39.0481, -77.4728
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    -22.903730, -43.609380 Inscreva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    -23.112450, -47.216160 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    -20.3948400, -43.5051700 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Dobradinha neozelandesa no triathlon marca XTERRA Brazil 2019

    Triatletas Sam Osborne e Samantha Kingsford dominam e vencem pela primeira vez em solo brasileiro

     

    Ocorreu no último fim de semana (11 e 12) a 2° edição do XTERRA Brazil Tour 2019, a chamada XTERRA Brazil, em Ilhabela, região litorânea de São Paulo. O evento, que contou com patrocínio da Prefeitura de Ilhabela, atraiu mais de 2.300 atletas inscritos nas modalidades de trail run (5K, 10K, 10K noturna e 21K), swim challenge (1,5K e 3K), aquathlon (natação + corrida), corrida kids e o “carro chefe” triathlon (natação + MTB + corrida). Tido como o principal esporte do festival, o triathlon desta etapa específica rendeu 50 vagas para a disputa do XTERRA World Championship, realizado em 28 de outubro, em Maui, no Havaí.

     

    O sábado (11) do XTERRA Brazil foi marcado pela dobradinha neozelandesa no triathlon. Pela primeira vez em uma competição brasileira, o casal de amigos Sam Osborne, 3° colocado no XTERRA World Championship 2018 e Samantha Kingsford, não sentiram o incômodo do forte calor do litoral e garantiram o lugar mais alto do pódio, além da quantia de $2.300 cada um, com duas performances incontestáveis. É o segundo ano seguido em que atletas da Nova Zelândia se destacam no Brasil. Em 2018, o triatleta Kieran McPherson foi o grande vencedor.

     

    Sam, que também já havia sido o campeão do XTERRA Nova Zelândia (6 de abril), foi o segundo atleta a finalizar o trecho inicial da prova, o aquático, na formosa Praia do Perequê. Saindo da água apenas atrás de Marcus Fernandes, o oceânico “voou baixo” nos 24,5km de mountain bike e assumiu a liderança dali até o fim, com os 8,5km de corrida. “Foi a prova mais difícil que já fiz até hoje. O calor é bem complicado, muito sol mesmo, mas eu estava preparado. O trecho da bike foi muito técnico, mas consegui me sair bem também. A prova, num geral, foi excelente! Estou feliz com essa vitória e com certeza voltarei ainda mais forte em 2020”, prometeu Sam Osborne.

     

    Pódio feminino do triathlon

    O paranaense Felipe Moletta, maior campeão da história do XTERRA no Brasil, ficou com a 2° colocação. O alemão Sebastian Neef, o paulista Diogo Malagon e o santista Marcus Fernandes completaram o pódio masculino. Entre as mulheres, Sabrina Gobbo, atual pentacampeã do ranking XTERRA e vencedora da edição em Ilhabela nos últimos cinco anos, não conseguiu repetir o sucesso máximo e ficou com a 3° colocação, sendo superada pela estreante Samantha Kingsford e pela chilena Valentina Carvallo. Laura Mira e Mirian Damásio ficaram com o 4° e o 5° lugar respectivamente.

     

    Markinhos brilhou no aquathlon, mas não conseguiu o resultado esperado no triathlon

     

    Vencedor do triathlon na 1° etapa do ano, em Mangaratiba, Marcus Fernandes, o Markinhos, ficou em 5° lugar em Ilhabela, mas também participou da prova de aquathlon por diversão e terminou na primeira colocação. No feminino Ana Carla Prade foi a grande campeã da modalidade que une corrida e natação em águas abertas.

     

     

     

     

     

     

     

     

    Trail run 21K

    Na trail run 21K, que também foi qualificatória para o Mundial no Havaí, porém a ser disputado em dezembro, tivemos uma grande surpresa na categoria feminina. Geisla dos Santos, natural de Ilhabela e pentacampeã nacional da modalidade, ficou “apenas” com a 5° colocação geral. A corredora jamais havia perdido em sua terra natal. “Eu comecei bem, mas senti uma dor forte na região lombar durante o percurso e preferi não forçar, então andei por um tempinho e depois voltei a correr. Estou me preservando para o mundial, lá no Havaí, então não preciso me sacrificar quando sinto algum desgaste ou dor. É melhor não agravar nada para chegar em dezembro 100%”, explicou Geisla.

     

    Erika Maria Vieira foi a grande campeã da prova, com um tempo de 02h07min55seg. Em 2° ficou Jéssica dos Reis, em 3° Vanessa Alonso e em 4° Michelle Alves. Na categoria masculina o campeão foi Raphael Valverde, dono da equipe Valverde Personal. O corredor já havia vencido os 21K também na 1° etapa do ano, em Costa Verde, no último mês de fevereiro e abriu vantagem considerável rumo ao título do ranking de 2019. Completaram o pódio: André Ferreira, Eduardo de Brito, Manoel de Jesus Filho e o carismático macaense Joseilton Santos.

     

    Érika Maria Vieira venceu a Trail 21K

     

     

    Swim Challenge (1,5km e 3km) 

    Artur Pedroza

     

    Nas duas distâncias de natação, o carioca Artur Pedroza, sempre ele, foi o rei! Vencedor nos 3K, onde já é tetracampeão nacional (2015, 2016, 2017 e 2018), e vencedor também nos 1,5K. Na prova mais curta tivemos uma disputa entre Arthur e Patrick Winckler, membros Hall da Fama XTERRA. A batalha dos dois nadadores de alta performance e muita história dentro do evento foi aplaudida e muito elogiada pelo público presente.

     

     

     

    O reinado de Artur entre os homens foi o mesmo conquistado pela jovem Vitória Farabulini entre as mulheres. A prodígio de apenas 15 anos ganhou as duas provas aquáticas com muita autonomia e segurança, superando (nos 1,5 km) inclusive a campeã e a vice-campeã do ranking de 2018, Patrícia Lima e Clarissa Brito respectivamente. “Hoje é só felicidade! Dedico essa conquista à minha mãe, que está sempre comigo e é minha melhor amiga”, disse Vitória, lembrando da mãe na véspera do Dia das Mães.

     

    Vitória Farabulini, a prodígio do mar, ficou no topo do pódio feminino de natação

     

    Os resultados das outras modalidades (trail run 5K, trail run 10k, trail run 10K noturno e aquathlon) podem ser conferidos em www.xterrabrazil.com.br. O XTERRA Brazil 2019 foi apresentado pelo SESI e teve patrocínio da Prefeitura de Ilhabela. A próxima etapa do maior festival de esportes off-road do mundo no Brasil será o XTERRA Ouro Preto, em Minas Gerais, nos dias 1 e 2 de junho. Inscrições também no site.

    Rom Akerson e Lesley Paterson vencem XTERRA World Championship 2018

    O costa riquenho Rom Akerson foi às lágrimas com o título inédito. Foto: XTERRA Planet

     

    A 23° edição do XTERRA World Championship aconteceu no último dia 28 de outubro, na Ilha de Maui, no Havaí. Desta vez, mais de 700 triatletas de 44 países diferentes participaram da competição. Rom Akerson, da Costa Rica, foi o campeão na categoria masculina e a escocesa Lesley Paterson venceu entre as mulheres. Foi o primeiro título mundial de Akerson e o terceiro de Paterson, que já havia vencido em 2011 e 2012. Ambos arrecadaram $ 20.000 por seus respectivos triunfos.

     

    O percurso começou com a natação de 1,6 km na DT Fleming Beach, seguindo com o trecho de 29,8 km de mountain bike pelas montanhas de West Maui e terminando com uma trilha de 10,4 km em florestas, muita lama (já que em dias anteriores choveu bastante na região da costa noroeste de Maui) e areia da praia.

     

    Rom Akerson foi o quinto a sair da água e teve que perseguir grandes nomes do triathlon off road, como o campeão mundial de 2017, o sul-africano Bradley Weiss e o tricampeão Ruben Ruzafa, da Espanha. Inclusive, pelo sexto ano seguido, Ruzafa fez o melhor tempo no trecho de bicicleta e Weiss foi o mais rápido na trail run, porém no conjunto de tudo deu Akerson, que finalizou todo o trajeto com 2:52:41.

     

    “Eu não posso nem acreditar”, disse Akerson após cruzar a linha de chegada, cheio de emoção e com lágrimas de alegria em seus olhos. “Quando consegui a liderança e sabia que ia acontecer (a vitória), queria chorar, mas tinha de ficar repetindo para mim mesmo para continuar, que não podia chorar se ainda nao tivesse vencido”, concluiu o campeão.

     

    Veja os melhores momentos do XTERRA World Championship 2018:

    https://www.youtube.com/watch?v=BfGV6v1MTvg

     

    Antigo detentor do título, Bradley Weiss terminou na segunda colocação em 2018 e lamentou a performance aquática: “Tenho nadado bem durante todo o ano, mas hoje fiquei desapontado. Foi aí que perdi a prova, ironicamente, porque no ano passado eu disse que tinha sido onde ganhei. Dessa vez eu saí da água 50 segundos atrás e em 2017 eu saí na frente, direto para a bike. Enfim, perder um minuto é demais no triathlon”, ressaltou com desânimo.

     


    Bradley Weiss foi o melhor triatleta no trecho da Trail Run, mas ainda assim não foi o suficiente para conquistar o bi. Foto: XTERRA Planet

     

    A categoria feminina teve Lesley Paterson fazendo os tempos mais rápidos na corrida e na mountain bike. No mar, a escocesa teve um dos melhores desempenhos de sua carreira e atribuiu o sucesso à consistência do treinamento, que foi interrompido por cinco anos, enquanto ela lutava contra a doença de Lyme (infecção bacteriana transmitida por carrapatos) e lesões.

     

    “Trabalhei muito durante o verão, com muito treinamento de força e tempo na academia”, disse Paterson depois que a coroa de folhas foi colocada em sua cabeça. “Em vez de ficar frustrada com as condições em que eu me encontrava durante cinco anos, fiquei grata e feliz por estar viva e me recuperando. Posso ter ficado muito tempo parada, mas sempre me mantive serena”, finalizou.

     


    Paterson superou a doença de Lyme para voltar a ser campeã mundial do XTERRA. Foto: XTERRA Planet

     

    O brasiliense Rodrigo Braga foi o único brasileiro de elite (ao todo, 18 brasileiros estiveram presentes, porém 17 foram em categorias amadoras) a participar do XTERRA World Championship 2018. Rodrigo teve um imprevisto com a peça de câmbio da bicicleta por volta do km 4 e precisou empurrar a “magrela” nos últimos 12 km. Devido ao acidente, ele chegou na 30° colocação. “Tive que empurrar bastante minha bike e o tempo no MTB somou uma hora e pouco a mais por conta desse problema mecânico. Mas eu empurrei porque não queria abandonar a prova, então me orgulho por não ter desistido”, explicou Braga.

     

    Confira o TOP 10 do XTERRA World Championship 2018 masculino e feminino – elite:

     

    Masculino

    1°- Rom Akerson, Costa Rica

    2°- Bradley Weiss, África do Sul

    3°- Sam Osborne, Nova Zelândia

    4°- Ruben Ruzafa, Espanha

    5°- Josiah Middaugh, EUA

    6°- Mauricio Mendez, México

    7°- Karsten Madsen, Canadá

    8°-  Maxim Chane, França

    9°- François Carloni, França

    10°- Roger Serrano, Espanha

     

    Feminino

    1°- Lesley Paterson, Escócia

    2°- Michelle Flipo, México

    3°- Lizzie Orchard, Nova Zelândia

    4°- Suzie Snyder, EUA

    5°- Brigitta Poor, Hungria

    6°- Carina Wasle, Áustria

    7°- Julie Baker, EUA

    8°- Angela Niklaus, Suíça

    9°- Penny Slater, Austrália

    10°- Allison Baca, EUA

     

    XTERRA Costa Verde reuniu mais de 2.500 atletas em Dia dos Pais

    A XTERRA Village ficou lotada de atletas de todas as idades durante os dois dias do eventoMais de 2.500 atletas estiveram presentes no XTERRA Costa Verde 2017

    De volta a Mangaratiba, desta vez em final de semana de Dia dos Pais, o XTERRA Costa Verde tornou a repetir o sucesso de edições anteriores. Mais de 2.500 atletas profissionais e amadores estiveram presentes no hotel Portobello Resort & Safári, nos últimos dias 12 e 13 de agosto, para competir em diferentes modalidades off-road, desfrutando do contato direto com a natureza. A Half Trail Run (21,5 km), a Short Trail Run (9,5 km), a Endurance (48 km), o Night Swim Challenge (1,5 e 3 km), o MTB Cup Sport e Pro e o Night Short XTERRA, que é um mini triathlon, estiveram lotados de esportistas bem-dispostos oriundos de todas as partes do Brasil.
    Já habituados com as vitórias, os favoritos não deram chance aos adversários e confirmaram as soberanias. Casos de Geisla dos Santos e Antônio Gonçalves na Half Trail Run, que mantiveram 100% de aproveitamento no ano. Na primeira prova Endurance do ano, o vencedor masculino foi inédito. Tales Camargo disparou nos últimos 10 km de percurso e garantiu seu triunfo na corrida longa. No feminino, o destaque, mais uma vez, foi para a carioca Rosália Camargo, de 38 anos, que venceu pela 12° vez uma edição do XTERRA e se consolida como a maior vencedora da competição. “Melhorei meu tempo e vim pensando o caminho todo em encontrar minha filha Maria na linha de chegada, acho que isso me deu mais força”, revelou Rosália.
    Ovacionada pelo público,Rosália Camargo cruzou a linha de chegada ao lado da pequenina Maria, de 2 anos

    Rosália Camargo cruzou a linha de chegada de mãos dadas com a filha Maria

    Tales Camargo venceu a Endurance pela primeira vez
     
     
     
     
    “Minha ideia era melhorar meu tempo do ano passado (ficou em 4° lugar em 2016) somente. A briga é sempre para ficar entre os cinco primeiros. Esperava completar a prova em 4h05min, mas fiquei bem acima do esperado e fiz em 3h56min. Foi ótimo porque nesse ano dei um foco a mais principalmente no treinamento de subida e estou 2 kg mais leve, isso ajudou demais. Só participei desta prova aqui em Costa Verde, então pude me dedicar exclusivamente”, explicou o paulista Tales Camargo, de 37 anos.
    Destaques no Swim Challenge, Triathlon e MTB Pro
    No desafio masculino de 3 km da natação no mar, o “casca-grossa” Artur Pedroza, da Resende Águas, até chegou a ser ameaçado por Luiz Felipe Freire, mas conseguiu resistir e chegou cinco segundos à frente do oponente da equipe Navegantes. Na modalidade de 1,5 km, a disputa também foi acirrada e terminou com Daniel Cunha em primeiro e Patrick Winkler em segundo, por sete segundos. Felipe Moletta e Sabrina Gobbo dominaram os circuitos de Triathlon e ganharam mais uma vez com folga. Já no MTB Cup Pro, Daniel Grossi e Sofia Subtil não encontraram facilidade, porém garantiram o lugar mais alto do pódio após uma dura prova de 38,8 km. Todos os resultados podem ser conferidos no link https://goo.gl/wXAmdh.

    Sofia Subtil, a campeã do MTB Cup ProSofia Subtil foi a campeã do MTB Cup Pro feminino

    Dia dos Pais comemorado por muitas famílias durante o evento
    Apesar das variações de temperatura e condições climáticas, já que o sol, a chuva, o vento e o frio estiveram presentes em momentos distintos dos dois dias de competição, a “vibe” descontraída tomou conta da Região Metropolitana do Rio de Janeiro ao decorrer de todo o evento. A integração no Village XTERRA, passando pelos simpósios de Triathlon e Endurance, que foram ministrados por Henrique Werneck (profissional de relações públicas) e Bruno Vicente (diretor técnico), até a entrega de kits, as largadas, as chegadas e as premiações oficiais, além do encerramento, foram positivos e bastante elogiados.
    “O XTERRA é um grande evento, tudo é bem organizado e pensado para agradar e ajudar os seus participantes. É uma grande oportunidade de reunir a família e, em pleno Dia dos Pais, tinha que correr ao lado do meu. Parabéns à organização e ao meu pai, que escapou da natação, mas terminou os 9,5 km correndo bem, mesmo com 67 anos nas costas”, relatou José da Costa Pinheiro Júnior, que participou da Short Trail Run e do Swim Challenge 3km.
    _Y3A1063

    José da Costa Pinheiro ao lado do filho. Dia dos Pais foi comemorado no XTERRA Costa Verde

    A próxima edição do XTERRA Brazil Tour 2017 será na região de Pedra Azul, no Espírito Santo, nos dias 26 e 27 de agosto. Será o XTERRA Rota Imperial.
     
    Fotos: Thiago Lemos
     

    5° edição do XTERRA em 2017 premia atletas consagrados em Ouro Preto

    XTERRA Ouro Preto 2Antônio Gonçalves foi o primeiro na Half Trail Run a cruzar a linha de chegada

    No último final de semana (22 e 23) o XTERRA, maior festival de esportes off road do mundo, esteve em Ouro Preto para a disputa de sua quinta edição em 2017. Famoso por suas provas radicais, que provocam alto grau de endorfina, o evento contou com vitórias de atletas já conhecidos na cena esportiva e acostumados à primeira colocação. Destaques para Antônio Gonçalves da Silva, que pela sexta vez, foi o grande campeão da categoria mais popular, a Half Trail Run (25,8 km), enquanto a paulista Sabrina Gobbo tornou a vencer a disputa MTB Cup Pro (46 km). Todos os resultados finais podem ser conferidos no link https://goo.gl/xnH9sx.
    Centenas de competidores estiveram presentes e puderam viver a experiência única de uma etapa XTERRA, presenciando as belezas naturais e a admirável arquitetura colonial da cidade mineira. Para Sabrina Gobbo, a prova foi de seu gosto peculiar. “A etapa foi bem bacana, no estilo que eu gosto, com bastante subida e dificuldade. Os dois singles tracks que tiveram no percurso valeram para a diversão do meu dia, relatou a atleta de 40 anos, que terminou quinze minutos à frente da segunda colocada.
    O campeão da Half Trail Run, que consiste em correr uma distância de 25,8 km, foi o favorito Antônio Gonçalves, de 27 anos. O mineiro, natural da cidade de Piau, conquistou sua sexta vitória seguida nas etapas XTERRA e, revelou ter tido um gosto especial nesta última, já que não esperava o triunfo. “Tive um estiramento na coxa direita há quinze dias e achei que não iria conseguir dar o meu melhor, então não esperava ficar em primeiro. Essa conquista merece ser comemorada em dobro”, confessou.
    Antônio tem uma fazenda própria e cria dezenas de animais ao lado de sua mãe e namorada e garante que não se considera imbatível e ainda revela seu segredo. “Sempre me cuido bastante para fazer boas provas e acho que isso reflete no meu desempenho, mas eu gosto de ficar leve, então corro sem camisa e não levo água. Eu me hidrato bastante até a hora da disputa, engordo 4 kg propositalmente também, pois é o peso que perco em média durante uma prova”, contou.
    O XTERRA voltou para Ouro Preto após dois anos e realizou a terceira edição na cidade histórica. A próxima edição do festival, que é apresentado pelo SESI, será realizada em 12 e 13 de agosto, na região de Costa Verde, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do link https://goo.gl/zNknLR.

    MENU