39.0481, -77.4728
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    -22.903730, -43.609380 Increva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • ILHA GRANDE

    05 e 06 de Outubro

    Ilha Grande

    Angra dos Reis – RJ

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    -23.112450, -47.216160 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    -20.3948400, -43.5051700 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Resultados Trail Run Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Bita Lapertosa promove training day de MTB, duathlon e trail run em Minas Gerais

    Embaixadora XTERRA, por meio de sua assessoria esportiva Bita Esportes, fará um treinão completo no próximo dia 31 de agosto

     

    No próximo dia 31 de agosto, em Itabirito, Minas Gerais, a embaixadora XTERRA Bita Lapertosa, por meio de sua assessoria esportiva Bita Esportes, irá realizar um training day exclusivo para os amantes de esportes off-road, com direito a duathlon (8K trail + 30K MTB), trail run (8K e 15K) e MTB (30K).

     

    As inscrições são gratuitas, obrigatórias e podem ser feitas através do link https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/training-day-bita-esportes-2019-31-de-agosto-. O encontro está marcado para às 7h, com largada de todas as modalidades às 8h, no Pesque Pague e Pousada Campestre, na Rodovia MG 30.

     

    INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

    • O uso de capacete é obrigatório;
    • A segurança é de responsabilidade de cada participante;
    • Sem inscrição não será possível adentrar ao recinto;
    • Estacionamento gratuito no local;
    • Há uma cobrança de R$15,00 para acessar o local, porém este valor será revertido em consumo e só será aceito pagamento em dinheiro;
    • Para hospedagem, entrar em contato através do número (31) 9914-6009.

    XTERRA Agulhas Negras teve retornos vitoriosos de Isabella Ribeiro e Antônio Gonçalves

    Ex-embaixadora do triathlon, Bella voltou a competir no XTERRA após mais de um ano e meio; atual bicampeão nacional na trail run 21K, Antônio venceu a 1° em 2019

     

    Mais de 1.500 atletas marcaram presença na 5° etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019. Chamada de XTERRA Agulhas Negras devido ao famoso Pico das Agulhas Negras, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, o evento aconteceu pela primeira vez na aconchegante Serra da Mantiqueira, entre os dias 13 e 14 de julho. Os principais destaques foram a triatleta Isabella Ribeiro e o corredor Antônio Gonçalves, que retornaram à competição após um tempo afastados e brilharam com vitórias incontestáveis em suas modalidades.

     

    Duathlon

    Em Visconde de Mauá não tem mar, sendo assim, a principal prova foi a de duathlon. Na categoria masculina Felipe Moletta confirmou o favoritismo, chegando à frente de Marcello Sebastião por pouco mais de dois minutos e meio. Foi a terceira vitória seguida de Moletta no campeonato, que está cada vez mais próximo de confirmar mais um título de ranking anual, que seria seu nono. Frederico Zacharias, Diogo Malagon e Hugo Amaral completaram o pódio profissional do duathlon.

     

    Moletta voou baixo no trecho de bike do duathlon. Foto: César Delong

     

    “Lugar sensacional! Prova no formato de duathlon com um percurso bacana, que apesar de não ser muito técnico, foi duro. Próxima parada agora é no XTERRA Itaipava”, exclamou o motivado Moletta, que aproveitou para já garantir presença na etapa de número 6 do ano.

     

    Entre as mulheres, a mineira Isabella Ribeiro, vice-campeã do ranking em 2016 e 2017, voltou a competir no XTERRA após um ano e sete meses e conquistou o primeiro lugar que tanto se acostumou em temporadas passadas.

    Bella Ribeiro voltou com força total. Foto: César Delong

    “De volta às competições com um 1°lugar. Obrigada à Specialized por estar sempre ao meu lado”, disse a sorridente Bella, como é conhecida.

     

    Trail Run 21K

    Na corrida longa o atual bicampeão nacional, Antônio Gonçalves, voltou após três edições ausente. Na edição de abertura de 2019, o mineiro ficou com a segunda colocação geral, em Mangaratiba. Faltava, portanto, o primeiro triunfo da temporada. Triunfo este que veio após uma dura batalha com o macaense Joseilton Santos, que chegou 50 segundos depois. Com a consagração, Antônio voltou a somar pontos importantes na disputa do ranking e passa a ser um forte candidato ao tricampeonato. Completaram o pódio geral masculino da trail run 21K: André Luiz Mapa, Cristiano Andrade e Cássio Garcia.

     

    Já na categoria feminina, uma vencedora inédita: Ízis Machado, corredora da equipe carioca Chivunk, que costuma levar dezenas de atletas às etapas do XTERRA e sempre é bem representada. Ízis impôs um ritmo forte desde o início da prova e soube curtir cada momento único do percurso, sempre pousando para fotos com muita energia e felicidade. Ana Paula de Oliveira, Maria José da Silva, Isabela Marchiori e Carla Bissotto foram as atletas que também subiram ao pódio e ganharam seus troféus.

     

    Ízis curtiu todo o percurso de 21K e posou para todas as fotos com muita felicidade. Foto: Foco Radical

     

    MTB Cup Pro

    A etapa Agulhas Negras teve um diferencial na competição de mountain bike. Foi o maior percurso da história do evento, com 77km para os profissionais e 43,5km na versão reduzida, para atletas amadores. Bella Ribeiro, que já havia vencido o duathlon, também participou do MTB Cup Pro e ficou com a vice colocação, atrás somente de Sofia Subtil, atual bicampeã nacional da modalidade. Foi a segunda vitória de Sofia em três edições com a modalidade até o momento. Roberta Stopa ficou em terceiro e segue na luta pelo título. Márcia Helena Matos, que também havia participado e ficado em segundo no duathlon no dia anterior (13), ficou em 4° na bike. A paulista Suelen Couto fechou o pódio feminino.

     

    Glauber Cunha foi o mais rápido entre os homens, com um tempo muito bom de 03:11:13. Na sequência chegaram Rafael Juriti, que é triatleta, mas não pôde competir no duathlon devido a uma lesão e o veterano Edivando de Souza, embaixador XTERRA de mountain bike.

     

    O pódio feminino do MTB Cup Pro teve Sofia Subtil no topo

     

    O XTERRA Agulhas Negras foi apresentado pelo Sesi e contou com o apoio da Prefeitura de Resende, além da produção local da Maiss Entretenimento. Os três primeiros colocados (masculino e feminino) no duathlon e no MTB Cup Pro receberam também uma premiação em dinheiro (R$ 1.400,00, R$ 900,00 e R$ 500,00 respectivamente). Veja os resultados completos em http://xterrabrasil.com.br/tour/resultados-xterra-agulhas-negras-2019-trail-run/#.

    XTERRA realiza etapa inédita em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro

    Chamada de XTERRA Agulhas Negras, edição oferece maior percurso de mountain bike da história da marca e trail run noturna

     

    Chegando à metade do circuito 2019, o inédito XTERRA Agulhas Negras será realizado entre os dias 13 e 14 de julho, na montanhosa região de Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro. Com provas de duathlon (3,4km corrida + 26km bike + 6,3km corrida), trail run (5K, 10K noturna e 21K), mountain bike e a clássica corrida kids para crianças de 1 a 14 anos de idade, o evento deve atrair cerca de 1.500 participantes. As inscrições podem ser feitas através do link http://twixar.me/1Kqn e há descontos especiais para quem se inscrever em grupo.

     

    A edição de Agulhas Negras traz uma novidade na prova de mountain bike. O percurso de 77km da modalidade MTB Cup Pro é o maior na história da marca. Além disso, os atletas inscritos na versão reduzida (MTB Cup Sport) irão pedalar por 43,5km, que também já é a maior quilometragem da modalidade. Tal mudança foi feita visando aumentar o tempo de competição sobre a bike, além, é claro, do terreno da região, que permite um amplo circuito, tanto em estradões, quanto em terra batida e é propício à prática do esporte de alta velocidade.

     

    A prova de mountain bike em Visconde de Mauá promete. Foto: Thiago Lemos

    “Eu vou com meu pai e minha namorada. Com ele vou para curtir a competição do nosso esporte preferido, pois ele já pedala há mais de 25 anos e eu há mais de 11. Vamos fazer os 43,5km e espero que continue tendo provas longas assim, pois pretendo estar preparado para fazer mais de 70km a partir de outubro. As provas do XTERRA costumam ser mais tranquilas devido ao nível de amizade entre os envolvidos, então acho até que vai dar para acompanhar o ‘coroa’ na maior parte do tempo. Minha namorada não vai participar como atleta, mas é uma oportunidade única de levá-la para uma cidade romântica como Mauá e aflorar ainda mais nossos sentimentos”, relata o ciclista amador Pedro Brandão.

     

    Outro atrativo da etapa é a prova noturna de trail run, que tem 10 km de distância e a segunda maior procura até o momento. “Correr em trilha é sempre um programa descontraído e que gera muitos bons momentos aos envolvidos. As pessoas caminham juntas, esquecem o tempo, quebram seus recordes, praticam um exercício físico simples em um cenário diferenciado e muito bonito. À noite isso se torna ainda mais incrível”, explica Gabriela Corrêa, gerente do XTERRA no Brasil.

     

    O XTERRA Agulhas Negras é apresentado pelo Sesi, tem apoio da Prefeitura de Resende e produção local da Maiss Entretenimento. Visconde de Mauá é um dos dez principais destinos turísticos em 2019, segundo pesquisa divulgada no último mês de janeiro pela agência de viagens Expedia. A Serra da Mantiqueira tem belezas naturais em qualquer época do ano, porém durante o mês de julho ocorre o tradicional festival de inverno na região, o que torna a localidade um destino romântico e agradável, com um clima frio, visual montanhoso, perfeito para passar férias em família ou em casal.

     

    A agência Travel Run, através de seu site (www.travelrun.com.br), oferece pacotes especiais de hospedagem para atletas e acompanhantes interessados em qualquer edição do XTERRA.

     

    XTERRA Agulhas Negras 2019

    Local: Rua Presidente Wenceslau Braz (em frente ao Colégio Estadual Antônio Quirino) – Visconde de Mauá – Rio de Janeiro

    Data: 13 e 14 de julho

    Realização: X3M Sports Business

    Produção: Maiss Entretenimento

    Mais informações e inscrições: http://twixar.me/1Kqn

    Correr sem Lesão: Esqueçam a biomecânica

    No último final de semana fiz minha primeira prova de trail run, a etapa XTERRA Ouro Preto. No retorno a Belo Horizonte, fiquei durante todo o trajeto pensando sobre tudo aquilo que eu ensino para pacientes e alunos sobre biomecânica da corrida. Cruzando com a experiencia recém vivida eu digo, ESQUEÇAM TUDO!

     

    A biomecânica fala em aumentar a cadência, diminuir a oscilação vertical (para quem não sabe, OV é o tanto que seu corpo sai do chão durante a corrida). No trail você pisa onde dá, muitas vezes uma passada longa vai te garantir uma superfície mais estável para pisar. O mesmo digo para oscilação vertical, correr muito rente ao solo pode lhe render uma bela queda, ou o próximo passo pode ser um metro para cima de onde você está, não dá para controlar.

     

    No trail, pronação e supinação para muito pouco serve, o pé tem que se adaptar as irregularidades do terreno de uma maneira muito rápida e até mesmo sem tocar completamente o solo. O que vale é o equilíbrio e as “forças nas canelas” para seguir em frente.

     

    Se você quer fazer algo de bom para se preparar para uma trilha, quem sabe uma etapa do XTERRA, o negócio é caprichar no reforço muscular e nos famosos treinos proprioceptivos (equilíbrio). No mais é só curtir o visual que uma prova de trail lhe proporciona.

     

    Sobre o Correr Sem Lesão

    Alexandre Rosa

    Esse artigo é um oferecimento do curso online Correr Sem Lesão. Através do seu porta voz, Alexandre Rosa, a plataforma online foi feita para quem quer aprofundar o conhecimento e conduzir melhor seu treinamento de acordo com seu objetivo pessoal, como por exemplo: otimizar o fortalecimento, recuperação, escolher a melhor técnica de corrida tendo em vista suas características individuais. Saiba mais no site www.corrersemlesao.com.br/online.

    Acompanhe também o conteúdo exclusivo no Instagram e no canal do Youtube.

    https://www.instagram.com/corrersemlesao/

    https://www.youtube.com/corrersemlesao

    XTERRA Training Day no Rio de Janeiro reuniu mais de 70 corredores

    A iniciativa de organizar um treino coletivo de trail run às 7h30 do último dia 14 de abril, no Parque da Floresta da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi um sucesso. Com parceria das assessorias esportivas 100 Mimimi Running, MP Run e Ponto Corrido, o XTERRA reuniu mais de 70 corredores, que além da experiência, ainda contaram com isotônicos fornecidos pela D-Vitaminas, água e frutas variadas.

     

    Todos os participantes se inscreveram para o treinão de 11K através do site Event Brite. Para Victor Medeiros, responsável pelas relações públicas do XTERRA no Brasil, a ação é importante para unir o público amante da natureza e dos esportes off-road e para aproximar a empresa de seu público.

     

    “Tivemos quase 80 pessoas presentes no nosso primeiro treino do ano e, certamente, vamos pensar em novas ações deste tipo, visando outras cidades também. É o tipo de ação que nosso público deseja e esse engajamento é importante para nós. Ajuda a expandir a marca, ganhamos confiança dos corredores e nos preparamos em conjunto para a etapa seguinte do XTERRA”, comentou Victor.

     

     

     

     

     

    XTERRA promove Training Day de trail run no Rio de Janeiro

    Com apoio de três assessorias esportivas cariocas, ação promete reunir cerca de 60 corredores no Alto da Boa Vista no próximo domingo (14)

     

    Visando oferecer mais oportunidades e vivência off-road aos atletas amadores, o XTERRA irá criar mais um Training Day oficial. A ação ocorrerá na Praça Afonso Viseu, no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro, a partir das 7h30, no próximo domingo, 14 de abril. Cerca de 60 atletas são esperados e o treinamento, que é totalmente gratuito, é proibido para menores de 18 anos.

     

    Liderado por Victor Medeiros, responsável pelas relações públicas do XTERRA, em conjunto com as assessorias esportivas Ponto Corrido, MP Run e 100 Mimimi Running, o encontro terá 11km de treino em trilha no Parque da Floresta da Tijuca, na Zona Norte do Rio e terá distribuição de águas e isotônicos. Haverá sorteio de inscrições para o XTERRA Itaipava, em 24 e 25 de agosto, porém é necessário fazer a inscrição no site da Event Brite. Clique em https://www.eventbrite.com.br/e/training-day-xterra-trail-run-100mimimi-tickets-57826705232?aff=ebdssbdestsearch e confirme sua presença.

    Correr sem lesão: trail run x corrida de asfalto

    Sem entrarmos no mérito do prazer ou preferências pessoais, existem diferenças na biomecânica da corrida feita na rua e na trilha que interferem diretamente no aparecimento de lesões e na forma de treinamento. É o que vamos discutir um pouco agora.

     

    Dificilmente você vai fazer um treino ou uma prova na trilha predominantemente plana. E tanto na subida quanto na descida o recrutamento muscular muda em relação ao plano. Subidas exigem mais da panturrilha e extensores do quadril, como o glúteo, e decidas exigem do quadríceps, que é o músculo anterior da coxa. E mais, na descida, os músculos principalmente o quadríceps trabalham de forma excêntrica. Este tipo de contração é a de frenagem, onde o músculo contrai (faz força) e alonga ao mesmo tempo. A maior parte das lesões musculares acontece na fase excêntrica.

     

    Outra diferença importante gira em torno da irregularidade do terreno. Com uma frequência muito grande o corredor de trilha enfrenta terrenos extremamente irregulares onde não se pode apoiar totalmente os pés e existe um componente torsional que predispõe os atletas às entorses de tornozelo e joelho podendo gerar lesões graves. Existem diversos treinos funcionais que trabalham uma propriedade neuromotora chamada propriocepção. A propriocepção é a capacidade do corpo se perceber no espaço e reagir de forma rápida e eficaz a estímulos inesperados.

     

    Enfim, por mais que correr em trilhas exija um pouco mais do nosso corpo, se fizermos uma preparação adequada, podemos curtir os benefícios que o esporte outdoor nos oferece com um baixo risco de lesões.

     

    Sobre o Correr Sem Lesão

    Esse artigo é um oferecimento do curso online Correr Sem Lesão, que vai abrir uma nova turma no próximo  dia 25 de março. Através do seu porta voz, Alexandre Rosa, a plataforma online foi feita para quem quer aprofundar o conhecimento e conduzir melhor seu treinamento de acordo com seu objetivo pessoal, como por exemplo: otimizar o fortalecimento, recuperação, escolher a melhor técnica de corrida tendo em vista suas características individuais, etc. Saiba mais no site  www.corrersemlesao.com.br/online

     

    Acompanhe também o Instagram e o canal do Youtube.

    https://www.instagram.com/corrersemlesao/

    https://www.youtube.com/corrersemlesao

    Vencedora do Endurance 2018 relembra prova e elogia Rosália Camargo

    Ana Silveira brilhou em sua estreia nos 50k em Tiradentes

     

    A prova Endurance do XTERRA é a mais desafiadora das modalidades do evento. Em 2018, com o novo formato estabelecido pela organização, os 50k passaram a ser ainda mais especiais, já que só ocorrem em um momento do calendário, na clássica etapa XTERRA Estrada Real, em Tiradentes. Mais de 170 guerreiros enfrentaram o desafio, que passou por montanhas, pedras, gramas, estradas e lama. Os vencedores foram Mércio Ferreira e Ana Silveira.

     

    Nascida e criada em Niterói, região Fluminense do estado do Rio de Janeiro, Ana Silveira, que treina diariamente com a equipe Torres Trail Run, aventurou-se pela primeira vez em um Endurance e não se arrependeu: “Eu tinha participado de trail runs do XTERRA em 2015, 2016 e 2017, então já conhecia bem e estava me preparando. Sempre quis fazer o Endurance porque é uma referência para os atletas que desejam aumentar distâncias. Agora estou na torcida para que a prova ocorra mais vezes no ano, em Costa Verde, Ilhabela e Tiradentes mesmo, as cidades são maravilhosas para ir com a família e os percursos são perfeitos”, cobiça Ana, de 33 anos.

     

    A corredora comentou também sobre a sua performance brilhante (chegou 50 minutos à frente da segunda colocada), revelou a meta individual e uma inspiração famosa. “A prova foi exatamente como planejei, eu queria completá-la abaixo de 5 horas e terminei em 4h51min. As dificuldades mesmo foram os trechos que corri sozinha, sem companhia de outras competidoras, aquilo foi um trabalho mental. Porém duas semanas depois do XTERRA Estrada Real eu fiz uma maratona trail com a Rosália (Rosália Camargo, maior vencedora da história do Endurance com 13 vitórias e integrante do Hall da Fama XTERRA) e aprendi muita coisa nos poucos trechos em que corremos juntas. Ela é certamente uma grande referência no esporte, principalmente para nós mulheres. Ela é forte mentalmente e pequena só no tamanho”, elogiou Ana Silveira.

     

    A baixinha Ana no lugar mais alto do pódio em Estrada Real 2018. Foto: Bruno Meneghitti

     

    Com um triunfo em uma tentativa nos 50k do XTERRA, é natural que Ana esteja presente também na etapa XTERRA Estrada Real 2019, em 28 de setembro, defendendo seu título. Questionada sobre a possível participação, a carioca não teve dúvidas: “Pretendo ir na próxima edição, claro”, afirmou.

    XTERRA define campeões de 2018 após etapa lotada em Paraty

    3.200 pessoas prestigiaram última edição do ano, onde mais de 2.500 atletas competiram e decidiram suas colocações finais no Triathlon, Trail Run, MTB e Swim

     

    Os dias chuvosos que antecederam o XTERRA Paraty, disputado nos dias 1 e 2 de dezembro, na Praia do Pontal, deixaram o solo da região bem pesado e enlameado, porém isso tornou as provas mais divertidas para os amadores e mais técnicas para os profissionais. Mais de 2.500 atletas participaram de um festival bem descontraído no litoral do Rio de Janeiro, com um fechamento de temporada empolgante principalmente nas disputas do triathlon masculino e do MTB feminino e masculino, que ainda não tinham campeões definidos.

     

    O clima familiar e bem-humorado tomou conta da Arena XTERRA já na sexta-feira (30/11) durante a entrega de kits e o simpósio de triathlon. Cerca de 3.200 pessoas estiverem presentes durante os dois dias de competições, seja participando ou assistindo. Alguns até se impressionaram com o desempenho dos profissionais, como o português Bruno Valente, que realizou a trail run diurna e a noturna, ambas com 6,5 km de distância, mas teve sua atenção voltada mesmo para a prova de 21 km.

     

    “O Antônio teve um desempenho extraordinário, com um pace monstruoso, ao nível de um maratonista da elite mundial. É incrível ver uma performance assim no meio do mato”, afirmou Bruno, aproveitando para elogiar o XTERRA Brazil: “Gostei muito do evento brasileiro, achei bem melhor que o de Portugal, que nunca participei apesar da vontade, mas já assisti e não passa a mesma energia”, comparou.

     

    Antônio Gonçalves, bicampeão do ranking XTERRA teve performance em Paraty comparada a de um maratonista.

     

    Trail Run 21km

    Como o “gajo” antecipou, a trail run 21 km foi um verdadeiro espetáculo para os amantes de corrida. O mineiro Antônio Gonçalves precisava chegar em primeiro lugar para ser campeão do ranking de 2018 e não tomou conhecimento da chuva, dos adversários e do solo escorregadio. Com uma sensacional média de 3:50 a cada km, o atual campeão de 2017 deu um show e se sagrou bicampeão. Entre as mulheres a campeã foi a ilhabelense Geisla dos Santos, que já havia conquistado o título por antecipação e não esteve presente em Paraty porque estava representando o Brasil no XTERRA World Championship, no Havaí, disputado no domingo (2/12). Geisla, que é pentacampeã de trail run 21 km do XTERRA nacional, ficou em 9° lugar geral no mundial e em 2° em sua faixa etária. A vencedora em Paraty foi Lúcia Sousa, da RA Assessoria Esportiva.

     

    “O resultado no Havaí foi ótimo, consegui atingir meu objetivo de ficar no top 10 do mundo e já garanti minha vaga para 2019. Ainda coloquei o Brasil no pódio ficando em segundo em minha categoria. Tudo maravilhoso”, comentou Geisla.

     

    Geisla fez bonito no Havaí, com um 9° lugar geral e 2° em sua categoria de 20 a 29 anos.

     

    Triathlon

    A prova mais esperada era a de triathlon e o motivo era simples: três competidores tinham chances de título. Felipe Moletta, atual hexacampeão do circuito (2011, 2012, 2013, 2014, 2016, 2017) era o único que dependia apenas de si próprio. Usando toda sua experiência e frieza, o paranaense não deu chance ao azar e manteve seu lugar no topo, com uma vitória sobre os rivais Diogo Malagon e Rafael Juriti, que terminaram em 2° e 4° lugares respectivamente. Agora heptacampeão, Moletta foi o segundo a sair da água, atrás de Hugo Barbosa somente, mas na parte do pedal, como sempre, o campeão mostrou sua força, completando o percurso três minutos mais rápido que o segundo ciclista mais veloz, Rodrigo Altafini. Moletta completou a prova em 02:03:10 e comemorou com seu filho João Moletta.

     

     

    Já na categoria feminina, a fenomenal Sabrina Gobbo já havia garantido seu pentacampeonato em agosto, mas voltou a vencer em Paraty. A segunda colocada na etapa e no ranking foi Laura Mira. Além de troféus e descontos para a próxima temporada, o triathlon  do XTERRA tem premiação em dinheiro para os três primeiros colocados do ano, onde os valores são de R$ 5.940,00, R$ 3.780,00 e R$ 2.160,00 respectivamente.

     

    MTB Cup Pro

    O ranking de mountain bike teve apenas Edivando de Souza (2015) e Sidnei Fernandes (2016 e 2017) como campeões até hoje. Na atual temporada, tivemos um campeão inédito, o mineiro Daniel Grossi, que dominou a prova paritiense, chegando 13 segundos à frente de Sidnei, que ficou com o vice-campeonato também. Edivando ficou com a 3° colocação. No feminino, a “guerra” entre Sofia Subtil e Roberta Stopa se fez desde a primeira etapa do ano, em março. Desde então, ambas foram vencendo alternadamente, com a rival e amiga chegando sempre em segundo. Sendo assim, quase empatadas, as ciclistas decidiriam o ano em Paraty. Deu Sofia, que conquistou o bicampeonato com uma performance segura e tranquila, chegando com 01:33:40, em seguida vieram Sabrina Gobbo (3° geral em 2018) com 01:36:25 e Stopa (vice-campeã 2018), com 01:43:15. O ranking de MTB tem a mesma premiação em dinheiro que o triathlon.

     

    Bastante sujo de lama, Grossi comemorou o título de 2018 empenando sua bike.

     

    OBS: O percurso do MTB Cup Pro em Paraty precisou sofrer uma alteração por questões de segurança devido à chuva, que triplicou a dificuldade do trajeto. Ao invés de 44km, os atletas pedalaram 22 km.

     

    Swim Challenge 1,5 km e 3 km

    Na parte aquática, o famoso Swim Challenge do XTERRA, já estava tudo resolvido entre os homens. Na categoria de 1,5 km, Daniel Costa Cunha, campeão em 2017, manteve o título com um bicampeonato perfeito no primeiro semestre (3 vitórias consecutivas). Nos 3km, o ex-atleta da seleção brasileira de natação, Artur Pedroza, voltou a ser campeão por antecipação. Foi o 4° título consecutivo da “fera dos mares”, que além de ser multicampeão, é embaixador XTERRA e membro do Hall da Fama XTERRA. Artur não esteve presente em Paraty e Daniel competiu na prova dos 3km, onde foi vice-campeão geral. Os vencedores da etapa foram Renato Donha (1,5km) e Pedro Paz (3km).

     

    Já entre as nadadoras, Clarissa Brito venceu a distância mais curta superando Patrícia de Oliveira, mas não foi o suficiente para superá-la no ranking. Patrícia foi a campeã de 2018 e Clarissa foi a vice-campeã novamente (já tinha sido em 2017). Nos 3km, vitória de Laura Poli na etapa e troféu dourado de ranking 2018 para Mirella Salomon.

     

    O XTERRA Paraty foi apresentado pelo SESI e teve apoio da Speedo e da Maçãs Turma da Mônica.

     

    O ranking de todas as modalidades do XTERRA Brazil Tour 2018 pode ser conferido em http://xterrabrasil.com.br/tour/rankings-2018/#1542912027959-e9d0d1b1-76bb .

    XTERRA volta a Santa Catarina e realiza edição inédita na Praia do Rosa

    Após passar por Florianópolis em 2013, maior festival de esportes off-road do mundo retorna ao estado catarinense e promete reunir mais de 1.000 atletas

     ㅤ

    Tida como um dos mais belos cartões postais de Santa Catarina, a Praia do Rosa será sede da próxima etapa do  XTERRA  em 2018. A edição é a oitava do circuito nacional, que ainda passará por Ilha do Mel, PR, em novembro e Paraty, RJ, em dezembro. O  XTERRA Camp Praia do Rosa  acontece nos próximos dias 20 e 21 de outubro, em Imbituba, onde fica localizada a praia paradisíaca. Com as modalidades de  Triathlon Trail Run (22,5 km), Night Run (9,5 km), Swim Challenge (1,5km e 3km), MTB Cup Pro (40,6 km)  e a Corrida Kids (para crianças de 1 a 13 anos de idade), o evento deve reunir mais de 1.000 atletas profissionais e amadores. As inscrições podem ser realizadas em  https://goo.gl/6TAHLD.

    A Praia do Rosa é considerada uma das 30 baías mais lindas do planeta e é um dos destinos mais procurados em Santa Catarina. Os percursos das modalidades de corrida passarão por quatro praias (Rosa Sul, Rosa Norte, Ouvidor e Vermelha), além de túneis de plantas e grandes dunas. Na natação os atletas terão duas distâncias para se aventurarem, 1,5 km ou 3 km. Uma das particularidades desta 8° etapa do  XTERRA Brazil Tour 2018  está no trecho de mountain bike, que tem a menor altimetria dentre todas as outras, o que torna a prova ideal para os que desejam iniciar o esporte sobre duas rodas.

    “O  XTERRA  merecia uma etapa em um lugar como a Praia do Rosa por causa da beleza, natureza e infraestrutura turística. O Rosa é exuberante em cenários, mas também possui restaurantes de primeira linha e ótimas pousadas. Com isso, aqui não será apenas um evento, vai ser uma oportunidade de passar miniférias em família. Dá para vir com filho, irmãos, pai, mãe, esposa, todo mundo. Será a primeira vez, mas o intuito é crescer na região cada vez mais. Tenho certeza que os atletas vão ficar loucos com as provas, pois a natureza do Rosa combina com eles. Dunas, montanhas, lagoas, trilhas, estradas, existe uma infinidade de relevos e atleta do XTERRA  gosta disso. Vai ser um final de semana marcante para todos os presentes”, garante João Sol, organizador local.

    Em 14 anos no Brasil, o  XTERRA  é excelência em  Mountain Bike  e referência em  Triathlon  e corrida. Mais de 138 mil atletas já participaram do evento, que em 2018, já passou por Costa Verde-RJ, Ilhabela-SP (2x), Praia do Forte-BA, Ouro Preto-MG, Lagoa dos Ingleses-MG e Tiradentes-MG.

    XTERRA Camp Praia do Rosa  é apresentado pelo SESI e organizado pela X3M Sports Business em parceria com a Escapar Eventos.

    ㅤ ㅤ

    Para fazer a sua inscrição, acesse: https://bit.ly/2NwY66O

    Imagem: site oficial Praia do Rosa (www.praiadorosa.com.br)

    MENU