39.0481, -77.4728
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    -22.903730, -43.609380 Increva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • ILHA GRANDE

    05 e 06 de Outubro

    Ilha Grande

    Angra dos Reis – RJ

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    -23.112450, -47.216160 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    -20.3948400, -43.5051700 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Resultados Trail Run Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Com vitórias de Lucio Otavio e Sofia Subtil, XTERRA Ouro Preto marca início do MTB Cup Pro em grande estilo

    A 3° etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019 foi realizada nos últimos dias 1 e 2 de junho, em Ouro Preto, Minas Gerais. O XTERRA Ouro Preto marcou a abertura das competições de MTB no ano e não desapontou os amantes de bikes, que contaram com premiação em dinheiro para os três primeiros colocados (feminino e masculino), percursos técnicos e a homologação da Federação Mineira de Ciclismo (FMC). Mais de 1.300 atletas estiveram presentes nas modalidades de duathlon, trail runs, corrida kids e a já citada MTB Cup.

     

    O clima de diversão e bom-humor tomou conta do festival, que foi ensolarado durante seus dois dias de esportividades. A etapa também marcou a estreia do XTERRA Rock You, novo nome do espaço para as comemorações entre os envolvidos, a famosa festa, que já é tradicional e bem aceita pelos fãs. Na ocasião, houve show do cantor Celestino e da banda Seis Ponto Bola, que atraiu cerca de 400 pessoas em cada fase de musicalidade.

     

    Duathlon

    Na prova de duathlon, disputada no sábado, o heptacampeão nacional Felipe Moletta conseguiu sua primeira vitória na atual temporada. Aos 33 anos de idade, o triatleta parece estar cada vez melhor fisicamente e terminou todo o trajeto de 2,5km (corrida) + 31,7km (bike) + 5,15km (corrida) em 02h24min56seg, chegando cerca de dois minutos antes do segundo colocado, Diogo Malagon. Marcelo Sebastião, Hugo Amaral e Rafael Juriti completaram o pódio da elite masculina.

     

    O triunfo de Moletta serviu para ganhar ainda mais confiança na briga pelo ranking de 2019. O paranaense está cada vez mais próximo do octacampeonato e foi breve nas palavras pós-prova. “Que prova dura! Estou muito feliz com a primeira vitória no circuito 2019”, afirmou.

     

    Felipe Moletta

     

    No feminino, Laura Mira, embaixadora XTERRA, ficou com a 3° colocação entre as profissionais e, com isso, manteve-se no topo do ranking. A paulista está em busca de seu primeiro título nacional no evento. A campeã da etapa foi a jovem Maria Paula Mesquita, mais conhecida por Paulinha Mesquita, de 23 anos.  Ela terminou o percurso em 3h25min52seg. A vice-campeã em Ouro Preto foi Márcia Helena Matos.

     

    MTB Cup Pro e Sport

    Na estreia da modalidade mais veloz do circuito XTERRA, a expectativa era alta e foi bem atendida em todos os quesitos, desde a entrega dos kits, passando pelo percurso altamente técnico até chegar à premiação. O MTB Cup Pro, de 44km de distância, foi elogiado por Edivando de Souza, embaixador do MTB XTERRA. “Acho que o circuito aqui foi mountain bike 100%. Foi uma largada muito dura no centro histórico, a gente já subiu no paralelo e chega a 31% de inclinação. Gostei muito mesmo”, comentou.

     

    Sofia Subtil, campeã do MTB em Ouro Preto

     

    Na categoria masculina, Lucio Otavio, campeão Cimtb e pentacampeão brasileiro sub-30, chegou na frente de todos os quase 200 ciclistas. O atleta aproveitou para agradecer o apoio da torcida e revelou matar uma saudade: “Como é bom competir, já estava com saudade de colocar o numeral na bike e alinhar para a largada. Feliz demais com o resultado nessa prova, que por sinal, é duríssima e muito disputada. Obrigado à torcida de todos”, exclamou.

     

    Gustavo Vilela Junior, Edivando de Souza, César Augusto e Samuel Marotta completaram o pódio. Entre as mulheres, a atual bicampeã da modalidade, Sofia Subtil, começou a temporada como de costume, com triunfo e troféu de ouro erguido. Sofia pode se tornar a primeira mulher a ser tricampeã de MTB no XTERRA. A paulista começou essa jornada com pé direito. A mineira Roberta Stopa, principal concorrente de Sofia pelo título, ficou em segundo lugar e foi seguida por Luana Machado, Laurita Moreira e Márcia Helena Matos, que subiu ao pódio pelo segundo dia.

     

    Na categoria MTB Cup Sport (29,5km), os melhores foram Jozimar Peixoto e Bárbara Domingues.

     

    Trail Run 21K

    Na distância mais longa de corrida, a única com ranking e disputa em jogo, melhor para Sandro Arcanjo e Maria Aparecida da Cunha. Ambos finalizaram a prova de 21K com vantagem de sobra para os segundos colocados, Joseilton Santos e Ana Paula de Oliveira, respectivamente. Todos os resultados do XTERRA Ouro Preto, que foi apresentado pelo Sesi e recebeu apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, podem ser consultados em http://xterrabrasil.com.br/tour/resultados-xterra-ouro-preto-2019/

     

    Largada das trail runs

     

    Agulhas Negras e Itaipava: saiba mais sobre as duas etapas inéditas de 2019

    Pela primeira vez inseridas no calendário oficial do XTERRA, edições trazem proximidade com capital carioca e novidade no MTB

     

    As sedes do XTERRA são requisitadas, são pontos turísticos desejados por viajantes de todo o mundo. Fazem parte do DNA de cada aventureiro e, por isso, a organização cuida para que sejam “tiros certeiros” em cada calendário anual. Com dez etapas definidas para 2019, o inovador é o ineditismo nas cidades de Visconde de Mauá e Petrópolis, ambas no estado do Rio de Janeiro e conhecidas por beleza naturais, como a Cachoeira de Santa Clara e por belezas arquitetadas, como o grandioso Castelo do Barão de Itaipava.

     

    Respectivamente a 200km e a 93km da capital carioca, as intituladas XTERRA Agulhas Negras e XTERRA Itaipava prometem bastante integração dos ciclistas brasileiros, já que terão o MTB como principal viés esportivo devido aos trajetos específicos e à nova modalidade exclusiva de Itaipava, o MTB Cup X6, onde será possível pedalar em um circuito de XCO nos padrões mundiais por seis horas ininterruptas. A prova poderá ser realizada individualmente, em duplas ou até em quartetos, permitindo assim, uma experiência única entre amigos amantes do esporte sobre duas rodas.

     

    “É um formato de competição que vem crescendo bastante pela integração que ela trás entre os competidores. Alguns atletas optam por correr solo e aí o desafio é muito maio, a preparação para esta prova solo é muito intensa. Em dupla ou quarteto gera mais diversão e expectativa entre os atletas. Um ciclista sai e os outros ficam ali torcendo, comentando, esperando o amigo chegar, enfim, será uma prova muito legal e vai beneficiar o público também, que poderá assistir o tempo todo por ser um circuito de XCO. Tenho certeza que o MTB Cup X6 vem para ficar de vez”, garante Edivando de Souza, embaixador XTERRA de MTB e campeão na temporada de 2015.

     

    “Eu conheço o circuito lá (Itaipava) e é divertido ao mesmo tempo que radical. Tem uma parte técnica importante, mas quem é amador consegue mandar bem. O mais legal é que teremos a chance de correr em uma equipe de quatro pessoas”, reconhece Sofia Subtil, embaixadora XTERRA e atleta profissional de MTB.

    Sofia Subtil

    O nome Agulhas Negras se deve pelo fato de a região ser conhecida pela alcunha, que remete ao Pico das Agulhas Negras, quinto mais alto do Brasil, com 2.790m de altitude, e que não faz parte do percurso do XTERRA. A região de Visconde de Mauá é conhecida pela quantidade de cachoeiras presentes. Destacam-se a já citada cachoeira de Santa Clara, a cachoeira do Escorrega e a cachoeira Véu da Noiva. Além disso, em Mauá fica o Rio Preto, que divide o Rio de Janeiro de Minas Gerais. Com seus mais de 100 hotéis e pousadas, além de restaurantes especializados em receitas à base de pinhão, a cidade tem um leque de opções de lazer para toda a família.

     

    Com a fama de acolher pessoas famosas em seus luxuosos hotéis cinco estrelas, a montanhosa região de Itaipava é perfeita para passar miniférias e é capaz de proporcionar uma perfeita estadia em clima imperial. Se houver interesse em hospedagem no quase centenário Castelo de Itaipava (99 anos), recomenda-se agendar com antecedência.

    O Castelo de Itaipava é uma ótima opção de visitação na cidade de Petrópolis. Foto: Castelo Itaipava.com

    Inscreva-se no XTERRA Agulhas Negras clicando em https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-agulhas-negras-2019 e no XTERRA Itaipava clicando em https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-itaipava-2019.

    XTERRA define campeões de 2018 após etapa lotada em Paraty

    3.200 pessoas prestigiaram última edição do ano, onde mais de 2.500 atletas competiram e decidiram suas colocações finais no Triathlon, Trail Run, MTB e Swim

     

    Os dias chuvosos que antecederam o XTERRA Paraty, disputado nos dias 1 e 2 de dezembro, na Praia do Pontal, deixaram o solo da região bem pesado e enlameado, porém isso tornou as provas mais divertidas para os amadores e mais técnicas para os profissionais. Mais de 2.500 atletas participaram de um festival bem descontraído no litoral do Rio de Janeiro, com um fechamento de temporada empolgante principalmente nas disputas do triathlon masculino e do MTB feminino e masculino, que ainda não tinham campeões definidos.

     

    O clima familiar e bem-humorado tomou conta da Arena XTERRA já na sexta-feira (30/11) durante a entrega de kits e o simpósio de triathlon. Cerca de 3.200 pessoas estiverem presentes durante os dois dias de competições, seja participando ou assistindo. Alguns até se impressionaram com o desempenho dos profissionais, como o português Bruno Valente, que realizou a trail run diurna e a noturna, ambas com 6,5 km de distância, mas teve sua atenção voltada mesmo para a prova de 21 km.

     

    “O Antônio teve um desempenho extraordinário, com um pace monstruoso, ao nível de um maratonista da elite mundial. É incrível ver uma performance assim no meio do mato”, afirmou Bruno, aproveitando para elogiar o XTERRA Brazil: “Gostei muito do evento brasileiro, achei bem melhor que o de Portugal, que nunca participei apesar da vontade, mas já assisti e não passa a mesma energia”, comparou.

     

    Antônio Gonçalves, bicampeão do ranking XTERRA teve performance em Paraty comparada a de um maratonista.

     

    Trail Run 21km

    Como o “gajo” antecipou, a trail run 21 km foi um verdadeiro espetáculo para os amantes de corrida. O mineiro Antônio Gonçalves precisava chegar em primeiro lugar para ser campeão do ranking de 2018 e não tomou conhecimento da chuva, dos adversários e do solo escorregadio. Com uma sensacional média de 3:50 a cada km, o atual campeão de 2017 deu um show e se sagrou bicampeão. Entre as mulheres a campeã foi a ilhabelense Geisla dos Santos, que já havia conquistado o título por antecipação e não esteve presente em Paraty porque estava representando o Brasil no XTERRA World Championship, no Havaí, disputado no domingo (2/12). Geisla, que é pentacampeã de trail run 21 km do XTERRA nacional, ficou em 9° lugar geral no mundial e em 2° em sua faixa etária. A vencedora em Paraty foi Lúcia Sousa, da RA Assessoria Esportiva.

     

    “O resultado no Havaí foi ótimo, consegui atingir meu objetivo de ficar no top 10 do mundo e já garanti minha vaga para 2019. Ainda coloquei o Brasil no pódio ficando em segundo em minha categoria. Tudo maravilhoso”, comentou Geisla.

     

    Geisla fez bonito no Havaí, com um 9° lugar geral e 2° em sua categoria de 20 a 29 anos.

     

    Triathlon

    A prova mais esperada era a de triathlon e o motivo era simples: três competidores tinham chances de título. Felipe Moletta, atual hexacampeão do circuito (2011, 2012, 2013, 2014, 2016, 2017) era o único que dependia apenas de si próprio. Usando toda sua experiência e frieza, o paranaense não deu chance ao azar e manteve seu lugar no topo, com uma vitória sobre os rivais Diogo Malagon e Rafael Juriti, que terminaram em 2° e 4° lugares respectivamente. Agora heptacampeão, Moletta foi o segundo a sair da água, atrás de Hugo Barbosa somente, mas na parte do pedal, como sempre, o campeão mostrou sua força, completando o percurso três minutos mais rápido que o segundo ciclista mais veloz, Rodrigo Altafini. Moletta completou a prova em 02:03:10 e comemorou com seu filho João Moletta.

     

     

    Já na categoria feminina, a fenomenal Sabrina Gobbo já havia garantido seu pentacampeonato em agosto, mas voltou a vencer em Paraty. A segunda colocada na etapa e no ranking foi Laura Mira. Além de troféus e descontos para a próxima temporada, o triathlon  do XTERRA tem premiação em dinheiro para os três primeiros colocados do ano, onde os valores são de R$ 5.940,00, R$ 3.780,00 e R$ 2.160,00 respectivamente.

     

    MTB Cup Pro

    O ranking de mountain bike teve apenas Edivando de Souza (2015) e Sidnei Fernandes (2016 e 2017) como campeões até hoje. Na atual temporada, tivemos um campeão inédito, o mineiro Daniel Grossi, que dominou a prova paritiense, chegando 13 segundos à frente de Sidnei, que ficou com o vice-campeonato também. Edivando ficou com a 3° colocação. No feminino, a “guerra” entre Sofia Subtil e Roberta Stopa se fez desde a primeira etapa do ano, em março. Desde então, ambas foram vencendo alternadamente, com a rival e amiga chegando sempre em segundo. Sendo assim, quase empatadas, as ciclistas decidiriam o ano em Paraty. Deu Sofia, que conquistou o bicampeonato com uma performance segura e tranquila, chegando com 01:33:40, em seguida vieram Sabrina Gobbo (3° geral em 2018) com 01:36:25 e Stopa (vice-campeã 2018), com 01:43:15. O ranking de MTB tem a mesma premiação em dinheiro que o triathlon.

     

    Bastante sujo de lama, Grossi comemorou o título de 2018 empenando sua bike.

     

    OBS: O percurso do MTB Cup Pro em Paraty precisou sofrer uma alteração por questões de segurança devido à chuva, que triplicou a dificuldade do trajeto. Ao invés de 44km, os atletas pedalaram 22 km.

     

    Swim Challenge 1,5 km e 3 km

    Na parte aquática, o famoso Swim Challenge do XTERRA, já estava tudo resolvido entre os homens. Na categoria de 1,5 km, Daniel Costa Cunha, campeão em 2017, manteve o título com um bicampeonato perfeito no primeiro semestre (3 vitórias consecutivas). Nos 3km, o ex-atleta da seleção brasileira de natação, Artur Pedroza, voltou a ser campeão por antecipação. Foi o 4° título consecutivo da “fera dos mares”, que além de ser multicampeão, é embaixador XTERRA e membro do Hall da Fama XTERRA. Artur não esteve presente em Paraty e Daniel competiu na prova dos 3km, onde foi vice-campeão geral. Os vencedores da etapa foram Renato Donha (1,5km) e Pedro Paz (3km).

     

    Já entre as nadadoras, Clarissa Brito venceu a distância mais curta superando Patrícia de Oliveira, mas não foi o suficiente para superá-la no ranking. Patrícia foi a campeã de 2018 e Clarissa foi a vice-campeã novamente (já tinha sido em 2017). Nos 3km, vitória de Laura Poli na etapa e troféu dourado de ranking 2018 para Mirella Salomon.

     

    O XTERRA Paraty foi apresentado pelo SESI e teve apoio da Speedo e da Maçãs Turma da Mônica.

     

    O ranking de todas as modalidades do XTERRA Brazil Tour 2018 pode ser conferido em http://xterrabrasil.com.br/tour/rankings-2018/#1542912027959-e9d0d1b1-76bb .

    MENU