias 11 e 12 de maio. Inscreva-se em https://bit.ly/2HsIkKG.

     

    2- Ouro Preto, MG

    O Museu da Inconfidência é parada obrigatória durante sua estadia em Ouro Preto

    A cidade mineira tem dezenas de boas opções para estadia. Que tal se acomodar na Pousada Arcádia Mineira, com a fachada tradicional da arquitetura histórica, um interior aconchegante, com móveis de madeira, piso de taco, restaurante com parede de pedras e piscina? Os 0.3km de distância até o centro da cidade vão te entusiasmar ainda mais. Mas se o seu negócio é luxo de verdade, experimente o Solar do Rosário Hotel, localizado a 15 minutos da Praça Tiradentes (local do XTERRA) e classificado com 5 estrelas. O casarão de estilo colonial oferece quartos com vista para pontos turísticos, duas piscinas (uma aquecida), academia, estacionamento gratuito e uma adega subterrânea, para os amantes de vinhos. Separe um tempo para conhecer a Igreja São Francisco de Paula, a Igreja Nossa Senhora do Pilar e o Museu da Inconfidência, sem deixar de experimentar o melhor da culinária mineira no Restaurante Contos de Réis e o rock contagiante do Tenente Pimenta Rock Bar. O XTERRA Ouro Preto será realizado em 01 e 02 de junho. Inscreva-se https://bit.ly/2W3elgJ.

     

    3- Praia do Forte, BA

    A Praia do Forte, na Mata de São João, é um dos lugares mais bonitos do Brasil

     

    A única etapa no nordeste brasileiro em 2019 é baiana. O XTERRA Praia do Forte acontecerá nos próximos dias 8 e 9 de junho e a Pousada Rosa dos Ventos e a Pousada Casa de Praia estão esperando para hospedá-lo com todo o conforto e a receptividade típica da Bahia. Restaurantes como o Sabor da Vila, Papa Gente e o Terra Brasil apresentam pratos bem temperados e com todo o sabor nordestino. Uma boa dica é conhecer o Projeto Tamar e depois navegar pelo Rio da Selva em um passeio privado que é oferecido por vários guias locais. Inscreva-se em https://bit.ly/2u4ELm8.

     

     

     

     

    4- Visconde de Mauá, RJ

    Etapa inédita no calendário e nomeada de XTERRA Agulhas Negras devido ao Pico das Agulhas Negras, o evento será realizado em 13 e 14 de julho, durante o maravilhoso festival de inverno que acontece na cidade de Visconde de Mauá. A principal característica da região é a natureza, elemento fundamental para a realização de um festival multiesportivo off-road. Trilhas, dezenas de cachoeiras e mirantes são facilmente encontrados, porém o centro comercial de Mauá também é aprazível. Conheça a cultura, o artesanato do povoado e se delicie com um chocolate quente em uma delicatessen rural.

     

    O aprazível Sítio da Ponte

     

    Hospede-se em um hotel fazenda. Lá a infraestrutura é ótima e uma dica excelente é o Sítio da Ponte, que possui piscina natural e trilha dentro da pousada, por exemplo. No ramo gastronômico o ideal é experimentar a truta, peixe típico da Serra da Mantiqueira. Recomendamos o restaurante Truta Rosa, que serve os filés salmonados e defumados embalados a vácuo. Inscreva-se agora em uma trail run do XTERRA Agulhas Negras em https://bit.ly/2u7S19z.

     

     

     

     

    5- Itaipava, RJ

    Mais um destino inédito do XTERRA Brazil Tour. Em Itaipava o foco é o MTB (mountain bike), um verdadeiro oásis para quem curte pedalar em trilhas e em um percurso parcialmente criado por Henrique Avancini, principal ciclista brasileiro, que é membro da seleção nacional de MTB e vencedor do Campeonato Mundial em Auronzo do Cadore, na Itália, em 2018 (maior feito do MTB brasileiro). O clima de montanha em Itaipava é perfeito para quem gosta de um friozinho, sendo assim, a melhor pedida é tomar uma bebida quente ao lado de quem você ama. Conheça o Bordeaux Vinhos & Cia e sua extensa carta de vinhos, aproveite também para jantar no Cocotte Bistrô (de sobremesa peça a panacota de mascarpone com coulis de laranja).

     

    Toda a nobreza do Castelo de Itaipava está te aguardando em agosto

     

    Sua estadia será perfeita no Castelo de Itaipava Hotel, é claro! Você terá o privilégio de sentir os prazeres de um lorde inglês ou um guerreiro da Idade Média, devido à decoração medieval em massa. Suítes imperiais são parte da nobreza do castelo. Se preferir algo mais em conta, o Albergo del Leone é capaz de oferecer bons momentos para seu final de semana. Inscreva-se no XTERRA Itaipava, que acontece em 24 e 25 de agosto, em https://bit.ly/2Hv6kgk.

     

     

     

     

     

    6- Tiradentes, MG

    A edição mais procurada e mais charmosa do circuito, assim é conhecida a XTERRA Estrada Real, em Tiradentes. Disputada tradicionalmente em setembro, mês da Independência brasileira, o evento acontece em 2019 nos dias 28 e 29. Você pode se inscrever imediatamente e pagar os preços de primeiro lote nas provas de trail run (5K, 10K, 10K noturno, 21K ou 50K), duathlon e MTB (36,5K ou 43K), para as crianças tem a corrida kids.

     

    Em Tiradentes você encontra o sanduba de pernil no pão de queijo, com catchup de goiaba e chips de banana

    No mesmo estilo de Ouro Preto, Tiradentes também é repleta de história e arquitetura colonial.  Indica-se a Pousada Ouro de Minas, a Pousada Marília de Dirceu e Solar da Imperatriz para se obter hospedagens confortáveis e com bons serviços de limpeza e café da manhã. Minas Gerais tem uma das culinárias mais ricas do Brasil, então, não deixe de experimentar o feijão tropeiro e a cachaça na chaleira do Sabor Rural ou os hambúrgueres de pão de queijo (é isso mesmo que você leu) do Na Venda Pão de Queijaria. Para participar do XTERRA Estrada Real, que costuma reunir mais de 4.000 pessoas na Praça da Rodoviária, basta clicar em https://bit.ly/2W1zEim e escolher sua modalidade favorita.

     

     

     

     

    7- Indaiatuba, SP

    Parque Ecológico do Mirim, local do XTERRA Indaiatuba em novembro

    Em Indaituba o Le Triskell Bistrô vai agradar seu paladar com o toque refinado da cozinha contemporânea e mediterrânea. Se a “sua praia” for noitada, a boa é o Bar do Porto, que é descolado com um toque de sofisticação e oferece drinks variados e cervejas artesanais. Vale muito a visita! Para se hospedar, Indaiatuba tem uma filial do famoso e clássico Íbis, mas também tem opções mais luxuosas, como o Vitória Convention e o Royal Palm Tower. O XTERRA Indaiatuba terá as provas de natação em duas distâncias (1,5K e 3K) no lago do Parque Ecológico do Mirim, além do triathlon, MTB e as trail runs. Saiba mais em https://bit.ly/2Tofv5v.

     

    8- Armação dos Búzios, RJ

    Vista da Praia de Geribá do interior do Fishbone Café. Foto: Divulgação Facebook Fishbone

    Sem dúvidas Armação dos Búzios é um dos principais pontos turísticos do estado do Rio de Janeiro, com dezenas de praias paradisíacas, restaurantes especializados em frutos do mar e a famosíssima Rua das Pedras. O local é, inclusive, repleto de chilenos e argentinos, que dão a sensação de estarmos em outro país em certos momentos. O XTERRA Búzios vai encerrar o calendário 2019 em 30 de novembro e 1° de dezembro na Orla Bardot. Será a última sede do ano, onde vão ocorrer as premiações da temporada, com uma grande festa (em local ainda a ser definido) e troféus exclusivos.  Você não pode ficar de fora desta! Marque presença clicando em https://bit.ly/2MkekRE e hospede-se na Pousada Sable D’or, na Pousada Bucaneiro ou na fabulosa Vila D’este. Todas as opções são luxuosas e ficarão eternamente em sua memória. Não deixe de visitar um dos ícones de Búzios, o Fishbone Café. O estabelecimento oferece um ambiente harmônico, moderno e com o visual perfeito da Praia de Geribá como cenário. Todo sábado, no final da tarde, rola um sunset com muita música eletrônica. É o lugar perfeito para testar cantadas.

     

    Já apoiamos seu esporte preferido, já montamos os percursos em paraísos brasileiros, já demos as dicas de viagem, agora só depende de você! Traga a família e faça parte do mundo XTERRA vivendo esta experiência única!

    Confira cinco momentos femininos marcantes no mundo XTERRA

    Em pleno Dia Internacional das Mulheres, vale relembrarmos cinco momentos especiais de atletas que ajudaram e ainda ajudam a engrandecer o XTERRA no Brasil e no mundo. Tratam-se de mulheres que superaram trilhas, dores, quedas e até doenças em busca da consagração esportiva, colocando seus nomes na história do maior festival de esportes off-road do planeta. Destacamos apenas cinco, mas os parabéns se estendem para todas que já participaram ou participam do XTERRA de alguma forma.

     

    1- Vitória de Jamie Whitmore na primeira edição brasileira e última participação nos EUA, livre do câncer

    Natural de Sacramento, na Califórnia, Jamie Whitmore (42) é um verdadeiro caso de superação e admiração. A ex-triatleta ainda é a profissional feminina de maior sucesso na história do XTERRA, com seis títulos nacionais, um título mundial em 2004 e dois vices (2002 e 2003). Ao todo, são 37 vitórias em etapas diversas pelo mundo, uma delas em Ilhabela, na estreia do evento em solo brasileiro, em julho de 2005.

     

    Mas J-Dawg, como é conhecida, tem um currículo esportivo pequeno se comparamos com o triunfo mais importante de sua vida. Em 2008, ela foi diagnosticada com um sarcoma no nervo ciático, um tipo raro de tumor, maligno, que compromete os tecidos conjuntivos entre a pele e os órgãos internos. Desta forma, J-Dawg perdeu a maior parte dos movimentos da perna esquerda e, após três graves cirurgias, terapia de radiação e antibióticos diários por cerca de dez meses, tornou-se atleta paralímpica de mountain bike. Jamie foi informada que não poderia ter filhos e provou que o prognóstico foi equivocado, dando à luz aos gêmeos Christian e Ryder, em 2010. Na Rio-2016, Jamie foi ouro na modalidade em estrada e prata na pista, no Mundial Paralímpico do Rio, em 2018, a norte-americana faturou três medalhas de bronze. No XTERRA, sua última participação foi em Utah, em 2012, já curada do câncer, mas ainda contando com o auxílio de muletas para completar o trecho de trail run.

     

    2- 10° vitória nos 50K de Rosália Camargo

    A carioca Rosália Camargo é um dos maiores fenômenos das corridas de montanha do mundo e, possivelmente, o maior nome no cenário brasileiro. Com 12 vitórias em 13 participações no Endurance do XTERRA, Rosália é ainda a única mulher com mais de 10 conquistas na modalidade mais “casca-grossa” do evento. Foram 11 triunfos nos 50K e um nos 80K. A imagem mostra a 10° vitória nos 50K, que coincidiu em uma das chegadas mais icônicas da corredora, em Costa Verde 2017, sua penúltima participação no XTERRA, quando cruzou a linha de chegada acompanhada da filha Maria, de apenas 2 anos à época.

     

    3- 4° título mundial de Flora Duffy

    No mundo do triathlon é impossível não conhecer Flora Duffy. Natural de Bermudas, a triatleta é multicampeã no asfalto e no mundo off-road. Em outubro de 2017, após vencer pela quarta vez consecutiva o XTERRA World Championship, no Havaí, a bermudense se tornou a maior campeã mundial da história do evento. Em 2018 Flora não participou, mas com apenas 31 anos de idade é inegável que ela ainda possa aumentar seu recorde.

     

     

     

    4- Geisla dos Santos no Mundial de Trail Run 21K 2018 – melhor colocação feminina do Brasil

    Geisla dos Santos já participou de mais de 25 etapas na história do XTERRA e possui um aproveitamento superior a 90%. Atual pentacampeã do ranking nacional, a ilhabelense competiu pela primeira vez no World Championship em 2017 e terminou sem pódio, em 16° no geral. Em 2018, no entanto, Geisla voltou para a Ilha de Maui destinada a ficar entre as 10 melhores gerais e conseguir uma boa posição em sua faixa etária (30 a 34 anos). Os treinamentos mais intensos deram resultado e a paulista terminou na 9° colocação geral e foi vice-campeã em sua categoria, melhor desempenho feminino brasileiro da história do mundial.

     

    5- O pentacampeonato de Sabrina Gobbo, a maior no triathlon brasileiro

    Sabrina Gobbo parece só melhorar com o decorrer do tempo. Sedenta por vitórias e maiores desafios, a paulista de 41 anos se tornou a primeira mulher pentacampeã (14, 15, 16, 17 e 18) no triathlon do XTERRA brasileiro no último mês de dezembro, em Paraty. Com o título assegurado, ela até chegou a cogitar aposentadoria do evento, mas a decisão ainda não foi tomada. O fato é que os fãs do esporte off-road torcem logo para o retorno da “Imbatível Gobbo”, que não participou da primeira etapa de 2019 por causa de uma lesão.

    Privilégio feminino: grávida de quatro meses já participou do XTERRA

    Paulista Mahira Braga correu 6,5K e nadou 1,5K na última edição de 2018

     

    “A gravidez é uma fase difícil na vida da mulher!” Quantas vezes você já ouviu esta afirmação? Várias, provavelmente. Virou senso comum a ideia de que estar grávida seja um período de limitações e complicações na vida feminina. É evidente que há casos e casos, mas o fato é que, para muitas, o momento é inspirador e não impossibilita os exercícios físicos. A maior prova disto esteve presente no XTERRA Paraty de dezembro de 2018, Mahira Braga.

     

    Ex-embaixadora XTERRA, a paulista descobriu que estava esperando seu primeiro filho no último mês de setembro. Como já estava inscrita no triathlon para a edição de encerramento da temporada 2018, – inclusive seria sua estreia como profissional na modalidade – ela não quis perder a viagem para o Rio de Janeiro e consultou sua obstetra de confiança. Após a autorização médica, Mahira conseguiu cancelar a inscrição na prova mais puxada e preferiu correr a trail run 6,5K e nadar o swim challenge 1,5K, focando mesmo em curtir o visual acompanhada de Bento, nome escolhido para o herdeiro em conjunto com o marido Leonard Moreira.

     

    Mahira durante a trail run 6,5K em Paraty

    “Assim que descobri a gravidez, já pensei em não parar de praticar esportes. Chamei minha irmã, que também é aluna, e fomos correr a shor trail run. Lá em Paraty acabei sentindo vontade de fazer a natação também, mas esperei todo mundo largar e entrei na água por último para fugir daquele ‘empurra empurra’ tradicional em provas aquáticas. Fiz o ritmo mais lento da minha vida, mas fiquei feliz demais porque foram as primeiras provas do Bento”, confessou Mahira.

     

    Sobre a estreia na elite do triathlon, Mahira Braga ainda não sabe quando será, mas cogita voltar ao XTERRA no fim do ano. “Agora estamos morando em São Bento do Sapucaí e lá não tem piscina, mas pretendo me matricular em alguma academia de São José dos Campos, que é onde meu marido trabalha. Quem sabe eu volte para o XTERRA depois de outubro! Porém é tudo projeto para depois do nascimento do bebê, que está previsto para 12 de maio, bem no Dia das Mães e data da etapa mais importante do circuito, o XTERRA Brazil, em Ilhabela”, revela a triatleta.

     

    Leonard e Mahira, casal off-road

     

     

    A equipe do XTERRA Brazil deseja parabéns ao casal Mahira e Leonard e muita saúde e conquistas ao Bento, que em breve será mais um integrante do cenário esportivo off-road. E em pleno início de mês feminino, nada melhor que uma história de gravidez para homenagear e orgulhar todas as mulheres que fizeram e fazem parte do mundo XTERRA. Parabéns meninas, vocês são inspiradoras!

    Do amadorismo à profissionalização no XTERRA: conheça a triatleta Mirian Damásio

    Após ser bicampeã em sua faixa etária, paulista passou a integrar elite do triathlon na abertura da atual temporada

     

    O primeiro XTERRA disputado foi em maio de 2017, na clássica etapa de Ilhabela. Ali, o nome Mirian Damásio entrava para o sistema eletrônico do evento, mas não seria uma mera junção de caracteres em uma prova aleatória e sim o início de uma jornada campeã. Nascida em Mogi Mirim, Mirian tem pouco tempo no mundo do triathlon – pouco mais de dois anos – porém muito empenho e talento já revelam um currículo impressionante.

     

    “Sou bicampeã (17 e 18) da minha faixa etária (25 a 29 anos) no XTERRA. Comecei a praticar os esportes quando terminei a faculdade de fisioterapia, em 2015, a fim de cuidar da saúde. Eu fazia natação, corrida e pedalava também, porém tudo separadamente. No fim de 2016, um amigo chamado Paulo Borges me convidou para participar do triathlon no XTERRA de maio de 2017, então eu tive cerca de cinco meses para treinar e me apaixonei pela modalidade. Atualmente treino com planilha cerca de seis vezes por semana, sempre no período noturno e duas vezes semanais no funcional quase de madrugada”, explica Mirian.

    Em ação em Ilhabela, quando ainda usava o número de peito na cor de atleta amador

     

    Apesar de bons resultados em tão pouco tempo e à dedicação ferrenha aos treinamentos, a mogi-miriana ainda sofre desconfianças. Mesmo assim, ela mantém o sonho de um dia ser campeã do ranking nacional do XTERRA. Pensando isso, a morena já se profissionalizou em 2019, seguindo as normas exigidas pelo evento (ter concluído o ranking de triathlon como amador nos dois últimos anos), e já competiu na 1° etapa do ano, em Costa Verde. O desempenho ainda foi abaixo do esperado, mas o nervosismo era tão grande que a triatleta relevou.

     

    “Meus familiares estão se acostumando com a ideia. Ainda me questionam bastante sobre gastos, ausência em alguns finais de semana, treinamentos sem companhia, mas aos poucos vão aceitando porque sabem que é uma paixão enorme em minha vida. Faço pelo que me proporciona física e mentalmente, além da vibe e as ótimas experiências. Enfim, ainda preciso melhorar a parte da bike e resgatar meus melhores tempos na água, mas usar a touca preta (referência à cor do acessório aquático dos profissionais no XTERRA) é foda! Tive uma sensação de responsabilidade maior e acho que pensar que algo poderia dar errado me fez diminuir o ritmo. Poderia ter baixado o tempo em sete minutos”, analisou.

     

    Questionada sobre o motivo que a fez se profissionalizar, Mirian, que ficou em 3° lugar (1h59min29seg) no XTERRA Costa Verde (disputado em 09/02), não pestanejou: “Fui atrás de um desafio maior! Em breve espero ser campeã na elite também”. A atleta de Mogi já confirmou presença na 2° etapa do circuito de 2019, o XTERRA Brazil, em Ilhabela, SP, que acontecerá nos próximos dias 11 e 12 de maio.

     

    Mirian Damásio, em 3°, no pódio feminino do triatlhon no XTERRA Costa Verde

     

    MENU