39.0481, -77.4728
  • 20 e 21 de outubro

    Camp Praia do Rosa

    Imbituba – SC

    -28.226547, -48.668486 Inscreva-se Saiba Mais
  • 10 e 11 de novembro

    Camp Ilha do Mel

    Ilha do Mel – PR

    -25.517005, -48.334969 Inscreva-se Saiba Mais
  • 01 e 02 de dezembro

    PARATY

    Paraty - RJ

    -23.212859, -44.711337 Inscreva-se Saiba Mais
  • 9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde 2019

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Inscreva-se Saiba Mais
  • 08 e 09 de Junho

    Praia do Forte 2019

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • 13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras 2019

    Resende – RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • 28 e 29 de setembro

    Estrada Real 2019

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    XTERRA Brazil relembra atleta falecido e emociona público no Camp Paraná

    16_xterra_camppr_percurso_domingo_swim-2701
    Costumam dizer que quando um grande amigo morre, ele nunca deixa de existir dentro do coração dos que o amaram verdadeiramente. O XTERRA Brazil Camp Paraná, disputado no mês passado, em Ponta Grossa (PR), foi prova disso. Consternados com o falecimento de um companheiro de treinamentos no fim de 2015, os atletas locais e a organização do evento resolveram fazer uma grande homenagem para Paulo Hulman, ou simplesmente Paulinho Jesus, como era conhecido na região.
    Esportista por natureza, Paulinho sempre teve no mountain bike sua maior paixão. Incentivado por amigos, ele resolveu se aventurar no Triathlon. Por obra do destino, acabou morrendo fazendo o que mais amava, que era treinar. Durante uma sessão de treinamentos com amigos na Represa dos Alagados, o paranaense resolveu puxar o ritmo e saiu na frente dos companheiros. Poucos minutos depois, seus amigos não o avistaram no ponto de encontro e aí o que era alegria tornou-se uma imensa tristeza, contada por Cristiano, amigo e companheiro de aventuras esportivas.
    “O Jesus era um grande amigo de todos do grupo. Meu principalmente. Já que nós sempre estávamos juntos e ele costumava passar as festas de fim de ano na minha casa. Ele havia começado a treinar a natação em 2015 por incentivo de todos os companheiros de treinos. Somos originalmente do Mountain Bike e estávamos começando no Triathlon. Era um dia normal de treinos, o Paulinho foi na frente e não o vimos mais. Ficamos muito preocupados e começamos o processo de buscas. Ele só foi achado dois dias depois. Até hoje não sabemos o que pode ter sido. Ele era um rapaz cheio de vida, a hipótese maior é que tenha sofrido um mau súbito”, explicou.
    antes-dos-treinos-de-natacao

    (Paulinho era apaixonado por esportes e tinha uma legião de amigos no Paraná)

    Quase um ano depois da partida de um ótimo amigo, os atletas do XTERRA Brazil reuniram-se para lembrar de seus feitos. E essa homenagem aconteceu durante os dois dias de competição.
    “Foi feito algo bem singelo. Os atletas fizeram se reuniram no pódio e fizeram uma oração em sua homenagem. Foi algo muito marcante, já que ele era uma figura muito querida por todos. Vale lembrar que ele era um atleta muito experiente. Treinava todos os dias, era ótimo no mountain bike e na corrida. Sempre se destacava nas provas regionais”.
    As palavras de Cristiano são reforçadas por Karina Pereira, uma das responsáveis pela produção do XTERRA Brazil no Paraná. Ele recorda que Paulinho era uma pessoa entusiasmada e focada em colocar Ponta Grossa(PR) no radar das grandes competições.
    Desde o momento em que fechamos a data do evento, já sabíamos que faríamos algo por ele. Esta etapa foi para celebrar a figura do Paulinho e aos nossos amigos que sofreram muito com essa perda. Eles sempre tiveram interesse em incentivar o esporte e se esforçavam muito para isso. Nada mais justo que essa homenagem. O XTERRA Brazil é o berço do Triathlon Off Road,então não havia lugar melhor para exaltá-lo. Era um atleta que estava se empenhando e treinando para a modalidade”, concluiu.

    Sabrina Gobbo comemora título do ranking 2016: “Valeu a pena”

    16_xterra_camppr_percurso_domingo_-61
    Que Sabrina Gobbo é um dos rostos mais conhecidos do XTERRA Brazil Tour ninguém duvida. Também pudera. Dona de um calendário apertadíssimo com provas nacionais e internacionais – além de competir no XTERRA Brazil, ela participou de diversas provas do circuito Pan-Americano do XTERRA, a paulista conquistou no último fim de semana, durante o XTERRA Camp Paraná, o título do ranking anual do evento. O resultado não chega a ser novidade, visto que Gobbo é uma das triatletas mais vencedoras do país.
    Satisfeita com o seu desempenho, Sabrina fala sobre a sensação de vencer novamente o circuito. Mesmo com três títulos conquistados no XTERRA Brazil, ela garante que não existe mágica, mas, sim, treinamentos puxados e muita força de vontade.
    “A sensação de ser campeã é ótima. É a terceira vez que venço o ranking anual do XTERRA Triathlon e não quero parar por aí. Eu já havia vencido pela pontuação, mas tinha que cumprir uma etapa “Camp”. Valeu muito a pena. Foi um evento muito legal, uma coisa diferente e eu consegui me sentir muito bem durante a prova. Deu tudo certo e fui coroada com a vitória. Não existe uma receita de bolo para os resultados aparecerem. É necessário muita determinação e foco nos treinamentos específicos”, disse.
    Submetida a uma cirurgia no nariz na última semana, ela garante que o ano de competições foi encerrado. Preocupada em descansar e recuperar-se do procedimento cirúrgico, Gobbo não tem pressa em projetar o ano de 2017.
    “Esse ano eu não vou mais competir. Já entrei de férias (risos). Programei tudo isso, também por conta de uma cirurgia que eu tive que ser submetida – Sabrina quebrou o nariz em uma prova em 2015 -, mas pretendo estar presente na etapa de Juiz de Fora para confraternizar com os outros atletas. Agora o importante é conseguir uma boa recuperação e ir voltando aos poucos à rotina norma visando a próxima temporada de competições”.
    16_xterra_brasil_campeo%cc%83es_sabado-2

    (Sabrina Gobbo em ação no XTERRA BRAZIL TOUR 2016)

    Dentre todas as etapas de 2016, que termina em Juiz de Fora, nos dias 12 e 13 de novembro, Sabrina Gobbo escolheu duas como as mais especiais, por motivos completamente distintos.
    “A temporada 2016 do XTERRA Brazil foi muito bacana. São muitas etapas emocionantes para os atletas. No entanto, destaco duas: a primeira de Ilhabela, já que tinha acabado de perder meu pai. Era muito importante para mim vencer aquela etapa, não só pela pontuação no campeonato, mas também para dedicar a ele, que estava na etapa de Ilhabela em 2015. Outra que marcou bastante foi a etapa de Estrada Real. Eu cheguei até a pensar em não largar, pois não estava me sentindo bem. Apesar disso, fui em frente e me superei para chegar na segunda posição”, finalizou.

    Com apoio da família, Laura Mira se supera e vence o XTERRA Duathlon, na etapa Estrada Real

    laura-mira-campea-duathlon
    Figura de destaque dentro do XTERRA Brazil, a mineira Laura Mira conquistou no último sábado (24), uma das maiores vitórias de sua carreira. Especialista no XTERRA Triathlon, Laura deixou a natação de lado e foi em busca de uma boa colocação no XTERRA Duathlon – corrida + mountain bike + corrida, disputado na etapa Estrada Real, em Tiradentes (MG). Com o apoio maciço de sua família, ela superou seus limites e deixou para trás as fortes Sabrina Gobbo e Isabella Ribeiro para subir no lugar mais alto do pódio.
    Visivelmente emocionada ao fim da exaustiva prova, Laura agradeceu toda a força dada por sua família, em especial por seu pai Miguel.  Para ela, as boas energias levadas pela torcida lhe ajudaram a alcançar e superar suas oponentes que passaram na frente na última parte do percurso.
    “Foi uma vitória muito, mas muito desejada mesmo.  Por isso aconteceu isso tudo. Pensei neles (família) o tempo inteiro, por isso tirei forças de onda não tinha para conseguir vencer a prova.  Estava muito calor, mas esqueci todas as adversidades e foquei apenas em conquistar a vitória e comemorar com os meus familiares”, explicou.
    9af726acc724173a8a58e34688c2ef093a709f6e55521e579apimgpsh_fullsize_distr

    (Laura Mira comemora ao lado dos familiares)

    Mesmo com diversas vitórias importantes no seu extenso currículo, Mira enalteceu a primeira colocação no XTERRA Duathlon, que não é uma de suas especialidades.
    “Sem dúvidas é para ser muito celebrado (o primeiro lugar). O circuito já está chegando na parte final, os atletas já começam a ficar muito desagastado e cada etapa é uma grande batalha. O Duathlon não é uma prova totalmente minha, já que tenho na natação uma das minhas principais forças.  Apesar disso, minha torcida fez toda a diferença e pude ganhar novamente dentro do meu Estado”, concluiu.

    Guerreira XTERRA Havaíana experimenta os desafios de Ilhabela

    Viajar pela América do Sul, conhecer a patagônia, ir aos jogos olímpicos do Rio e de quebra participar do XTERRA Ilhabela. Quem não gostaria?
    Pois foi isso que fez Tina Burgos, havaiana natural de Honolulu que atualmente mora no estado do Texas e é assídua participante do circuito XTERRA.
    “Já competi no Havaí, Texas, Nebraska…sempre que viajo tento conciliar com alguma prova XTERRA e felizmente tive essa coincidência na minha ida ao Brasil”, relata a atleta.
    Após conhecer a patagônia argentina e ir aos jogos de futebol nas olímpiadas, esporte que também pratica desde criança, Tina teve ótimo desempenho em Ilhabela e foi ao lugar mais alto do pódio em sua categoria no Short XTERRA Triathlon. Acostumada com paisagens mais planas e com natação em rios ou lagos, ela relata um pouco as dificuldades que encontrou no famoso percurso de Ilhabela.
    WhatsApp Image 2016-09-01 at 10.45.38
    “Uma prova extremamente rápida e íngreme, cruzando partes com água e descidas como downhill. Realmente muito diferente e desafiador frente ao que encontramos por aí”, conta Tina, que também se encantou com a hospitalidade brasileira e cumplicidade entre os participantes – “Em todos os trechos as pessoas incentivam e conversam, cada um dando força um ao outro. Isso é comum em outros XTERRA e ainda mais forte aqui no Brasil”.
    Com o sonho de também correr um XTERRA na Europa, Tina sugere com bom humor uma alteração na prova brasileira: “Essa distância Short poderia ser considerada apenas XTERRA Ilhabela, e quando chegar a vez da etapa mundial e com distâncias longas, podem chamar de 2x XTERRA Ilhabela, tamanha a dificuldade dos percursos”, finaliza.

    Coordenador técnico do XTERRA Enduro Ilhabela, Thiago Velardi diz: “Será um evento incrível”

    SAMSUNG CAMERA PICTURES
    SAMSUNG CAMERA PICTURES

    Em sua temporada de estreia dentro das atividades para o XTERRA Brazil, o XTERRA Enduro já vem conquistando boa visibilidade entre os atletas que disputam a modalidade no território brasileiro. Após ter sua primeira edição disputada em Paraty, no começo de junho, a competição de Mountain Bike retorna ao calendário do maior festival de eventos off-road do planeta, em Ilhabela (SP), entre os dias 27 e 28 de agosto.
    Com a função de difundir o XTERRA Enduro Ilhabela entre os praticantes do esporte, Thiago Velardi, ou simplesmente Feio, como é conhecido pelos endureiros, assumiu a função de coordenador técnico para esta edição do XTERRA Brazil e já promete boas novidades. Mesmo sendo seu primeira experiência na organização, ele garante que o objetivo é alavancar ainda mais a modalidade.
    “Os endureiros podem esperar boas trilhas, visuais alucinantes e diversão dentro da competição. Estamos planejando e trabalhando diversos detalhes pensando na satisfação dos nossos competidores. Não tenho dúvidas de que com nossa infraestrutura vamos chegar para fazer a diferença. Será um evento incrível”, disse.
    Pessoalmente, Thiago mostra-se honrado por estar inserido em um contexto tão importante.Ciente da estrutura disponibilizada pelo evento, o paulista acredita que a constante troca de informações será vital para o crescimento do XTERRA Enduro em um curto espaço de tempo.
    “É muito gratificante estar à frente de um projeto deste porte para um evento tão grande em seu segmento. Acredito que estamos iniciando uma parceria muito produtiva para ambas partes. Será uma troca de conhecimentos interessante. Juntos iremos obter bons resultados num futuro próximo”, concluiu.

    Serviço:
    XTERRA Brazil 2016
    Local: Ilhabela (SP)
    Datas: 27 e 28 de agosto
    Modalidades: XTERRA Enduro, XTERRA Night Swim Challange 2k ,Short XTERRA Triathlon, XTERRA Half Trail Run, XTERRA Short Trail Runs e XTERRA Kids Mini Corrida
    Inscrições: https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-ilhabela-ii-2016

    Em família: Casal de Niterói (RJ) se destaca no XTERRA Short Trail Run, em Costa Verde

    xterra (1)
    A busca por bem-estar e a incessante luta por um corpo ideal vem trazendo para o esporte uma série de pessoas que levavam vidas sedentárias e, até mesmo, transformando a vida de famílias inteiras. Palco do XTERRA Costa Verde, no último fim de semana, o Portobello Resort & Safari recebeu diversos desses casos citados acima. Entre os cerca de 2800 participantes, Heloisa Gregg e Daniel Gregg destacaram-se pela união e alegria na chegada do XTERRA Short Trail Run.
    Pais de dois filhos, os moradores de Niterói (RJ) levaram boa parte da família para a diversão em Mangaratiba (RJ), e, de quebra, alcançaram boas marcas. Maior incentivadora do marido, Heloísa valorizou a participação conjunta e fez questão de elogiar a atuação do amado.
    “É o primeiro evento que corremos juntos. Eu já venho disputando algumas provas e ele começou a correr há pouco tempo comigo. Sempre incentivei ele a começar aos poucos e disse que depois não iria mais querer parar. Foi justamente o que aconteceu. Hoje, ele que me puxou (risos). Nós aproveitamos que é aniversário do meu filho e trouxemos a família toda para prestigiar essa participação no XTERRA Brazil”, disse.
    Feliz com sua primeira participação no XTERRA Brazil, Daniel corroborou as palavras da esposa. Empolgado com sua performance, o treinador de Rúgby promete dedicar-se ainda mais aos treinamentos e voltar em outras oportunidades.
    “Acho bem legal fazer provas de trail run, pois é possível mudar bastante de ritmo e ir apreciando as belezas naturais do lugar. Ele foi minha principal incentivadora no mundo das corridas. Sempre pratiquei esportes, mas nunca pensei em fazer algo focado para as corridas. Tenho gostado bastante e pretendo seguir correndo mais vezes. Gostei muito desta primeira experiência no XTERRA Brazil, pretendo voltar”, concluiu.

    Clayton Conservani confirma presença no SUP Race Noturno de Costa Verde

    Acostumado a desafiar todos os seus limites e ultrapassar situações perigosíssimas, o apresentador da Rede Globo Clayton Conservani notabilizou-se por levar seu corpo a níveis extremos em suas reportagens especiais. Aos 50 anos, ele continua em plena atividade e é presença confirmada para o XTERRA Costa Verde, que será realizado nos dias 9 e 10 de julho, em Mangaratiba (RJ). Esta não será a primeira vez que Clayton participa do evento. Amigo de longa data de Bernardo Fonseca, responsável por trazer o maior festival de esportes outdoor do mundo para o Brasil, em 2006, o jornalista, sempre que pode, calça seu tênis e sai para desafiar os percursos planejados pela organização.
    Muito ligado à natureza desde sua infância na cidade de Resende, no Sul Fluminense, Clayton é figurinha carimbada em edições do XTERRA Brazil. Após participar de provas de trail run (corrida em trilhas), ele resolveu trocar de modalidade em 2016. No sábado (9), vai disputar o XTERRA Night Sup – primeira competição noturna de Stand Up Paddle no mundo.
    “Conheci o Bernardo em 2010, na Antártica. Desde então, prestigio o XTERRA Brazil todos os anos. É um evento interessantíssimo, pois faz com que as pessoas se desafiem a todo o tempo e saiam do senso comum. Acho que não só o Bernardo, como toda a sua equipe, faz um trabalho incrível, porque em cada prova eles colocam novos desafios, que exigem que você chegue ao seu máximo. É muito legal, por isso levo sempre a minha família para competir e contemplar a natureza. Vai ser a primeira vez que participo da prova de Stand Up Paddle, mas não tenho dúvidas de que será uma experiência muito prazerosa”, explicou.
    Atualmente, Clayton Conservani está à frente do programa Planta Extremo, exibido pela Rede Globo. Ao lado da jornalista Carol Barcelos, ele segue buscando situações desafiadoras. Inquieto em busca de novas aventuras, ele promete que o público seguirá tendo muitas surpresas em suas reportagens.
    “Sempre fui muito ligado às belezas naturais, desde muito jovem. Por exemplo, com nove anos, eu escalei o Pico das Agulhas Negras, em Itatiaia (RJ). Minha infância foi muito ao ar livre, conhecendo as coisas maravilhosas que a natureza pode nos proporcionar. Quando decidi fazer jornalismo, tinha como objetivo e sonho levar este tipo de situação para mais próximo das pessoas. Quando iniciei a fazer reportagens especiais em montanhas, na neve e em outros tipos de ambiente, vi que poderia levar aos telespectadores coisas novas, já que muitos deles não poderiam desfrutar in loco por falta de condições financeiras ou físicas. Acho que isso é um fator motivador. Poder levar coisas inéditas para essas pessoas não tem preço. Estou sempre querendo mais e por isso sempre digo que depois que a matéria foi ao ar, já temos que ter outra pronta e assim por diante. Estou sempre me reinventando e buscando novos desafios”.

    Mineiro supera diabetes e faz história no XTERRA

    Todos os desafios XTERRA reunidos em uma única história. Assim pode ser descrita a trajetória de Henrique Eustáquio. Mineiro de Belo Horizonte, irá completar 8 provas XTERRA em 2016.Este ano já participou de Ibitipoca, Paraty e agora vai rumo à Estrada Real.
    Entre treinos e aprendizados, Henrique também lida com dificuldades fisiológicas, possui diabetes desde os 20 anos, que para ele são motivos de desafios e superações. Confira um pouco mais da vida do mineiro, que já completou 50K em Estrada Real e agora parte rumo a mais um desafio: Duathlon!
    Como você conheceu o XTERRA Brazil?
    Após ter terminado um treino na Lagoa da Pampulha com um amigo e após uma conversa rápida sobre corridas ele falou sobre o Circuito XTERRA. Quando cheguei em casa pesquisei sobre as corridas, gostei das modalidades e desde então as provas do XTERRA sempre estão no meu calendário anual.
    Você já praticava esportes antes de disputar as edições do evento?
    Sim. Pratico esportes desde criança, antes de iniciar com a corrida praticava futebol e tênis. E até com esse andamento durante a vida de esportes e atividade física, hoje sou formado em Educação Física pela PUC.
    Qual a maior dificuldade para completar um percurso do XTERRA?
    XTERRA sempre teve provas de resistência e estratégia, assim o tempo todo o corpo e mente do corredor são testados e desafiados. Pra vencer minhas limitações fisiológicas (como oscilações na glicemia por ser diabético a 9 anos) constitui o maior desafio. Devo lembrar, também, que fatores externos como terrenos acidentados, temperaturas muito altas ou muito baixas, umidade desfavorável e até chuva em muitas provas foram barreiras a serem superadas para vencer um percurso XTERRA.
    De que forma o XTERRA Brazil mudou sua vida?
    Sempre vou guardar cada momento e cada passo, após ter conseguido superar os meus próprios limites, a emoção de cruzar a linha de chegada e ter completado cada prova com grande exigência como o XTERRA.
    Entre planos, subidas e descidas, entre terrenos acidentados, nas montanhas e no asfalto das ruas, me permitiu conhecer ainda mais nosso país e ter respeito pela fauna e flora, também venho acrescentar o controle do diabetes que com uma boa saúde,  você desempenha com mais segurança  a realização da prática esportiva e também não posso deixar de lado as lindas histórias  que aprendemos  e que nos ajudam a viver ainda mais com muita dedicação, esperança, força e coragem para grandes vitórias da vida.
    Como está sendo participar de várias etapas do circuito 2016?
    Está sendo sensacional porque as competições são realizadas em lugares com grandes desafios e oferecem a oportunidade de conhecer cenários culturais e paisagísticos diversos, atrativos turísticos, entre outros.
    Qual a expectativa de correr duas provas no mesmo dia, sendo uma no formato revezamento?
    Desde o começo do ano tinha colocado como meta realizar as provas de Duathlon de Revezamento e Half Night Run.
    Gosto de provas com grandes desafios, como Tiradentes que já corri três anos consecutivos e em setembro completarei meu quarto ano, posso dizer que é minha casa em provas Cross Contry e dentro da etapa de 2014 corri Endurance 50K que foi um grande obstáculo. Assim por causa do estímulo em superar um desafio resolvi fazer duas provas no mesmo dia.
    O revezamento farei com um amigo que também tem Diabetes Mellitus Tipo 1 –  pois, ele ficará responsável por pedalar e eu realizarei a parte de corrida.
    Provas já realizadas:
    XTERRA Etapa Estrada Real Tiradentes Night Run – MG – 19K
    XTERRA Etapa Estrada Real Tiradentes Night Run – MG – 21K
    XTERRA Etapa Estrada Real Tiradentes Endurance – MG – 50K
    XTERRA Etapa Mineração Ouro Preto Trail Run – MG – 23K
    XTERRA Etapa Ibitipoca Half Trail Run – MG – 23K
    XTERRA Etapa Paraty Half Trail Run – RJ – 21K
     
    henrique_eustaquio
    Henrique exibe com orgulho as medalhas XTERRA conquistadas nos últimos anos

    XTERRA Brazil proporciona fim de semana de aventura e velocidade em Paraty (RJ)

    Maior festival de esportes outdoor do planeta, o XTERRA Brazil fincou sua bandeira pela terceiro ano seguido no município. Atletas ultrapassaram limites, abaixaram seus tempos e deram espetáculo ao público que compareceu no XTERRA Village
    Conceituada por sua ampla bagagem cultural, a histórica cidade de Paraty (RJ) teve um fim de semana que fugiu completamente à rotina pacata de seus habitantes. Tudo porque o município abriu suas portas para mais uma etapa do XTERRA Brazil Tour, maior festival de esportes outdoor do planeta. Mais de 2500 atletas aportaram no litoral Sul Fluminense para testarem seus limites em provas de oito modalidades distintas. O que se viu, mais uma vez, foi uma bonita integração dos participantes com os recursos naturais do local. Pessoas de diversas idades, incluindo as crianças, que tiveram no domingo uma prova exclusiva, estiveram presentes ao XTERRA Village, montado no Areal do Pontal, para prestigiar a primeira etapa da temporada 2016 do evento na região.

    Na sexta-feira (3), Paraty começou a vivenciar o clima de competição. Com a retiradas dos kits e o simpósio técnico de alguns esportes, os atletas começaram a chegar em grande número na cidade. No sábado (4), as disputas começaram logo cedo e reuniram centenas de pessoas, entre praticantes e espectadores. Prova mais tradicional do festival, o XTERRA Triathlon teve a incumbência de abrir os trabalhos, logo no início da manhã. Segunda prova do dia, o XTERRA Swim Challenge deu sequência às atividades matutinas. No meio da tarde, foi a vez do XTERRA Half Trail Run (corrida de 21km) ganhar destaque com seus corredores. À noite, o XTERRA Short Night Run (corrida de 6km) encerrou com chave de ouro o dia de provas com uma largada para lá de animada.

    Nem mesmo a intensa chuva que castigou a cidade foi impedimento para que os atletas fizessem bonito no domingo (5), data de encerramento das competições. O dia começou com a largada do atletas do XTERRA MTB, divididos entre CUP PRO (40,5km) e Sport (29,5km). Ávidos por aventura, os atletas adoraram o cenário chuvoso e mesmo, sujos de lama, demonstraram muita satisfação em completar o percurso. Logo em seguida, foi a vez dos participantes do XTERRA MTB Enduro iniciarem seu trajeto. Por conta das fortes chuvas que atrapalharam as condições de segurança dos atletas, a organização optou por fazer apenas uma especial com os atletas, o que não foi nenhum impedimento para os endureiros mostrarem sua coragem e destreza no circuito. As crianças também deram o ar da graça pela manhã. Separadas por categorias, entre 1 e 13 anos, elas foram responsáveis por mais um show e encheram os pais e parentes presentes ao XTERRA Village de orgulho.

    IMG-20160605-WA0044
    Atletas superam seus limites e têm ótima performance em Paraty

    Nas provas mais disputadas desta edição do XTERRA Brazil, os inscritos novamente provaram seu valor dentro do certame nacional off road, testando todos os seus limites. No XTERRA Triathlon Elite Pro, Felipe Moletta abocanhou o título entre os homens e a experiente Sabrina Gobbo faturou a primeira colocação entre as mulheres. O XTERRA Half Trail Run teve Adenílson Ribeiro da Conceição e Geisla dos Santos como grandes vencedores. O MTB Cup Pro elevou ao primeiro lugar Sidnei Fernandes e Fernanda Prieto, respectivamente. Ambos levaram para casa, além dos troféus, o prêmio de dois mil e quinhentos reais. Por fim, Thiago Boaretto tornou-se o primeiro campeão do XTERRA MTB Enduro, que fez sua estreia no evento em Paraty.
    Sobre o XTERRA:
    O XTERRA nasceu em 1996, no Havaí, criado pelo então atleta Tom Kiely, como a primeira prova de triathlon off road do mundo. A partir de então a prova se internacionalizou e hoje está presente em mais de 40 países na Ásia, América, Europa e África.
    No Brasil, o XTERRA começou em Ilhabela (SP), em 2005, apenas com a prova de triathlon off-road, com aproximadamente 300 atletas e então pouco conhecida entre os brasileiros, mas com muita energia para crescer.
    Uma das etapas do circuito XTERRA no Brasil é escolhida para ser classificatória para o XTERRA World Championship, que acontece na Ilha de Maui, no Havaí e reúne os melhores atletas do mundo. O XTERRA Brazil distribui 50 vagas para os mais bem colocados triatletas por faixa etária, masculino e feminino, para a grande final com a nata do triathlon off-road mundial. São reunidos 800 atletas de 32 países para disputar em um percurso extremamente desafiador no terreno vulcânico da ilha americana.

    XTERRA Brazil: etapa eletrizante do começo ao fim!

    XTERRA Brazil Tour agita Ilhabela e define representantes para a etapa mundial, em outubro, no Havaí
    A vitoriosa parceria entre o XTERRA e a encantadora Ilhabela (SP), distante 210 quilômetros da capital São Paulo, ganhou um novo e belo capítulo neste fim de semana. Realizado entre os dias 7 e 8, na Praia do Perequê, região central do município paulista, o XTERRA Brazil reuniu mais de 2500 participantes e, como de praxe, teve um show de superação e entusiasmo dos atletas inscritos. Nem mesmo o Dia das Mães, celebrado no domingo (8), foi impedimento para esses guerreiros, ávidos por ultrapassarem seus limites e disputarem as concorridas 50 vagas – restritas aos participantes do do XTERRA Triathlon – para o XTERRA World Championship, marcado para o dia 23 de outubro, na Ilha de Maui, no Havaí.
     
    campeoes
    O saudável ambiente de competição já dominava o arquipélago desde as primeiras horas de sábado (7), quando foi dada a largada do XTERRA Triathlon. Apesar dos diversos brasileiros envolvidos na prova, quem brilhou mesmo foi o espanhol Albert Soley. Com o tempo de 02:11:22, o europeu faturou o título do XTERRA Triathlon no Pro Masculino (torneio disputado apenas por triatletas profissionais), aproximadamente três minutos à frente do paranaense Felipe Moletta. Entre as mulheres, Sabrina Gobbo levou a melhor. Mesmo não conseguindo o melhor desempenho na natação, Sabrina deu um show na mountain bike e consolidou sua vantagem durante a corrida de 11 km. No final, missão cumprida com quase dez minutos de vantagem para segunda colocada Laura Mira.
    Ainda no sábado, centenas de corredores largaram para testar seus limites na prova XTERRA Endurance de 60km. O difícil percurso montado pela organização era um desafio a mais imposto aos guerreiros. Após muita expectativa dos torcedores presentes ao XTERRA Village, Célio Augusto da Rosa foi o primeiro a cruzar a linha de chegada, com o tempo de 05:44:04. Cerca de 14 minutos depois do campeão, foi a vez de Gleiciomar Pereira dos Santos completar o extenuante circuito. Incorporando o verdadeiro espírito do XTERRA, seis mulheres conseguiram terminar a complicadíssima competição. Lara G Martins foi quem se deu melhor e levou o troféu de sua categoria com o tempo 07:27:58. Grande favorita ao lugar mais alto do pódio, a experiente Vera Saporito ficou com o segundo lugar do torneio.
    Bernardo Fonseca, organizador do evento, comemorou o sucesso de mais uma etapa em Ilhabela e fez questão de enaltecer a qualidade dos atletas classificados para o Havaí: “Estou extremamente satisfeito com o que vi. Os atletas deram um show e o Brasil vai estar muito bem representando em outubro. O XTERRA está presente em quase 50 países ao redor do mundo e nosso trabalho é fazer cada vez mais com que os nossos guerreiros tenham totais condições de alcançar as melhores posições nas etapas mundiais”, comentou.
    Atletas amadores também roubam a cena no XTERRA Brazil, em Ilhabela
    Maioria esmagadora dos inscritos nesta etapa do maior festival de esportes outdoor do planeta, os amadores tiveram destaque especial durante o fim de semana. Com performances excelentes, eles provaram o motivo do XTERRA ser tão imponente ao redor do mundo. Deixando para trás uma série de adversidades, eles mostraram que o esforço do dia a dia é compensado na prática. Quem ganhou com esse show de entrega física foi o público, que vibrou muito durante as provas de XTERRA Triathlon, Stand Up Paddle e a Night Run, de 9km e 24km. Para encerrar as atividades, o evento juntou, no domingo, crianças de 1 a 13 anos para o XTERRA Kids Mini Corrida. A iniciativa teve ainda mais êxito por conta do Dia das Mães. Emocionadas, elas foram as grandes estrelas e não esconderam o orgulho de ver seus filhos sendo iniciado no esporte por intermédio de um festival tão importante.

    Confira os resultados do XTERRA Brazil:

    XTERRA Triathlon Pro Masculino
    Campeão – Albert Soley
    2º Lugar – Felipe Moletta
    3º Lugar – Diogo Malagon
    XTERRA Triathlon Pro Feminino
    Campeã – Sabrina Gobbo
    2º Lugar – Laura Mira
    3º Lugar – Isabella G Ribeiro
    XTERRA Endurance 60km Masculino
    Campeão – Célio Augusto da Rosa
    2º Lugar – Gleiciomar Pereira dos Santos
    3º Lugar – Leonardo Torres Alves
    XTERRA Endurance 60km Feminino
    Campeã – Lara G Martins
    2º Lugar – Vera Saporito
    3º Lugar – Elizabete Aparecida Dias do Prado
    XTERRA Half Night Run Masculino
    Campeã – Adailton dos Santos
    2º Lugar – Fabrício Henrique Barbosa
    3º Lugar – Carlos Henrique de Paula
    XTERRA Half Night Run Feminino
    Campeã – Gisela dos Santos Moeaes
    2º Lugar – Bárbara Turner
    3º Lugar – Karina de Almeida
    XTERRA Race Elite Pro Masculino (Stand Up Paddle)

    Campeã – Guilherme Dos Reis
    2º Lugar – Paulão Dos Reis
    3º Lugar – Flávio Antônio de Souza
    XTERRA Race Elite Pro Feminino (Stand Up Paddle)

    Campeã – Isttefany Moraes
    2º Lugar – Iasmim Moraes

    MENU