“Brazucas” brilharam no XTERRA Chile após experiência na Argentina

Brasileiros reunidos para foto durante o XTERRA Chile

Grupo de triatletas brasileiros se destacou em San Bernardo no último fim de semana; Felipe Moletta, Laura Mira e Rafael Juriti subiram ao pódio da elite

 

É cada vez mais frequente a presença de triatletas brasileiros nas edições internacionais do XTERRA, sobretudo em território sul-americano. Após o XTERRA Argentina, disputado em San Juan, nos últimos dias 23 e 24 de março, foi a vez do XTERRA Chile receber oito “brazucas” em San Bernardo, Santiago, no último fim de semana (30 e 31).

 

O heptacampeão brasileiro Felipe Moletta, que já havia ficado em terceiro na Argentina, voltou a repetir a posição, aliás, os três primeiros colocados no Chile foram os mesmos das terras “hermanas”. O costa-riquenho Rom Akerson foi o vencedor, chegando à frente do neozelandês Kieran McPherson. Completaram o pódio masculino o norte-americano Will Ross e o brasileiro Rafael Juriti, que conseguiu sua primeira premiação fora do país natal.

 

Juriti com seu troféu de 5° lugar geral

 

“Prova com um start list de altíssimo nível e muita disputa no trajeto. Agradeço ao meu time Sense Factory Racing, a todos os parceiros, a todos que torcem por mim e à minha linda família. Bora que o ano está só começando”, comemorou o confiante Juriti.

 

 

 

 

 

 

 

Entre as mulheres profissionais, a paulista Laura Mira, que havia ficado com a 2° colocação na Argentina, foi a 3° colocada no Chile. O pódio das meninas teve a chilena Valentina Carvallo em primeiro, a sul-africana Johandri Leicester em segundo e outra triatleta local em quarto, Javiera Gainza.

 

Homens e mulheres se uniram no pódio comemorar os resultados

 

Os cinco amadores brasileiros que competiram no XTERRA Chile não decepcionaram. Allan Luiz Nogueira ficou com a 4° colocação em sua categoria (35 a 39 anos), enquanto Marcelo Crestani foi o vice-campeão em sua faixa etária (40 a 44 anos). Arthur Reis, o mais jovem do grupo, foi o 4° na categoria 25 a 29 anos e o casal Saft, que já tinha conquistado um título na Argentina, voltou a repetir o sucesso, com Luísa em primeiro nos 50 a 54 anos e Alexandre em terceiro na mesma faixa etária, só que masculina, obviamente.

 

A equipe do XTERRA Brazil parabeniza nossos atletas por representarem tão bem as nossas cores mundo afora e por honrarem e incentivarem a prática do triathlon. A próxima edição do XTERRA no Brasil é a qualificatória para o mundial de Maui, no Havaí  e esperamos ter todos presentes em Ilhabela, entre os dias 10, 11 e 12 de maio.