39.0481, -77.4728
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    -22.903730, -43.609380 Inscreva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    -23.112450, -47.216160 Inscreva-se Saiba Mais
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    -23.112450, -47.216160 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    -20.3948400, -43.5051700 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Felipe Moletta e Laura Mira abrem vantagem na pontuação do ranking de triathlon 2019

    Com um heptacampeonato de triathlon na bagagem, Felipe Moletta é o maior campeão da história do XTERRA Brazil. Apesar de tantas conquistas e tamanho status, o paranaense de 33 anos parece ter começado 2019 ainda mais motivado, marcando presença em todas as etapas até o momento e já somando duas vitórias consecutivas, no XTERRA Ouro Preto e no XTERRA Praia do Forte. O campeão já tem 395 pontos somados, enquanto o segundo colocado, Rafael Juriti, possui 252.

     

    Na 3° colocação geral encontra-se o santista Marcus Fernandes, o Markinhos, que abriu a temporada com um triunfo importante no XTERRA Costa Verde, mas depois não conseguiu repetir a boa performance em Ilhabela e ficou para trás temporariamente nesta briga pelo título nacional, com 184 pontos. Na quarta e na quinta colocações aparecem Diogo Malagon, campeão em 2015, e Hugo Amaral, com 180 e 176 pontos respectivamente.

     

    Mesmo com a diferença grande na pontuação momentânea, é totalmente possível que tenhamos um campeão inédito, já que o regulamento soma apenas as seis maiores pontuações da temporada, descartando as outras quatro. “Com certeza vou participar do circuito e irei no máximo possível de etapas que der. Vou em busca do título do ranking desta vez”, garantiu Markinhos no último mês de fevereiro, quando acabara de cruzar a linha de chegada em Mangaratiba. Parece que o maior problema para Markinhos nem será a quantidade de edições em que participará e sim a obsessão de Moletta por troféus, que parece só aumentar com o passar dos anos.

     

    Entre as mulheres, Laura Mira, aos 34 anos de idade, espera conseguir seu primeiro título na história do evento. A paulista já “bateu na trave” algumas vezes, mas 2019 parece ser o seu momento. Com 372 pontos, a embaixadora do triathlon XTERRA já possui uma confortável vantagem para a segunda mais bem ranqueada, Luiza Zanini, que tem 168. A atual pentacampeã nacional Sabrina Gobbo já havia anunciado que não competiria com o mesmo ímpeto dos últimos anos e, com isso, a loira não figura nem entre as cinco primeiras no ranking mais recente. Sabrina participou apenas do XTERRA Brazil, em Ilhabela, quando chegou em terceiro lugar, atrás da neozelandesa Samantha Kingsford e da chilena Valentina Carvallo.

     

    Mirian Damásio, estreante na elite do triathlon, surge na posição 3 com 166 pontos, seguida por Samantha Kingsford, com 115 e Valentina Carvallo, com 105.

     

    As pontuações de todas as modalidades e categorias do ranking 2019 você pode acompanhar clicando em http://xterrabrasil.com.br/tour/rankings-2019/#1493411913356-8548db37-76af6ecb-a1c5.

    O que comer e beber durante uma prova do XTERRA?

    Uma boa nutrição ajudará a evitar problemas digestivos enquanto fornece ao corpo toda a energia necessária para completar a corrida

     

    Uma das perguntas mais recorrentes que recebemos dos atletas é “O que devo comer e beber durante um XTERRA?”

     

    É uma ótima pergunta porque não importa o quanto você possa treinar. Fixar um número e competir é um estresse totalmente diferente do corpo humano comparado com a mais difícil sessão de treinamento. Portanto, os atletas precisam considerar as diferenças na ingestão de nutrientes antes de competir, já que uma boa nutrição ajudará você a evitar problemas digestivos enquanto fornece ao corpo toda a energia necessária para completar a corrida. Vamos considerar esses dois pontos individualmente:

     

    Sistema digestivo

    Durante o exercício, o suprimento de sangue para o intestino é reduzido entre 45% e 80% do seu estado normal. Esse redirecionamento do sangue para os músculos em funcionamento explica por que tantos atletas sofrem de dores estomacais e cãibras em uma corrida. Durante um XTERRA, os atletas competirão em intensidades moderadamente altas, atingindo e superando regularmente os esforços de limiar. Logo a melhor forma de se nutrir é com água, açúcares simples e minerais.

     

    Duração do evento

    A singularidade de cada prova XTERRA é o que a torna tão especial, normalmente os atletas mais rápidos completam um triathlon em 2 horas e 30 minutos. Dependendo do terreno e do clima, esse tempo pode variar consideravelmente, ainda mais para o competidor amador. Além disso, as competições começam com um mergulho que pode usar muita energia sem qualquer oportunidade de reabastecimento, por isso, mesmo se você começar com as reservas de glicogênio completas, você precisará de um pouco de nutrição durante a corrida. Para o esforço de alta intensidade exigido das corridas XTERRA, você estará usando uma proporção maior de açúcar do que de lipídios / gordura.

     

    O que levar em uma prova de triathlon?

    O combustível mais importante para levar consigo é uma bebida energética. Idealmente uma bebida isotônica, o que significa que deve ter a concentração perfeita de açúcares e eletrólitos para não irritar o sistema digestivo. Se estiver muito concentrado, seu corpo extrairá água de suas células para ajudar a diluir sua bebida no intestino, o que pode levar à desidratação. Se o seu sistema digestivo é muito sensível, você pode usar uma bebida energética hipotônica, mas a melhor opção é testar sua bebida durante o treinamento antes de usá-la em uma corrida.

     

    Se você quiser tomar um gel, é melhor não tomar um inteiro por vez. Ao invés disso, tome uma pequena quantidade em intervalos regulares. Tente também tomar um pouco de água ao mesmo tempo para diluir o gel. Muitas vezes a energia que você sente de um gel é da cafeína e não do açúcar. Outra opção é pegar uma pequena barra de frutas secas. Certifique-se de que é fácil de mastigar e apenas pegue pequenos pedaços de cada vez junto com um pouco de água. Sua nutrição de corrida é tão importante quanto qualquer outro equipamento que você precisa para se preparar antes das corridas. Para ajudá-los, aqui está um exemplo de como eu programo minha nutrição no dia da corrida:

     

    ·         Faço a última refeição pelo menos 3 horas antes da corrida;

    ·         Bebo uma mistura de água e energético 30 minutos antes do aquecimento da parte aquática;

    ·         Não bebo água na largada da prova. Jamais!;

    ·         Consumo 500ml de bebida energética por hora no trecho da bike (lembre-se de beber em trechos seguros);

    ·         Bebo a última dose da garrafinha antes do T2;

    ·         Durante a corrida, como um pequeno pedaço da barrinha de energia.

     

    Por Alexandra Borrelly Lebrun, do blog fitness francês Organicoach.

    XTERRA Agulhas Negras terá maior percurso de MTB da história

    Edição no Rio de Janeiro terá inéditos 77km no MTB Cup Pro e 43,5km no Sport

     

    O XTERRA Agulhas Negras é a primeira etapa inédita do calendário de 2019 do XTERRA Brazil Tour. A menos de um mês de sua realização, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, o evento promete comportar mais de 500 ciclistas para disputar as tradicionais provas de MTB na montanhosa região carioca. A edição ocorre nos próximos dias 13 e 14 de julho, com as competições de bike acontecendo a partir das 8h30 do domingo.

     

    O principal diferencial está na distância do MTB Cup Pro, que terá 77km de pura adrenalina, estradões, terra batida, pedras e espaços largos, o que deixará todos os atletas com o “coração na garganta”. Uma novidade válida a partir de Agulhas Negras para o restante da temporada é a inclusão do MTB Cup Sport dentro da modalidade Pro. Com isso, a antiga modalidade Sport passará a ser uma categoria dentro da Pro, onde apenas os cinco primeiros gerais serão premiados e farão um trecho reduzido (43,5km).

     

    “Tanto o percurso (altimetria de 2.200m), quanto a quilometragem (distância) são inéditos na história do MTB do XTERRA. Os atletas podem se preparar para uma prova disputada com a formação de pelotões, devido à amplitude das pistas. Por ser uma grande maratona tudo pode acontecer e não acho que haverá favoritos dentre os profissionais. Tudo isso somado às montanhas da Serra da Mantiqueira, ar puro e um visual alucinante farão da edição uma experiência inesquecível para todos, principalmente os amadores”, garante Gabriela Corrêa, gerente do XTERRA no Brasil.

     

    Foto: Thiago Lemos

     

    O XTERRA Agulhas Negras tem esse nome devido ao famoso Pico das Agulhas Negras e vai acontecer no mesmo período do tradicional festival de inverno de Visconde de Mauá. A principal característica da região é a natureza, elemento fundamental para a realização de um festival multiesportivo off-road. Trilhas, dezenas de cachoeiras e mirantes são facilmente encontrados, porém o centro comercial de Mauá também é aprazível. É importante se preparar para o frio. Inscreva-se agora em alguma modalidade da etapa, clicando em http://xterrabrasil.com.br/tour/home-etapa-xterra-agulhas-negras-2019/.

    XTERRA Praia do Forte atraiu 1.500 atletas ao litoral norte baiano

    Felipe Moletta e Laura Mira foram os vencedores do triathlon; Mônica Afonso e Cleidivan Melo triunfaram na trail run 21K

      

    No último final de semana, o litoral norte baiano recebeu, pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores festivais de esportes off-road do mundo. XTERRA Praia do Forte foi a 4ª etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019, que é apresentado pelo Sesi. Ao todo, foram dois dias de provas (sábado, 8 e domingo, 9) e cerca de 1500 atletas, entre amadores e profissionais; que participaram de modalidades como triathlon, aquathlon, trail runs (5K, 10Ke 21K), mountain bike, natação em alto mar e a corrida kids.

     

    Felipe Moletta foi o campeão do triathlon na Bahia. Foto: Sandrinha Midlej

     

    Os líderes do ranking de triathlon, principal modalidade do evento, ampliaram ainda mais suas pontuações rumo ao título anual. Laura Mira e Felipe Moletta não deram chances aos adversários e dominaram o trajeto do início ao fim, tanto na parte aquática, passando pela parte de bike, quanto pelo trecho final, de corrida. No MTB Cup Pro, a disputa na categoria feminina terminou com vitória de Ana Clara Pie. No masculino, deu José Bastião. Outro destaque do evento esse ano foi a trail run 21k, que consagrou Mônica Afonso e o alegre Cleidivan Melo, que conseguiram performances muito consistentes.

     

    Ana Clara Pie foi a campeã do MTB Cup Pro. Foto: Sandrinha Midlej

     

    “Além de colocar a Bahia mais uma vez no circuito dos esportes off-road, o evento aqueceu a economia regional, deixou hotéis com ocupação lá em cima, restaurantes, padarias e negócios locais com um aumento significativo nos lucros, durante todo o fim de semana e deixou ainda mais bela a vila da Praia do Forte”, disse Guiga Sampaio, diretor da Diva Entretenimento, realizadora local do evento. “O XTERRA chegou para ficar, virou um marco no calendário esportivo para a Bahia e, esse ano, voltou ainda mais forte. Montamos uma vila de convivência, com áreas coletivas, lojas. O evento esse ano contou também com patrocínio de empresas que começaram a apostar na Bahia”, conta Guiga.

     

    A próxima edição do evento será o XTERRA Agulhas Negras, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, nos dias 13 e 14 de julho.

    Maior evento de esportes off-road do mundo está de volta à Bahia

    XTERRA Praia do Forte acontece nos próximos dias 8 e 9 de junho e é a 4° etapa do circuito de 2019, a única em solo nordestino

     

    Após sucesso em 2018, quando mais de 1.200 atletas participaram da etapa nordestina do circuito XTERRA e 70% das vagas hoteleiras foram ocupadas na região litorânea, o estado da Bahia voltará a ser sede de uma edição do maior evento de esportes off-road do mundo. O XTERRA Praia do Forte, a ser realizado nos próximos dias 8 e 9 de junho, é a 4° etapa da temporada e contará com provas de triathlon (1,5km natação + 21km bike + 7,5km corrida), aquathlon (1km natação + 5,7km corrida), MTB cup sport (21km), MTB cup pro (61,5km), swim challenge (1,5km e 3km), trail runs (5K, 10K e 21K) e a corrida kids, para os pequeninos de até 14 anos. O XTERRA Praia do Forte é apresentado pelo SESI e tem produção local da Diva Entretenimento. As inscrições estão disponíveis através do link http://twixar.me/Y05n.

     

    MTB nas trilhas baianas. Crédito: Foco Radical

     

    Na principal modalidade do festival, o triathlon, os dois atuais líderes do ranking brasileiro já confirmaram presença, a paulista Laura Mira e o paranaense Felipe Moletta. Laura, que venceu a 1° edição do circuito 2019, busca seu primeiro título de ranking. Já Moletta, maior campeão da história do evento com sete títulos, está atrás de seu oitavo caneco. Para Gabriela Corrêa, gerente do XTERRA no Brasil, a participação dos líderes do campeonato trás ainda mais cobiça à etapa.

     

    “As participações do Moletta e da Laurinha vão agregar bastante. Acredito que mais profissionais possam se motivar sabendo da presença deles, que são triatletas off-road de ponta. A Praia do Forte é perfeita! Tem beleza, é desafiadora e é um excelente ponto turístico, que é algo que damos muita importância, pois o XTERRA tem essa pegada com o turismo. Queremos oferecer boas viagens ao nosso público, não apenas boas provas esportivas, pois sabemos que todo atleta merece seu momento de relaxamento. Tudo faz parte da experiência, do momento vivido em um evento como o nosso”, comenta Gabriela.

     

    Laura Mira está confirmada na etapa baiana do XTERRA 2019

     

    A edição na Praia do Forte é a única no nordeste brasileiro no calendário do XTERRA Brazil Tour 2019. Chance inadiável de se divertir em um fim de semana em família, curtindo as belezas e culturas do litoral baiano e ainda praticar o esporte favorito. A agência Travel Run, através de seu site (www.travelrun.com.br), oferece pacotes especiais de hospedagem para atletas e acompanhantes interessados em qualquer fase do XTERRA.

     

    XTERRA Praia do Forte 2019

    Local: Mata de São João, Praia do Forte – Bahia

    Data: 08 e 09 de junho

    Realização: X3M Sports Business

    Produção: Diva Entretenimento

    Mais informações e inscrições: http://twixar.me/Y05n

    Correr sem Lesão: Esqueçam a biomecânica

    No último final de semana fiz minha primeira prova de trail run, a etapa XTERRA Ouro Preto. No retorno a Belo Horizonte, fiquei durante todo o trajeto pensando sobre tudo aquilo que eu ensino para pacientes e alunos sobre biomecânica da corrida. Cruzando com a experiencia recém vivida eu digo, ESQUEÇAM TUDO!

     

    A biomecânica fala em aumentar a cadência, diminuir a oscilação vertical (para quem não sabe, OV é o tanto que seu corpo sai do chão durante a corrida). No trail você pisa onde dá, muitas vezes uma passada longa vai te garantir uma superfície mais estável para pisar. O mesmo digo para oscilação vertical, correr muito rente ao solo pode lhe render uma bela queda, ou o próximo passo pode ser um metro para cima de onde você está, não dá para controlar.

     

    No trail, pronação e supinação para muito pouco serve, o pé tem que se adaptar as irregularidades do terreno de uma maneira muito rápida e até mesmo sem tocar completamente o solo. O que vale é o equilíbrio e as “forças nas canelas” para seguir em frente.

     

    Se você quer fazer algo de bom para se preparar para uma trilha, quem sabe uma etapa do XTERRA, o negócio é caprichar no reforço muscular e nos famosos treinos proprioceptivos (equilíbrio). No mais é só curtir o visual que uma prova de trail lhe proporciona.

     

    Sobre o Correr Sem Lesão

    Alexandre Rosa

    Esse artigo é um oferecimento do curso online Correr Sem Lesão. Através do seu porta voz, Alexandre Rosa, a plataforma online foi feita para quem quer aprofundar o conhecimento e conduzir melhor seu treinamento de acordo com seu objetivo pessoal, como por exemplo: otimizar o fortalecimento, recuperação, escolher a melhor técnica de corrida tendo em vista suas características individuais. Saiba mais no site www.corrersemlesao.com.br/online.

    Acompanhe também o conteúdo exclusivo no Instagram e no canal do Youtube.

    https://www.instagram.com/corrersemlesao/

    https://www.youtube.com/corrersemlesao

    Melhores óleos de massagem para sua recuperação muscular

    Com corridas muito próximas semana após semana, sua recuperação se torna muito importante. Agora é o momento perfeito para aprender a fazer sua própria massagem, já que o XTERRA Ouro Preto e o XTERRA Praia do Forte são etapas separadas apenas por sete dias. Nem sempre é possível pedir a alguém para fazer a massagem quando você está sozinho em um local de corrida, mas isso pode fazer toda a diferença em seu desempenho, especialmente se você tiver duas provas em duas semanas.

     

    O primeiro passo é esticar todos os músculos. Isso talvez seja melhor feito longe de sua sessão de treinamento, à noite. Para alongar corretamente, você deve relaxar, respirar profundamente e andar devagar. Coloque alguma música calma e leve o tempo que for necessário. Após 20, 30 minutos, você pode iniciar sua automassagem. Comece pelos pés e trabalhe o caminho até o seu corpo, passando pelos tornozelos, panturrilhas e o grande grupo muscular na frente de suas pernas, chamados de quadríceps. Estes são os músculos que você usa para empurrar com força a bike, então passe mais tempo aqui.

     

    Você não precisa de nenhum óleo de massagem especial, se você não tiver mais nada, o azeite de oliva serve! Eu recomendaria usar óleo vegetal com alguns óleos essenciais adicionados. Os dois óleos são muito diferentes. O óleo vegetal forma a base para facilitar a massagem, para que suas mãos deslizem sobre sua pele. Você também pode usar óleo de arnica, óleo de amêndoa doce ou óleo de semente de damasco como alternativas.

     

    Existem muitos óleos essenciais diferentes. Eles estão sempre concentrados e cada um tem um propósito diferente. Eles podem ser incrivelmente poderosos e, enquanto alguns oferecem grandes benefícios, alguns podem ser perigosos.

     

    Antes de começar, aqui estão algumas dicas para usá-los corretamente

    • Para garantir que você tenha um bom óleo, verifique o nome. O nome latino é o nome real;

    • Não use em crianças, a dose pode ser diferente;

    • A quantidade máxima de óleo essencial a ser misturado com óleo vegetal é de 20%;

    • Realize uma área de teste em uma pequena área da pele cada vez que você usar um óleo essencial para garantir que você não é alérgico;

     

    Existem muitas receitas para óleos de massagem contendo Gaultheria Procumbes, porque pode ajudar a reduzir a dor, mas não é um dos meus favoritos por ser rico em cânfora natural, que impede a recuperação. Então, embora sua dor seja reduzida, seus músculos não se recuperam adequadamente. Para completar a fórmula líquida para uma boa massagem, gosto de usar um óleo ativo. Por exemplo, um óleo da árvore Cypress (nome latino Cupressus Sempervirens). Isto é perfeito para elogiar a recuperação muscular e se você luta com o calor durante o verão, você pode usá-lo por si só.

     

    Veja como fazer sua própria combinação para uma recuperação mais rápida:

    – 80ml de óleo de arnica (ou outro óleo vegetal);

    – 10ml de óleo essencial de Laurus nobilis;

    – 5ml de óleo essencial de Eucalyptus citriodorata;

    – 5ml de óleo essencial de Cupressus sempervirens;

     

    Agora experimente e vá em frente!

     

    Alexandra Borrelly Lebrun é farmacêutica e estuda nutrição esportiva e medicina natural. Ela trabalha na Organicoach, onde criam planos de nutrição otimizados para atletas de todos os níveis. Veja o artigo original em https://www.xterraplanet.com/2019/05/massage-oil-101.

    Com vitórias de Lucio Otavio e Sofia Subtil, XTERRA Ouro Preto marca início do MTB Cup Pro em grande estilo

    A 3° etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019 foi realizada nos últimos dias 1 e 2 de junho, em Ouro Preto, Minas Gerais. O XTERRA Ouro Preto marcou a abertura das competições de MTB no ano e não desapontou os amantes de bikes, que contaram com premiação em dinheiro para os três primeiros colocados (feminino e masculino), percursos técnicos e a homologação da Federação Mineira de Ciclismo (FMC). Mais de 1.300 atletas estiveram presentes nas modalidades de duathlon, trail runs, corrida kids e a já citada MTB Cup.

     

    O clima de diversão e bom-humor tomou conta do festival, que foi ensolarado durante seus dois dias de esportividades. A etapa também marcou a estreia do XTERRA Rock You, novo nome do espaço para as comemorações entre os envolvidos, a famosa festa, que já é tradicional e bem aceita pelos fãs. Na ocasião, houve show do cantor Celestino e da banda Seis Ponto Bola, que atraiu cerca de 400 pessoas em cada fase de musicalidade.

     

    Duathlon

    Na prova de duathlon, disputada no sábado, o heptacampeão nacional Felipe Moletta conseguiu sua primeira vitória na atual temporada. Aos 33 anos de idade, o triatleta parece estar cada vez melhor fisicamente e terminou todo o trajeto de 2,5km (corrida) + 31,7km (bike) + 5,15km (corrida) em 02h24min56seg, chegando cerca de dois minutos antes do segundo colocado, Diogo Malagon. Marcelo Sebastião, Hugo Amaral e Rafael Juriti completaram o pódio da elite masculina.

     

    O triunfo de Moletta serviu para ganhar ainda mais confiança na briga pelo ranking de 2019. O paranaense está cada vez mais próximo do octacampeonato e foi breve nas palavras pós-prova. “Que prova dura! Estou muito feliz com a primeira vitória no circuito 2019”, afirmou.

     

    Felipe Moletta

     

    No feminino, Laura Mira, embaixadora XTERRA, ficou com a 3° colocação entre as profissionais e, com isso, manteve-se no topo do ranking. A paulista está em busca de seu primeiro título nacional no evento. A campeã da etapa foi a jovem Maria Paula Mesquita, mais conhecida por Paulinha Mesquita, de 23 anos.  Ela terminou o percurso em 3h25min52seg. A vice-campeã em Ouro Preto foi Márcia Helena Matos.

     

    MTB Cup Pro e Sport

    Na estreia da modalidade mais veloz do circuito XTERRA, a expectativa era alta e foi bem atendida em todos os quesitos, desde a entrega dos kits, passando pelo percurso altamente técnico até chegar à premiação. O MTB Cup Pro, de 44km de distância, foi elogiado por Edivando de Souza, embaixador do MTB XTERRA. “Acho que o circuito aqui foi mountain bike 100%. Foi uma largada muito dura no centro histórico, a gente já subiu no paralelo e chega a 31% de inclinação. Gostei muito mesmo”, comentou.

     

    Sofia Subtil, campeã do MTB em Ouro Preto

     

    Na categoria masculina, Lucio Otavio, campeão Cimtb e pentacampeão brasileiro sub-30, chegou na frente de todos os quase 200 ciclistas. O atleta aproveitou para agradecer o apoio da torcida e revelou matar uma saudade: “Como é bom competir, já estava com saudade de colocar o numeral na bike e alinhar para a largada. Feliz demais com o resultado nessa prova, que por sinal, é duríssima e muito disputada. Obrigado à torcida de todos”, exclamou.

     

    Gustavo Vilela Junior, Edivando de Souza, César Augusto e Samuel Marotta completaram o pódio. Entre as mulheres, a atual bicampeã da modalidade, Sofia Subtil, começou a temporada como de costume, com triunfo e troféu de ouro erguido. Sofia pode se tornar a primeira mulher a ser tricampeã de MTB no XTERRA. A paulista começou essa jornada com pé direito. A mineira Roberta Stopa, principal concorrente de Sofia pelo título, ficou em segundo lugar e foi seguida por Luana Machado, Laurita Moreira e Márcia Helena Matos, que subiu ao pódio pelo segundo dia.

     

    Na categoria MTB Cup Sport (29,5km), os melhores foram Jozimar Peixoto e Bárbara Domingues.

     

    Trail Run 21K

    Na distância mais longa de corrida, a única com ranking e disputa em jogo, melhor para Sandro Arcanjo e Maria Aparecida da Cunha. Ambos finalizaram a prova de 21K com vantagem de sobra para os segundos colocados, Joseilton Santos e Ana Paula de Oliveira, respectivamente. Todos os resultados do XTERRA Ouro Preto, que foi apresentado pelo Sesi e recebeu apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, podem ser consultados em http://xterrabrasil.com.br/tour/resultados-xterra-ouro-preto-2019/

     

    Largada das trail runs

     

    Conheça a Base dos Campeões, projeto social que vai invadir o XTERRA Ouro Preto

    Liderada por Samuel Marotta, iniciativa solidária já beneficiou mais de 300 pessoas em dois anos de atividades em Minas Gerais

     

    A Base dos Campeões, projeto social que atua em Minas Gerais, mais precisamente no bairro de Tavares, em Saramenha, é uma iniciativa do jovem Samuel Marotta, de 24 anos. Amante e praticante de ciclismo, o atleta teve a ideia de criar uma escola de sua modalidade esportiva favorita. Este “estalo” foi motivado após avistar três crianças carentes da região e perceber que a introdução ao esporte poderia ajudá-las de alguma forma. Nascia assim a Base.

     

    “O intuito do projeto é mostrar que o esporte é muito mais que ganhar competições. Ensinamos os alunos a valorizarem o processo necessário até chegarmos ao resultado, isso é o mais importante”, explica Samuel Marotta, passando a filosofia do projeto.

     

    As aulas de aerodance da Base costumam ficar lotadas

     

    A Base dos Campeões não se restringiu ao ciclismo e já atua também com corrida e aerodance (combinação de ginástica localizada, fit dance, zumba, step, aeroabdominal e funcional). Sem nenhum tipo de fim lucrativo, o programa conta com uma equipe de nove atletas atuantes em grandes competições e mais de 300 pessoas já foram beneficiadas pela iniciativa.

     

     

     

     

     

     

     

    Samuel Marotta

     

    Do time top competitivo, incluindo Marotta, serão oito presentes no XTERRA Ouro Preto, nos próximos dias 1 e 2 de junho, na Praça Tiradentes. Porém, a torcida vai ser grande, segundo o próprio professor. “Vamos em oito ao XTERRA, seis no MTB e dois na trail run 21K, mas a torcida por nós vai ser imensa. Tem muita gente que gosta da Base dos Campeões, que já participou de alguma forma. Estou inscrito no MTB Cup Pro, como elite. O ‘pau vai quebrar’! rsrs”, promete Samuel, que está cursando o 6° período de Educação Física na Universidade Federal de Ouro Preto.

     

     

    A Base dos Campeões tem apoio da Cycles Performance (empresa especializada em treinamento esportivo e assessoria para ciclistas amadores e profissionais) e da loja ouro-pretana Entre Trilhas. Para contato há o telefone (31) 99477-7398, o e-mail samuel_marotta@hotmail.com e a página do Instagram https://www.instagram.com/basedoscampeoes/.

    3° etapa do XTERRA Brazil Tour 2019, em Ouro Preto, dará início às competições de MTB

    XTERRA Ouro Preto acontecerá nos próximos dias 1 e 2 de junho, com provas de duathlon, trail runs, mountain bike e a corrida kids

     

    Nos próximos dias 1 e 2 de junho acontecerá mais uma edição do maior festival multiesportivo off-road do mundo, o XTERRA. Chamada de XTERRA Ouro Preto, a fase será a terceira aparição do evento em 2019, que já passou por Mangaratiba, no Rio de Janeiro, e Ilhabela, em São Paulo. Se para muitos a competição já está chegando aos 30% de realização, para outros será a estreia no circuito. É o caso dos inscritos na modalidade de MTB Cup Sport (29,5km) e MTB Cup Pro (44km), que terão suas primeiras provas realizadas na histórica cidade mineira.

     

    Ouro Preto sediará uma edição do XTERRA pela quinta vez ao todo, terceira vez consecutiva (2009, 2015, 2017, 2018 e 2019). A realização de um evento esportivo de grande porte é sempre um benefício para a região, que ganha com o aumento da economia e o turismo. São esperados cerca de 1.500 atletas amadores e profissionais, competindo e (ou) se divertindo nas modalidades de duathlon (2,5km corrida + 31,7km bike + 5,15km corrida), trail run em três distâncias diferentes (5K, 10K e 21K), a corrida kids para crianças de até 14 anos e as já citadas provas de mountain bike, exclusivas para os amantes do ciclismo.

     

    Largada da trail run 21K em 2018

     

    A modalidade MTB Cup Pro voltará a ser homologada pela FMC (Federação Mineira de Ciclismo), o que quer dizer que todos os atletas terão a oportunidade de somar pontos para o ranking estadual de ciclismo. Isso torna a prova ainda mais atrativa, segundo a mineira Roberta Stopa, que é, inclusive, membro do Hall da Fama XTERRA e bicampeã nacional (2014 e 2015). A ciclista de 38 anos de idade já é presença confirmada no evento e sempre comemora a oportunidade de pedalar em seu estado natal.

     

    Roberta Stopa

     

     

    “Adoro competir em Minas. Em Ouro Preto é um desafio e uma beleza à parte, pois as terras avermelhadas escondem pedras e isso deixa o percurso sempre muito técnico. As subidas naquelas ruas famosas da cidade e as montanhas deixam tudo muito bonito. Agora com a prova sendo registrada pela FMC, acho que o prestígio vai aumentar ainda mais e torço para que haja muitos ciclistas envolvidos. Toda pessoa que gosta de pedalar deveria participar de uma competição como o XTERRA Ouro Preto”, sugeriu Stopa, natural de Juiz de Fora.

     

    Por ser o pontapé inicial no circuito de MTB e por haver a chancela da Federação Mineira de Ciclismo, é de se esperar um grande volume de atletas envolvidos nesta modalidade. Mas o duathlon, que conta pontos para o ranking anual de triathlon, terá sua competição abrilhantada, com o atual vencedor da edição ouro-pretana já confirmado, Rafael Juriti.

     

     

    Os principais atrativos das trilhas são as ladeiras do centro histórico e a passagem por uma mina de ouro construída por escravos no período colonial, no século XVIII. O tradicional Parque das Andorinhas, um trecho da Estrada Real e cachoeiras, rios e muitas matas também fazem parte das maravilhas que os atletas desfrutarão em seus trajetos. O XTERRA Ouro Preto é apresentado pelo SESI, tem apoio da Prefeitura de Ouro Preto e da Maçãs Turma da Mônica. As inscrições podem ser feitas através do link http://twixar.me/Rmvn.

     

    SERVIÇO:

    Data: 1 e 2 junho

    Cronograma: http://xterrabrasil.com.br/tour/xterra-ouro-preto-2019-duathlon/

    Local: Praça Tiradentes, Ouro Preto – MG

    Apresentação: SESI

    Patrocínio: Prefeitura Municipal de Ouro Preto

    Evento homologado pela FMC (Federação Mineira de Ciclismo)

    MENU