39.0481, -77.4728
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Resultados Trail Run Inscreva-se Saiba Mais
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    Resultados Increva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • ILHA GRANDE

    05 e 06 de Outubro

    Ilha Grande

    Angra dos Reis – RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    XTERRA realiza principal etapa do circuito 2019 nos dias 11 e 12 de maio, em Ilhabela

    Valendo classificação para o mundial de triathlon e trail run 21K, evento deve reunir mais de 3.000 atletas no litoral paulista e premiará triatletas em dólar

     

    Em sua 15° temporada no Brasil, o XTERRA volta à casa original no país, a cidade de Ilhabela, em São Paulo. Nos próximos dias 11 e 12 de maio, pleno Dia das Mães, acontece o XTERRA Brazil, nome da etapa ilhabelense, por se tratar da edição nacional mais importante, a que classifica os praticantes de triathlon e trail run 21K para o XTERRA World Championship, no Havaí, no fim do ano. O evento, que já tem até atletas estrangeiros inscritos, promete receber mais de 3.000 esportistas no litoral e é uma ótima opção para comemorar a data com as mamães.

     

    O XTERRA é um festival multiesportivo off-road que engloba dois dias de competições em um local turístico que possibilite o contato com a natureza, além de proporcionar outras opções de lazer à família (shows, food trucks e stands comerciais, por exemplo, dependendo da etapa).  Com dez edições anuais, o circuito XTERRA preza pela diversão, mas também elege os campeões nacionais em cada especialidade ao fim do ano. Em Ilhabela, 2° etapa de 2019, as modalidades de disputa, além do triathlon (1,5km natação + 24,5km bike + 8,5km corrida) e da trail run 21K já citadas, haverá o aquathlon (1km natação + 5km corrida), o swim challenge (1,5km ou 3km), a corrida kids e outras três trail runs (5K, 10K e 10K noturna).

     

    O trecho de bike do triathlon XTERRA é sempre uma aventura

     

    Na modalidade que deu vida ao XTERRA, o triathlon, a premiação será em dólar para os sete primeiros colocados masculinos e femininos profissionais. Ao todo, 50 vagas serão distribuídas para triatletas competirem no Mundial do dia 27 de outubro, na Ilha de Maui, no Havaí e é necessário que todos obedeçam os critérios prescritos no regulamento da prova.

     

    Vagas para o Mundial de Triathlon – 27/10/2019 em Kapalua, na Ilha de Maui, no Havaí

    Faixa Etária Vagas Masculinas Vagas Femininas
    15 a 19 anos 1 1
    20 a 24 anos 2 2
    25 a 29 anos 2 2
    30 a 34 anos 3 2
    35 a 39 anos 3 2
    40 a 44 anos 3 2
    45 a 49 anos 3 2
    50 a 54 anos 3 2
    55 a 59 anos 2 2
    60 a 64 anos 2 2
    65 a 69 anos 2 2
    70 a 74 anos 1 1
    + de 75 anos 1 0
    TOTAL 28 22

     

     

    Premiação do triathlon:

    • 1º lugar: $ 2.300,00 + troféu
    • 2º lugar: $ 1.700,00 + troféu
    • 3º lugar: $ 1.200,00+ troféu
    • 4º lugar: $800,00 + troféu
    • 5ºlugar: $650,00+troféu
    • 6ºlugar: $450,00
    • 7ºlugar: $400,00

     

    Já na trail run 21K, as chances de ir ao Havaí são menores, pois no máximo 24 corredores irão poder representar o Brasil no torneio internacional. Cada atleta, dentro de sua categoria, deverá utilizar a etapa qualificatória em Ilhabela para obter vaga e também é obrigatório cumprir as exigências prescritas no regulamento.

     

    Vagas para o Mundial de Trail Run (21K) – 24/11/2019 em Oahu, no Havaí

    Faixa Etária Vagas Masculinas Vagas Femininas
    Geral 5 5
    15 a 19 anos 1 1
    20 a 29 anos 1 1
    30 a 39 anos 1 1
    40 a 49 anos 1 1
    50 a 59 anos 1 1
    60 a 69 anos 1 1
    + de 70 anos 1 1
    TOTAL 12 12

     

    O famoso pulo do píer de Ilhabela só será dado na prova de triathlon em 2019

     

    Uma diferença do XTERRA Brazil 2019 para anos anteriores é o pulo do píer (3 metros), famoso nas provas aquáticas, mas que desta vez só estará incluso no primeiro trecho da modalidade triathlon. O XTERRA Brazil Tour 2019 é apresentado pelo SESI e tem apoio da Maçãs Turma da Mônica, da Speedo e dos canais OFF e Woohoo. Consulte o calendário completo em www.xterrabrasil.com.br.

     

     

     

     

     

    XTERRA Brazil – Ilhabela, SP
    Data: 11 e 12 de maio – Temporada 2019
    Local: Praia do Perequê – Ilhabela, SP

    Modalidades: triathlon, aquathlon, trail run (5K, 10K, 10K noturno e 21K), swim challenge (1,5K e 3K) e corrida kids
    Inscrições e cronograma: https://bit.ly/2HsIkKG

    Do amadorismo à profissionalização no XTERRA: conheça a triatleta Mirian Damásio

    Após ser bicampeã em sua faixa etária, paulista passou a integrar elite do triathlon na abertura da atual temporada

     

    O primeiro XTERRA disputado foi em maio de 2017, na clássica etapa de Ilhabela. Ali, o nome Mirian Damásio entrava para o sistema eletrônico do evento, mas não seria uma mera junção de caracteres em uma prova aleatória e sim o início de uma jornada campeã. Nascida em Mogi Mirim, Mirian tem pouco tempo no mundo do triathlon – pouco mais de dois anos – porém muito empenho e talento já revelam um currículo impressionante.

     

    “Sou bicampeã (17 e 18) da minha faixa etária (25 a 29 anos) no XTERRA. Comecei a praticar os esportes quando terminei a faculdade de fisioterapia, em 2015, a fim de cuidar da saúde. Eu fazia natação, corrida e pedalava também, porém tudo separadamente. No fim de 2016, um amigo chamado Paulo Borges me convidou para participar do triathlon no XTERRA de maio de 2017, então eu tive cerca de cinco meses para treinar e me apaixonei pela modalidade. Atualmente treino com planilha cerca de seis vezes por semana, sempre no período noturno e duas vezes semanais no funcional quase de madrugada”, explica Mirian.

    Em ação em Ilhabela, quando ainda usava o número de peito na cor de atleta amador

     

    Apesar de bons resultados em tão pouco tempo e à dedicação ferrenha aos treinamentos, a mogi-miriana ainda sofre desconfianças. Mesmo assim, ela mantém o sonho de um dia ser campeã do ranking nacional do XTERRA. Pensando isso, a morena já se profissionalizou em 2019, seguindo as normas exigidas pelo evento (ter concluído o ranking de triathlon como amador nos dois últimos anos), e já competiu na 1° etapa do ano, em Costa Verde. O desempenho ainda foi abaixo do esperado, mas o nervosismo era tão grande que a triatleta relevou.

     

    “Meus familiares estão se acostumando com a ideia. Ainda me questionam bastante sobre gastos, ausência em alguns finais de semana, treinamentos sem companhia, mas aos poucos vão aceitando porque sabem que é uma paixão enorme em minha vida. Faço pelo que me proporciona física e mentalmente, além da vibe e as ótimas experiências. Enfim, ainda preciso melhorar a parte da bike e resgatar meus melhores tempos na água, mas usar a touca preta (referência à cor do acessório aquático dos profissionais no XTERRA) é foda! Tive uma sensação de responsabilidade maior e acho que pensar que algo poderia dar errado me fez diminuir o ritmo. Poderia ter baixado o tempo em sete minutos”, analisou.

     

    Questionada sobre o motivo que a fez se profissionalizar, Mirian, que ficou em 3° lugar (1h59min29seg) no XTERRA Costa Verde (disputado em 09/02), não pestanejou: “Fui atrás de um desafio maior! Em breve espero ser campeã na elite também”. A atleta de Mogi já confirmou presença na 2° etapa do circuito de 2019, o XTERRA Brazil, em Ilhabela, SP, que acontecerá nos próximos dias 11 e 12 de maio.

     

    Mirian Damásio, em 3°, no pódio feminino do triatlhon no XTERRA Costa Verde

     

    Paulista retorna ao XTERRA após um ano e tem desempenho de profissional em Costa Verde

    Depois de sair da água em segundo lugar geral, Marcos Castelo Branco manteve o ritmo forte e garantiu o primeiro lugar em sua categoria, no Triathlon

    Ao lado da esposa Sandra e dos filhos, Marcos Castelo Branco se diverte a cada etapa do XTERRA. Foto: Thiago Lemos

    Marcos Castelo Branco não é um novato no XTERRA Brazil. O paulista de 46 anos, morador de Alphaville, sempre foi figura constante em várias etapas do maior evento de esportes off-road do mundo. Após um ano de “férias” do clima das montanhas, ele voltou com esposa e filhos, curtiu o final de semana em Costa Verde e ainda garantiu a vitória em sua categoria (45 a 49 anos) no Triathlon, após uma performance elogiável, principalmente no mar.
    A natação é o trunfo de Marcos, que foi o segundo a sair da água e confirmou a primeira vitória em 2018. É nadando que ele se aproxima dos profissionais e assume isso com certa modéstia. “Nado relativamente bem, então eu saí e tentei pegar o ritmo dos primeiros ali. Mas depois perdi posições na bike porque os profissionais pedalam muito mais forte que eu” analisou.
    Com vasta experiência no mundo XTERRA, Castelo já participou, inclusive, da prova internacional, na Ilha de Maui, em 2015. Lembrando isso, o triatleta já planeja competir no XTERRA Brazil, no próximo mês de maio. “Voltei esse ano e quero fazer o circuito completo. Ia comprar o pacote para adquirir maiores descontos, mas aí descobri que a premiação da etapa dava a cortesia para a próxima. Dei sorte! Agora vou inscrever o resto da família para Ilhabela porque quero ser campeão do ranking e me divertir sempre ao lado dos filhos e da minha mulher”. Ao ser questionado sobre a possível nova participação no Havaí, ele brinca: “Comecei bem né? Com o pé direito, vamos ver, vamos ver”, responde aos risos.
    Como muitos outros atletas, Castelo competia no triathlon de asfalto e o mesmo diz que participar do XTERRA foi uma grata surpresa. Depois de ter feito provas urbanas, ele garante que não tem nada como o off-road. “Eu estava querendo voltar a fazer Ironman e aí no ano passado fiz o Ironman em Florianópolis, mas depois de Floripa eu pensei: ‘Esquece. Isso não é para mim, o XTERRA é muito mais legal’, ”concluiu o atleta.
    Entre todas as características do festival, Castelo cita que o melhor mesmo é a vibe familiar. Por isso ele sempre aproveita as etapas ao lado da esposa, que compete em alguma Trail Run, e dos filhos, que se divertem no Kids. O gosto pelo XTERRA não é algo exclusivo do pai. “Se perguntar para eles (filhos) aonde querem ir, eles vão falar o XTERRA”, revela.
    Apesar da diversão em família, da oportunidade de viajar e passar mais tempo ao lado dos filhos, Castelo não esconde seu espírito competitivo. “Na verdade, o legal esportivamente falando, é que o XTERRA permite que amadores e profissionais larguem juntos, então vai todo mundo junto. Isso dá até para comparar sua performance com a deles e até tentar ficar próximo dos melhores. É sempre difícil, mas eu consigo”, afirma com segurança.

    MENU