37.751, -97.822
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Resultados Trail Run Inscreva-se Saiba Mais
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    Resultados Increva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • ILHA GRANDE

    05 e 06 de Outubro

    Ilha Grande

    Angra dos Reis – RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    XTERRA Itaipava terá prova de seis horas de MTB em pista criada por Henrique Avancini

    Percurso sofreu alterações para atender especificidades de uma competição longa; Evento acontece nos próximos dias 24 e 25 de agosto

     

    O XTERRA Brazil Tour realiza sua sexta edição na temporada 2019 em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. Nos próximos dias 24 e 25 de agosto, o inédito XTERRA Itaipava promete receber cerca de 2.000 atletas inscritos nas modalidades de duathlon (3,2km corrida + 20km bike + 6km corrida), trail run em três distâncias (5K, 10K e 21K), a corrida Kids para crianças de até 14 anos e a exclusiva e inovadora prova de mountain bike em formato de seis horas, a chamada MTB Cup X6, que terá sua versão mais light, de apenas três horas de duração, para atender ciclistas que ainda não se sentem preparados para um desafio completo. As inscrições estão disponíveis através do link http://twixar.me/Qr6n.

     

    O X6 acontecerá somente na etapa de Itaipava e consiste em uma experiência de seis horas pedalando em um percurso de XCO nos padrões mundiais, podendo ser realizado individualmente, em duplas ou em quartetos. A prova acontecerá na pista criada pelo campeão mundial de mountain bike Henrique Avancini, no Sítio São José, no Vale do Cuiabá. Devido às especificidades de uma competição tão longa, o trajeto precisou sofrer algumas alterações, tornando-o assim mais propício para atletas amadores que buscam a diversão e muito tempo sobre a bike. Apesar do nível diminuído, ciclistas profissionais já estão garantidos e ansiosos pela disputa que acontecerá no domingo, 25 de agosto.

     

    O experiente Edivando de Souza gostou da criação da modalidade MTB Cup X6. Foto: Pedro Brandão

     

    “É um formato de competição que vem crescendo bastante pela integração que ela traz entre os competidores. Alguns atletas optam por correr solo e aí o desafio é muito maior, a preparação para esta prova solo é muito intensa. Em dupla ou quarteto gera mais diversão e expectativa entre os atletas. Um ciclista sai e os outros ficam ali torcendo, comentando, esperando o amigo chegar, enfim, será uma prova muito legal e vai beneficiar o público também, que poderá assistir o tempo todo por ser um circuito de XCO. Espero que o MTB Cup X6 fique de vez”, torce Edivando de Souza, embaixador XTERRA de MTB e campeão na temporada de 2015.

     

    Com a novidade da prova de MTB, é natural que haja um grande interesse de mountain bikers pelo Brasil, porém as competições de trail run e duathlon também vão oferecer momentos marcantes pelos cenários incríveis de Itaipava. As montanhas, o frio aconchegante das colinas, as regiões vivas em cor verde e os estradões de terra são algumas das vantagens que os inscritos terão. São três distâncias de trail run visando atender todos os tipos de corredores, desde o amador que prefere caminhar em família e amigos (5K), passando pelo atleta de nível médio que já almeja ir além (10K), até o nível profissional ou bem treinado, que consegue concluir uma meia maratona (21K) sem dificuldades.

     

    O XTERRA Itaipava é apresentado pelo SESI. As agências Travel Run e Pugliese Turismo, através de seus sites (www.travelrun.com.br e www.puglieseturismo.com.br), oferecem pacotes especiais de hospedagem para atletas e acompanhantes interessados em qualquer edição do XTERRA.

    XTERRA Agulhas Negras teve retornos vitoriosos de Isabella Ribeiro e Antônio Gonçalves

    Ex-embaixadora do triathlon, Bella voltou a competir no XTERRA após mais de um ano e meio; atual bicampeão nacional na trail run 21K, Antônio venceu a 1° em 2019

     

    Mais de 1.500 atletas marcaram presença na 5° etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019. Chamada de XTERRA Agulhas Negras devido ao famoso Pico das Agulhas Negras, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, o evento aconteceu pela primeira vez na aconchegante Serra da Mantiqueira, entre os dias 13 e 14 de julho. Os principais destaques foram a triatleta Isabella Ribeiro e o corredor Antônio Gonçalves, que retornaram à competição após um tempo afastados e brilharam com vitórias incontestáveis em suas modalidades.

     

    Duathlon

    Em Visconde de Mauá não tem mar, sendo assim, a principal prova foi a de duathlon. Na categoria masculina Felipe Moletta confirmou o favoritismo, chegando à frente de Marcello Sebastião por pouco mais de dois minutos e meio. Foi a terceira vitória seguida de Moletta no campeonato, que está cada vez mais próximo de confirmar mais um título de ranking anual, que seria seu nono. Frederico Zacharias, Diogo Malagon e Hugo Amaral completaram o pódio profissional do duathlon.

     

    Moletta voou baixo no trecho de bike do duathlon. Foto: César Delong

     

    “Lugar sensacional! Prova no formato de duathlon com um percurso bacana, que apesar de não ser muito técnico, foi duro. Próxima parada agora é no XTERRA Itaipava”, exclamou o motivado Moletta, que aproveitou para já garantir presença na etapa de número 6 do ano.

     

    Entre as mulheres, a mineira Isabella Ribeiro, vice-campeã do ranking em 2016 e 2017, voltou a competir no XTERRA após um ano e sete meses e conquistou o primeiro lugar que tanto se acostumou em temporadas passadas.

    Bella Ribeiro voltou com força total. Foto: César Delong

    “De volta às competições com um 1°lugar. Obrigada à Specialized por estar sempre ao meu lado”, disse a sorridente Bella, como é conhecida.

     

    Trail Run 21K

    Na corrida longa o atual bicampeão nacional, Antônio Gonçalves, voltou após três edições ausente. Na edição de abertura de 2019, o mineiro ficou com a segunda colocação geral, em Mangaratiba. Faltava, portanto, o primeiro triunfo da temporada. Triunfo este que veio após uma dura batalha com o macaense Joseilton Santos, que chegou 50 segundos depois. Com a consagração, Antônio voltou a somar pontos importantes na disputa do ranking e passa a ser um forte candidato ao tricampeonato. Completaram o pódio geral masculino da trail run 21K: André Luiz Mapa, Cristiano Andrade e Cássio Garcia.

     

    Já na categoria feminina, uma vencedora inédita: Ízis Machado, corredora da equipe carioca Chivunk, que costuma levar dezenas de atletas às etapas do XTERRA e sempre é bem representada. Ízis impôs um ritmo forte desde o início da prova e soube curtir cada momento único do percurso, sempre pousando para fotos com muita energia e felicidade. Ana Paula de Oliveira, Maria José da Silva, Isabela Marchiori e Carla Bissotto foram as atletas que também subiram ao pódio e ganharam seus troféus.

     

    Ízis curtiu todo o percurso de 21K e posou para todas as fotos com muita felicidade. Foto: Foco Radical

     

    MTB Cup Pro

    A etapa Agulhas Negras teve um diferencial na competição de mountain bike. Foi o maior percurso da história do evento, com 77km para os profissionais e 43,5km na versão reduzida, para atletas amadores. Bella Ribeiro, que já havia vencido o duathlon, também participou do MTB Cup Pro e ficou com a vice colocação, atrás somente de Sofia Subtil, atual bicampeã nacional da modalidade. Foi a segunda vitória de Sofia em três edições com a modalidade até o momento. Roberta Stopa ficou em terceiro e segue na luta pelo título. Márcia Helena Matos, que também havia participado e ficado em segundo no duathlon no dia anterior (13), ficou em 4° na bike. A paulista Suelen Couto fechou o pódio feminino.

     

    Glauber Cunha foi o mais rápido entre os homens, com um tempo muito bom de 03:11:13. Na sequência chegaram Rafael Juriti, que é triatleta, mas não pôde competir no duathlon devido a uma lesão e o veterano Edivando de Souza, embaixador XTERRA de mountain bike.

     

    O pódio feminino do MTB Cup Pro teve Sofia Subtil no topo

     

    O XTERRA Agulhas Negras foi apresentado pelo Sesi e contou com o apoio da Prefeitura de Resende, além da produção local da Maiss Entretenimento. Os três primeiros colocados (masculino e feminino) no duathlon e no MTB Cup Pro receberam também uma premiação em dinheiro (R$ 1.400,00, R$ 900,00 e R$ 500,00 respectivamente). Veja os resultados completos em http://xterrabrasil.com.br/tour/resultados-xterra-agulhas-negras-2019-trail-run/#.

    XTERRA anuncia mais uma etapa inédita e fecha calendário 2019

    XTERRA Ilha Grande será realizado entre os dias 5 e 6 de outubro na Praia do Abraão, no Rio de Janeiro

     

    Faltava uma etapa a ser anunciada pela organização do XTERRA Brazil Tour 2019. Agora não falta mais! A região escolhida foi no litoral carioca novamente, Angra dos Reis, no maior arquipélago do estado, Ilha Grande.  Chamada de XTERRA Ilha Grande, a edição vai acontecer nos próximos dias 5 e 6 de outubro, com arena montada na Praia do Abraão e as modalidades de triathlon, aquathlon, trail run 10K, trail run 21K, natação em alto mar (1,5km ou 3km) e a já tradicional corrida kids.

     

    No último dia 5 de julho, as cidades de Ilha Grande e Paraty foram eleitas patrimônios culturais da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura). A premiação foi uma conquista inédita na América Latina, porque reconhece tanto a cultura como a riqueza biológica da região.

     

    O XTERRA é o maior festival de esportes off-road do mundo, presente em 42 países e com dez etapas anuais no Brasil. Apesar de ser definida por último, Ilha Grande não será a etapa final do ano. Esta será o XTERRA Búzios em 30 de novembro e 1° dezembro. O XTERRA Ilha Grande é uma etapa bônus e, por isso, não vai valer pontos para os rankings das modalidades esportivas, o que significa que será um evento 100% voltado para a diversão e o turismo em família.

     

    “A escolha pela Ilha foi pelo DNA do local, que é a cara do XTERRA: um destino paradisíaco, amplo turismo e trilhas exuberantes, além do ineditismo. O título pela Unesco também pesou, com certeza, pois é ótimo podermos oferecer uma experiência esportiva inesquecível neste patrimônio tão rico em cultura”, explica Gabriela Corrêa, gerente do XTERRA no Brasil.

     

    As inscrições para o evento, que tem apresentação do SESI e apoio da Prefeitura de Angra e da TurisAngra (Fundação de turismo de Angra dos Reis), já estão disponíveis através do link http://twixar.me/xY11. Cerca de 1.500 participantes são esperados.

     

    XTERRA Ilha Grande (2019)

    Local: Praia do Abraão – Ilha Grande / Angra dos Reis – Rio de Janeiro

    Data: 05 e 06 de outubro

    Realização: X3M Sports Business

    Produção: Maiss Entretenimento

    Mais informações e inscrições: http://twixar.me/xY11

    XTERRA Praia do Forte atraiu 1.500 atletas ao litoral norte baiano

    Felipe Moletta e Laura Mira foram os vencedores do triathlon; Mônica Afonso e Cleidivan Melo triunfaram na trail run 21K

      

    No último final de semana, o litoral norte baiano recebeu, pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores festivais de esportes off-road do mundo. XTERRA Praia do Forte foi a 4ª etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019, que é apresentado pelo Sesi. Ao todo, foram dois dias de provas (sábado, 8 e domingo, 9) e cerca de 1500 atletas, entre amadores e profissionais; que participaram de modalidades como triathlon, aquathlon, trail runs (5K, 10Ke 21K), mountain bike, natação em alto mar e a corrida kids.

     

    Felipe Moletta foi o campeão do triathlon na Bahia. Foto: Sandrinha Midlej

     

    Os líderes do ranking de triathlon, principal modalidade do evento, ampliaram ainda mais suas pontuações rumo ao título anual. Laura Mira e Felipe Moletta não deram chances aos adversários e dominaram o trajeto do início ao fim, tanto na parte aquática, passando pela parte de bike, quanto pelo trecho final, de corrida. No MTB Cup Pro, a disputa na categoria feminina terminou com vitória de Ana Clara Pie. No masculino, deu José Bastião. Outro destaque do evento esse ano foi a trail run 21k, que consagrou Mônica Afonso e o alegre Cleidivan Melo, que conseguiram performances muito consistentes.

     

    Ana Clara Pie foi a campeã do MTB Cup Pro. Foto: Sandrinha Midlej

     

    “Além de colocar a Bahia mais uma vez no circuito dos esportes off-road, o evento aqueceu a economia regional, deixou hotéis com ocupação lá em cima, restaurantes, padarias e negócios locais com um aumento significativo nos lucros, durante todo o fim de semana e deixou ainda mais bela a vila da Praia do Forte”, disse Guiga Sampaio, diretor da Diva Entretenimento, realizadora local do evento. “O XTERRA chegou para ficar, virou um marco no calendário esportivo para a Bahia e, esse ano, voltou ainda mais forte. Montamos uma vila de convivência, com áreas coletivas, lojas. O evento esse ano contou também com patrocínio de empresas que começaram a apostar na Bahia”, conta Guiga.

     

    A próxima edição do evento será o XTERRA Agulhas Negras, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, nos dias 13 e 14 de julho.

    3° etapa do XTERRA Brazil Tour 2019, em Ouro Preto, dará início às competições de MTB

    XTERRA Ouro Preto acontecerá nos próximos dias 1 e 2 de junho, com provas de duathlon, trail runs, mountain bike e a corrida kids

     

    Nos próximos dias 1 e 2 de junho acontecerá mais uma edição do maior festival multiesportivo off-road do mundo, o XTERRA. Chamada de XTERRA Ouro Preto, a fase será a terceira aparição do evento em 2019, que já passou por Mangaratiba, no Rio de Janeiro, e Ilhabela, em São Paulo. Se para muitos a competição já está chegando aos 30% de realização, para outros será a estreia no circuito. É o caso dos inscritos na modalidade de MTB Cup Sport (29,5km) e MTB Cup Pro (44km), que terão suas primeiras provas realizadas na histórica cidade mineira.

     

    Ouro Preto sediará uma edição do XTERRA pela quinta vez ao todo, terceira vez consecutiva (2009, 2015, 2017, 2018 e 2019). A realização de um evento esportivo de grande porte é sempre um benefício para a região, que ganha com o aumento da economia e o turismo. São esperados cerca de 1.500 atletas amadores e profissionais, competindo e (ou) se divertindo nas modalidades de duathlon (2,5km corrida + 31,7km bike + 5,15km corrida), trail run em três distâncias diferentes (5K, 10K e 21K), a corrida kids para crianças de até 14 anos e as já citadas provas de mountain bike, exclusivas para os amantes do ciclismo.

     

    Largada da trail run 21K em 2018

     

    A modalidade MTB Cup Pro voltará a ser homologada pela FMC (Federação Mineira de Ciclismo), o que quer dizer que todos os atletas terão a oportunidade de somar pontos para o ranking estadual de ciclismo. Isso torna a prova ainda mais atrativa, segundo a mineira Roberta Stopa, que é, inclusive, membro do Hall da Fama XTERRA e bicampeã nacional (2014 e 2015). A ciclista de 38 anos de idade já é presença confirmada no evento e sempre comemora a oportunidade de pedalar em seu estado natal.

     

    Roberta Stopa

     

     

    “Adoro competir em Minas. Em Ouro Preto é um desafio e uma beleza à parte, pois as terras avermelhadas escondem pedras e isso deixa o percurso sempre muito técnico. As subidas naquelas ruas famosas da cidade e as montanhas deixam tudo muito bonito. Agora com a prova sendo registrada pela FMC, acho que o prestígio vai aumentar ainda mais e torço para que haja muitos ciclistas envolvidos. Toda pessoa que gosta de pedalar deveria participar de uma competição como o XTERRA Ouro Preto”, sugeriu Stopa, natural de Juiz de Fora.

     

    Por ser o pontapé inicial no circuito de MTB e por haver a chancela da Federação Mineira de Ciclismo, é de se esperar um grande volume de atletas envolvidos nesta modalidade. Mas o duathlon, que conta pontos para o ranking anual de triathlon, terá sua competição abrilhantada, com o atual vencedor da edição ouro-pretana já confirmado, Rafael Juriti.

     

     

    Os principais atrativos das trilhas são as ladeiras do centro histórico e a passagem por uma mina de ouro construída por escravos no período colonial, no século XVIII. O tradicional Parque das Andorinhas, um trecho da Estrada Real e cachoeiras, rios e muitas matas também fazem parte das maravilhas que os atletas desfrutarão em seus trajetos. O XTERRA Ouro Preto é apresentado pelo SESI, tem apoio da Prefeitura de Ouro Preto e da Maçãs Turma da Mônica. As inscrições podem ser feitas através do link http://twixar.me/Rmvn.

     

    SERVIÇO:

    Data: 1 e 2 junho

    Cronograma: http://xterrabrasil.com.br/tour/xterra-ouro-preto-2019-duathlon/

    Local: Praça Tiradentes, Ouro Preto – MG

    Apresentação: SESI

    Patrocínio: Prefeitura Municipal de Ouro Preto

    Evento homologado pela FMC (Federação Mineira de Ciclismo)

    Edição do XTERRA na Praia do Rosa teve cenário paradisíaco e dois dias de competições acirradas

    Realizado pela primeira vez no Sul de Santa Catarina, maior festival de esportes off-road do mundo reuniu 700 atletas; Felipe Moletta e Laura Mira venceram no Triathlon  

     

    A expectativa era grande desde o início da temporada e o inédito XTERRA Camp Praia do Rosa, 8° edição do circuito nacional do maior evento de esportes off-road do mundo, não decepcionou. Foram dois dias (20/10 e 21/10) de muita adrenalina, suor e diversão em um dos principais pontos turísticos de Santa Catarina, onde 700 atletas amadores e profissionais competiram nas provas de TriathlonTrail Run (22,5 km), Night Run (9,5 km), Swim Challenge (1,5km e 3km), MTB Cup Pro (40,6 km) e a Corrida Kids (para crianças de 1 a 13 anos de idade).

     

    Triathlon

    Atual hexacampeão do XTERRA brasileiro, o paranaense Felipe Moletta venceu a terceira etapa seguida e entrou na briga de vez pelo hepta campeonato. Agora, Moletta ocupa a segunda colocação com 443 pontos, atrás somente de Rafael Juriti, que tem 538 pontos e concluiu a prova na Praia do Rosa em segundo lugar. Entre as mulheres, Laura Mira, atual vice-líder do ranking, diminuiu a distância para Sabrina Gobbo com a boa vitória no Sul do país. 135 pontos ainda separam as atletas a duas etapas do fim do circuito. Os triatletas comentaram sobre o percurso e o visual de Imbituba.

     

    “A Praia do Rosa tem um potencial muito grande. É paradisíaco mesmo, talvez o mais lindo do circuito inteiro, com vários locais a serem explorados na região. Enfim, o Sul merece uma prova do XTERRA por ano”, sugeriu Felipe Moletta.

     

    Felipe Moletta comemorou mais uma vitória abraçando os filhos. Foto: Foco Radical

     

    “Foi uma prova muito acelerada, muito intensa e rápida. Tiveram pequenos trechos de single track, o que sempre gera boa diversão, descidas com double track, dowhill com pedras soltas, bastante erosão e esta parte foi a mais técnica. Imbituba com sua paisagem de praia, alguns bosques, então deixou tudo perfeito. O trecho da corrida foi lindo, com uma costeira, uma subida grande que dava para avistar outras praias, como a de Ibiraquera por exemplo. Já estou torcendo para que a etapa fique no calendário de 2019, pois quero voltar para esta cidade maravilhosa, que tem uma vibe muito legal, vários atletas de surfe e kite surfe, tem tudo a ver com o XTERRA”, opinou Laura.

     

    Como de costume, Laura Mira, subiu ao pódio com sua bike.

     

    Trail run 22,5 km

    Atual campeão em 2017, o mineiro Antônio Gonçalves parece estar decidido a defender seu título com unhas e dentes, ou melhor, com muita velocidade e preparo físico. O corredor da equipe Apuã Vertical ficou fora de quatro etapas de 2018 por conta de uma lesão na coxa direita, mas voltou com tudo e emplacou a sua segunda vitória seguida (Estrada Real e Praia do Rosa), o que já o coloca na vice-liderança do ranking. Nesta reta final de temporada, Antônio vem com força total!

     

    Com uma vitória tranquila entre os homens, na categoria feminina não foi diferente. Silvia Durigon levou o troféu de ouro e conseguiu uma performance avassaladora, com 6 minutos de folga para a segunda melhor posicionada.

     

    MTB Cup Pro

    Daniel Grossi e Wolfgang Felipe travaram uma verdadeira batalha sobre duas rodas. Os ciclistas animaram os fãs do esporte com uma reta final espetacular. Grossi, nos últimos metros, acabou abrindo uma leve vantagem que lhe rendeu o lugar mais alto do pódio. Apenas quatro segundos separaram os profissionais, que pedalaram mais de 40 km pelas trilhas, dunas, matas e estradas de Imbituba. Com um percurso de baixa altimetria e muito estradão, a competição acabou sendo um pouco diferente das habituais no mundo XTERRA, porém comemorada por todos os que desejam acelerar em espaço plano.

     

    Entre as moças, Karoline Meyer, Aline de Almeida e Rosemeri Peirão integraram o pódio respectivamente. As três atletas participaram do XTERRA pela primeira vez em 2018.

     

    A prova de MTB Cup Pro foi muito elogiada pela possibilidade de aceleração, sem tantos trechos técnicos. Foto: Foco Radical

     

    Swim Challenge 1,5 km e 3 km

    Na parte aquática, o lindo mar da Praia do Rosa foi o palco do show dos nadadores XTERRA. Nos 1,5 km, Rafael Berra, João Vitor Vitorino, Alexandre Groeler, Diego Dunzer e Lorenzo Netto travaram uma competição bem emocionante. Os cinco terminaram na ordem respectiva citada e agitaram o público presente, que não desgrudava os olhos da água, esperando quem seria o primeiro a cruzar a linha de chegada. Entre as mulheres, a curitibana Anna Júlia Hatschbach sobrou e venceu sem dificuldades, com exatos dois minutos à frente da segunda colocada.

     

    Nos 3 km, Regina Feldmann e Gabriel Fragomi foram os grandes vencedores.

     

    A competição aquática foi bem acirrada nos 1,5 km masculino. Foto: Foco Radical

     

    Todos os resultados do XTERRA Camp Praia do Rosa 2018 podem ser conferidos em:
    http://xterrabrasil.com.br/tour/praia-do-rosa/

    O mundo off-road é mais divertido

    Casal de triatletas cita vantagens no esporte off-road e se encanta pelo XTERRA; Maurício e Paula veem mais intensidade, amizade e diversão nas competições na natureza

     

    Devido à praticidade para realizar os treinamentos, a enorme maioria dos triatletas amadores começa a trajetória em um cenário urbano. Com o casal paulistano Maurício Marcheto e Paula Gama não foi diferente. No início, em 2013, apenas Maurício, o “Mau”, corria pelas ruas movimentadas da grande São Paulo, enquanto a namorada ainda não praticava nenhum tipo de esporte, apesar de frequentar academias. Cinco anos e dezenas de competições depois, eles garantem ter encontrado a modalidade perfeita: o triathlon off-road.

     

    A descoberta veio com o desgosto pelas competições “on-road” e a primeira participação no XTERRA Costa Verde 2018. Mauricio explica:

     

    “No triathlon de asfalto há uma briga de egos muito grande. Muitos atletas ficam te medindo pelo preço da sua bike, são egoístas, ficam bajulando os amigos da assessoria e isso sempre incomodou a Paula e a mim, é inclusive um dos principais motivos para treinarmos sozinhos a maior parte do tempo. Eu já tinha ouvido falar de um clima amistoso no XTERRA, além de sempre admirar os competidores por serem mais ‘cascas-grossas’, então foi o momento perfeito para experimentar esse novo mundo e amamos, foi muito mais divertido”.

     

    No início do romance e das atividades físicas em conjunto era assim: um apoiava o outro, mesmo que não conseguisse acompanhar o parceiro a pé

     

    “Ele (Mau) me influenciou muito a entrar no esporte. Quando nos conhecemos comecei a correr no meu ritmo e a pedalar ao lado dele quando ele corria. Em 2015 o Mau fez o primeiro Ironman e eu comecei a fazer meia maratonas. No fim daquele ano percebi que era mais competitiva do que achei que fosse, pois fizemos uma prova de 500m de natação e eu tive que largar por último para ter a companhia dele. No fim eu lembro de chegar, ver meu tempo e perceber que teria conseguido pódio se tivesse largado junto das outras meninas. Fiquei bem brava com ele”, conta Paula, aos risos, aproveitando para revelar a influência do amado e sua rotina inicial de treinamentos leves.

     

    Se antigamente Paula precisava de uma bike para acompanhar as passadas de Mau, hoje em dia, segundo o próprio, ela já tem potencial para ultrapassá-lo se ele descuidar. “Acabei criando um monstro em casa. Kkkkk….Ela se classificou para o Mundial Ironman 70.3 de 2017 em Chattanooga (Tennessee, EUA) e eu não! Se eu não treinar ela vai me deixar para trás”, afirma o empresário Mauricio, de 28 anos, dono de uma loja de autopeças (www.pecapecasnaweb.com.br).

     

    Para Paula, o nível de seu companheiro ainda é muito superior, mas já avisou que vai caçoar se ultrapassá-lo. “Foram poucas as provas que eu cheguei realmente perto de alcançar o Mau, mas eu brinco que se passar por ele um dia, vou dar um tapa na bunda dele”, conta a bem-humorada Paula Gama, de 23 anos e também empresária, dona da loja virtual Alpez, de roupas esportivas casuais (www.alpez.com.br). Ela também criou um espaço para relatar as participações nas provas, o www.espacotri.com.br.

     

    Em Costa Verde o feliz casal se abraçou após concluir a dura prova de Triathlon. Foto: Thiago Lemos

     

    Abordados sobre uma possível disputa pelo ranking do XTERRA em suas respectivas faixas etárias, o casal demonstra diferença de personalidade. Ele é mais reservado e prefere guardar as expectativas, já ela é mais efusiva e ambiciosa. “É muito estranha essa transição asfalto-terra, na terra quem define a força que você tem que fazer é o terreno, mas agora que vi como funciona, estou me sentindo mais segura para ir com ‘sangue nos zóio’ para Ilhabela”, diz Paula. “Estamos acertando nossas agendas para participar também das etapas da Praia do Rosa e Ilha do Mel, mas ainda temos que aprender e evoluir no esporte para ter resultados melhores. A gente trabalha duro para isso, leva tempo, mas não temos medo de se sujar e tomar uns tombos às vezes”, explica o consciente Mauricio.

     

    A dupla já está inscrita para o XTERRA Brazil, nos dias 12 e 13 de maio, em Ilhabela.

    Do Maranhão ao Rio de Janeiro por amor ao off-road

    Orfileno Bezerra encara mais de 3.000 km de viagem para participar da Short Trail Run e do Aquathlon do XTERRA Costa Verde

     

    No Nordeste do país, mais precisamente em São Luís, no Maranhão, vive o oficial da Força Aérea Brasileira, Orfileno Bezerra, o popular Leno. Respeitado na cidade natal, o militar é mais famoso por seus feitos extra quartel, que incluem medalha de ouro no Desafio Serra dos Matões, no Piauí, 3° lugar geral na Trail dos Ambrósios, no Paraná, 2° lugar em sua categoria no Desafio das Estrelas, em Brasília, 2° lugar na Series Ubatuba, em São Paulo, entre outros. Consegue perceber o que têm em comum, além de serem eventos de corrida? Sim, são todos bem distantes do Maranhão.

     

    O obstinado Leno sempre gostou de viajar e participar de provas esportivas independentemente se tinha companhia ou não. Para ele, o mais importante é saciar a vontade de seu corpo e sua mente, que estão sempre em harmonia e lhe rendem boas performances sempre. Tanto empenho é elogiado por sua esposa Cristiana, com quem está há 10 anos e tem dois filhos. A paixão é tanta que o fez criar um grupo de corredores de fins de semana, o Amigos da Corrida SLZ (@amigosdacorridaslz). “O Leno é empenhado, tem muita força de vontade, gosta muito do que faz e de motivar outras pessoas”, garante Cristiane.

     

    A história de Leno no esporte começou cedo, ainda aos 16 anos, quando iniciou os treinamentos na ginástica olímpica e logo migrou para a natação, até que recebeu um conselho de seu professor à época, o Chitão. Para o mestre, o esporte que renderia sucesso e prazer completo de seu aluno seria o atletismo. Sábia dica! Dali em diante o maranhense não parou mais de correr, principalmente longe de seu estado. Começou se aventurando em corridas de rua e até praticava triathlon, mas foi ao acaso que descobriu seu maior amor esportivo, o XTERRA.

     

    “Foi em 2012, eu tinha ido ao banheiro e peguei uma revista O2 para folhear. Foi ali que vi um anúncio do XTERRA Camp Juiz de Fora e me encantei com a foto. Então avisei à mulher que ia para Minas Gerais para correr em um evento novo, diferente dos que eu era acostumado. Fiz a inscrição para a Short Trail Run, fui sozinho e tive um desempenho péssimo, cheguei em 184° lugar no geral, mas adorei o clima do festival, é algo mais família, a entrega de kits não é feita em um prédio como outros eventos urbanos, aquela coisa mais fechada. Aí em 2013 eu corri no Endurance de Costa Verde, fiz amigos novos, foi uma das melhores provas da minha vida”, assume Leno, de 36 anos.

     

    Em 2013 Leno fez amizade com Rosália Camargo, maior campeã da história do XTERRA Endurance

     

    Sair de São Luís, viajar mais 3.000 km para desembarcar no Rio de Janeiro, depois ainda pegar ônibus para Mangaratiba (mais 110 km) pode parecer algo extremamente desgastante para qualquer um, porém Leno discorda em palavras e em atitude, já que se inscreveu para a inédita Aquathlon (1 km de natação e 5 km de corrida) e para a Short Trail Run (10 km), que serão disputadas nos dias 10 e 11 de março respectivamente.

     

    “Não tem isso de cansaço! Eu amo o XTERRA e praticar esportes podendo aproveitar a natureza, curtir aquelas paisagens sensacionais é algo totalmente diferente. Vou fazer duas provas em dias diferentes, claro, mas vou para fazer meu melhor, sem pretensão de vencer ou subir ao pódio porque já estou numa fase mais ‘light’, quero aproveitar ao máximo a viagem e o ambiente. A criação do Aquathlon foi perfeita para economizar um pouco já que transportar uma bicicleta não é barato e nem fácil, então ajudou na logística também”, declara Leno, que já correu em mais de 10 estados brasileiros.

     

    As inscrições para o XTERRA Costa Verde ainda podem ser feitas através do link https://goo.gl/CKtiZp.

    XTERRA Estrada Real promete repetir sucesso em Minas Gerais

    Maior festival de esportes off-road do mundo chega à nona edição em 2017 com vários atletas de elite; Rosália Camargo vai defender o título na Endurance (50 km)

    16_Xterra_Estrada_Real_50Km (11)A prova de 50 km, mais uma vez, será lotada de competidores de alto nível. Foto: Thiago Lemos

    Tida por muitos como a etapa mais charmosa do Brazil Tour, o XTERRA Estrada Real está de volta. Nos próximos dias 30 de setembro e 1° de outubro, o evento reunirá, em Tiradentes, Minas Gerais, cerca de 5.000 atletas competindo em provas desafiadoras e bastante exigentes, como a Short Night Run (9,7 km) e a Half Night Run (21,7 km), que serão disputadas à noite e tendem a apresentar um espetáculo luminoso com às lanternas acesas dos corredores. As inscrições ainda podem ser feitas através do link https://goo.gl/QkkLKJ.
    Na difícil Endurance (50 km), a carioca Rosália Camargo, atual campeã do XTERRA Estrada Real e de outras 11 etapas do evento até hoje, tem presença garantida novamente e, dessa vez, ela vem ainda mais forte. O motivo são lembranças, porém nem sempre triunfais, segundo a própria.
    “Estou desde 2012 participando dessa modalidade em Tiradentes, então nem preciso dizer o quanto gosto da cidade, do percurso e da organização. Estou animada para mais uma largada ao lado de grandes atletas e foi lá que tive os momentos mais emocionantes da carreira. Em 2013 tive a chegada mais incrível da minha vida, que foi à noite, após descer a ladeira de pedras da Praça da Rodoviária, com o público iluminando meu caminho com várias lanternas e celulares, gritando que eu era a campeã. No ano seguinte eu caí em uma pedra, abri o joelho direito e foi uma luta para concluir o trajeto. Ano passado sofri com o calor, mas venci outra vez e vi minha filha na reta final, então realmente o XTERRA Estrada Real é especial para mim”, revela Rosália.

    16_Xterra_Estrada_Real-298Rosália Camargo, com a filha Maria, cruzando a linha de chegada em 2016. Foto: Thiago Lemos

    Mas o XTERRA Estrada Real, que é patrocinado pelo SESI FIEMG, não é composto apenas pelas corridas a pé. O XTERRA Duathlon, o MTB Cup Sport e MTB Cup Pro, além da modalidade Kids para a criançada e a nova MTB Enduro também terão vez em Minas Gerais. A prova de Enduro no XTERRA é relativamente nova no cronograma. Esta será apenas a terceira edição da competição empolgante de mountain bike, que teve Diego Knob e Leonardo Mattioli como únicos campeões profissionais.

    16_Xterra_Estrada_Real_Enduro (23)O XTERRA Enduro promove muita adrenalina em suas descidas íngremes. Foto: Thiago Lemos

    XTERRA Estrada Real – MG

    Data: 30 de setembro e 1° de outubro – Temporada 2017
    Local: Rua Ovídio de Abreu, 12 – Tiradentes, MG
    Inscrições:  https://goo.gl/QkkLKJ

    Cronograma: http://xterrabrasil.com.br/tour-2017/wp-content/uploads/docs/cronograma/10_cronograma_Estrada_Real.pdf

    Cynthia Totti, a coringa dos esportes off-road

    Cynthia TottiCynthia Totti é figura marcante nas edições do XTERRA

    A preocupação com a saúde e com o corpo já vem de longa data. Aos 15 anos, Cynthia Totti ingeriu sua última dose de refrigerante e seu último pedaço de carne na vida. De lá para cá, ela resolveu que teria uma rotina alimentar exemplar, para permanecer disposta e tendo boas performances nos esportes praticados durante os campeonatos de colégio, como o atletismo, o basquete e o voleibol, por exemplo. Com isso, a escolha da profissão passou a ser óbvia. Formada em nutrição pelo Centro Universitário de Itajubá (FEPI), em Minas Gerais, em 2005, com mestrado na Unicamp (SP), Cynthia estará presente em mais uma edição do XTERRA, dessa vez em Costa Verde, nos dias 12 e 13 de agosto, competindo na modalidade Endurance (48 km).
    Totti pode ser considerada uma coringa dos esportes off-road, pois a atleta de 41 anos de idade pratica diversas modalidades e tem o mesmo prazer por todas, segundo a própria, que não abre mão de estar presente no maior número possível de edições do festival. “Essa será minha sexta vez no XTERRA e já participei do Duathlon, Triathlon e do Stand Up Paddle, agora vou para os 50 km com a mesma alegria e mesmo sentimento. Eu me divirto bastante porque curto mesmo é estar em contato com a natureza, seja na água, pedalando ou correndo. Essa é minha grande fissura, meu grande interesse pelo XTERRA, que oferece lugares lindos, desafios diferentes, provas com surpresas e novidades”, revela Cynthia.
    Embora atuante no esporte desde criança, a nutricionista só ingressou no mundo off-road em 2014, quando começou a namorar seu maior incentivador, Alexandre Pimentel. Até então gostava apenas de trotar por sua cidade mineira natal, Varginha. “Comecei no triathlon por causa do meu namorado e isso me resgatou a vontade de querer nadar forte mesmo. Até então eu só corria pela cidade, que é bem montanhosa. No final de 2015 me empolguei e comprei a prancha de stand up, comecei a treinar, mas não parava de competir no duatlhon, modalidade em que tive a glória de subir ao pódio no revezamento com o Alexandre, em Ibitipoca, em 2016”, diz.

    Cynthia Totti e Alexandre PimentelO casal Cynthia e Alexandre, amantes do Triathlon

    Segredos para alta performance

    Cynthia Totti não tem bons rendimentos à toa, apesar de ser ainda amadora. A mineira conta o segredo de sua força: “Amo a nutrição, me especializei em ortomolecular e já estou atuando há onze anos na área. O preparo para provas longas, como a Endurance, é importante demais e requer cuidado principalmente com a parte pré. Eu sou ovolactovegetariana, então não consumo carnes e tenho a preocupação em suprir essa proteína com elementos como cogumelos, folhas verdes escuras, castanhas e outras oleaginosas, com muita hidratação para ter uma demanda energética e proteica mantendo meu corpo saudável por completo, prevenindo lesões e com o nível de resistência e força para poder superar desafios desse porte”, confessa.

    Cynthia no tecido acrobático

     
    Além do corte às carnes e da hidratação apropriada, Cynthia é adepta da medicina oriental e iniciante no tecido acrobático, que a ajuda a ter um preparo semelhante ao de profissionais. “Trabalho muito com a fitoterapia (estudo das plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças) e utilizo bastante as ervas. É uma cultura diferente da nossa e que me ajuda e me deixa preparada ao máximo. Vejo que não tenho desempenhos como os de atletas profissionais, mas fico bem próxima. Se não fosse nutricionista, eu me dedicaria 100 % ao esporte”, admite.
     

    MENU