39.0481, -77.4728
  • BUZIOS

    30 de novembro e 01 de dezembro

    Búzios

    Armação dos Búzios – RJ

    -22.752792, -41.884151 Inscreva-se Saiba Mais
  • COSTA VERDE

    9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde

    Mangaratiba - RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • BRAZIL

    11 e 12 de Maio

    BRAZIL

    Ilhabela – SP

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • OURO PRETO

    01 e 02 de Junho

    OURO PRETO

    Ouro Preto – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • PRAIA DO FORTE

    08 e 09 de Junho

    Praia do Forte

    Mata do São João – BA

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • AGULHAS NEGRAS

    13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras

    Visconde de Mauá - Resende/RJ

    Resultados Trail Run Inscreva-se Saiba Mais
  • ITAIPAVA

    24 e 25 de agosto

    Itaipava

    Petrópolis– RJ

    Resultados Increva-se Saiba Mais
  • ESTRADA REAL

    28 e 29 de setembro

    Estrada Real

    Tiradentes – MG

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • ILHA GRANDE

    05 e 06 de Outubro

    Ilha Grande

    Angra dos Reis – RJ

    Resultados Inscreva-se Saiba Mais
  • INDAIATUBA

    02 e 03 de Novembro

    Indaiatuba

    Indaiatuba – SP

    Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Paulista cria escola de bicicleta por amor ao ciclismo. Entenda

    Natural de Taubaté, em São Paulo, Willi Schlote tem uma história de amor com bicicletas desde os cinco anos de idade, quando ganhou sua primeira “magrela” de presente do pai. “Era linda: uma BMX Pantera, da Monark, com freio a tambor na roda traseira. O sonho da molecada no início da década de 1980”, relembra com orgulho.

     

    Dali em diante o paulista não desgrudou mais de sua companheira, apenas trocando de modelo de acordo com o passar dos anos. Formado em Educação Física desde 2001, Willi começou a trabalhar como personal trainer, mas ainda não se sentia 100% realizado profissionalmente. Foi através de um convite que ele percebeu ter um talento especial para ensinar pessoas a andarem de bicicleta e que poderia abrir seu próprio negócio.

     

    “A 1° Pedal surgiu meio sem querer, porém, pela vontade de querer trabalhar com ciclismo sempre. Estava há mais de 15 anos trabalhando em academia, com treinamento funcional e corrida, mas sentia a falta da bike. Aí em 2015 um amigo me recomendou o projeto Bike Anjo, que é voluntário e serve para ensinar pessoas a andar de bicicleta. Logo percebi que tinha uma facilidade muito grande para ensinar, talvez por ser educador físico, por ter tido aprendizagem motora, não sei, mas tinha mais facilidade que os outros voluntários. Aí demorei um pouquinho, mas fundei a 1° Pedal em dezembro de 2017”, explica Willi.

     

    Em dezesseis meses de vida a 1° Pedal Escola de Bicicleta (https://primeiropedal.com.br/home) já formou mais de 200 alunos, que recebem suas aulas no parque Villa Lobos, em Alto de Pinheiros. A agenda de Willi Schlote é bem concorrida (você pode entrar em contato através do e-mail contato@primeiropedal.com.br), mas ainda assim o ciclista faz questão de reservar um tempo às etapas paulistas do XTERRA.

     

    Willi em ação pelo XTERRA Brazil 2018

    “Estou sempre em Ilhabela para pedalar no XTERRA e já estou inscrito novamente agora em 2019. Vi que também haverá uma etapa em Indaiatuba e é bem provável que eu esteja lá também. O XTERRA é uma oportunidade única de pedalar na natureza e curtir a vibe boa de uma competição sadia, repleta de gente preocupada em se divertir primeiramente.

    Correr sem Lesão: Prevenindo entorses de tornozelo

    Hoje vamos falar de uma lesão muito comum no trail run e em esportes de aventura, as entorses (ou torções) de tornozelo.

     

    O tornozelo é a articulação que liga o pé, pelo o osso do tálus, à perna através da parte distal da tíbia e fíbula (ossos da canela). Ele é estabilizado por uma série de ligamentos e músculos, tanto na parte de dentro quanto de fora.

     

    Quando submetemos nosso tornozelo a um movimento brusco e imprevisto, esperamos que nosso cérebro envie de forma rápida uma informação para os músculos, para que estes reajam de maneira rápida e consigam assim reestabilizar o movimento protegendo a articulação. Quando isto não ocorre temos a torção do tornozelo.

     

    As entorses podem ser de grau I, II ou III de acordo com a extensão da lesão dos ligamentos. Como consequência, ainda podemos observar a fratura do quinto dedo do pé (fratura do quinto metatarso, igual à lesão que o jogador de futebol Neymar teve em 2018). O tempo de recuperação pode variar de 15 dias a 2 meses e na maioria das vezes é conservador (ou seja, sem cirurgia).

     

    As entorses podem ser evitadas através dos exercícios de fortalecimento de fibulares (músculos da lateral do tornozelo), dorsiflexores e músculos da sola do pé, além dos famosos exercícios de equilíbrio (propriocepção). Existem vários trabalhos de qualidade mostrando a eficácia dos exercícios na prevenção desta que é a lesão mais comum no esporte.

     

    Sobre o Correr Sem Lesão

    Esse artigo é um oferecimento do curso online Correr Sem Lesão, de iniciativa do fisioterapeuta, educador físico e professor universitário – Alexandre Rosa. O projeto vai promover um evento em Belo Horizonte, o primeiro de muitos eventos presenciais exclusivos para corredores e maratonistas, no próximo dia 16 de maio. Será no Auditório do Edifício Liberdade, às 19h. Os alunos do curso online têm entrada gratuita e os ingressos para os demais participantes tem o valor simbólico de R$ 40,00.

     

    Fica o convite para você que estiver na capital mineira nessa data. Para mais informações, acesse https://corrersemlesao.com.br/evento. Contato: corrersemlesaodigital@gmail.com ou what’s app (31) 99107-7528.

    Saiba quais atletas da elite já estão inscritos no triathlon do XTERRA Brazil 2019

    Nos próximos dias 11 e 12 de maio acontece a etapa Brazil do circuito XTERRA 2019. A prova de triathlon faz parte do circuito internacional e é classificatória para o mundial no Havaí, em outubro. Mais de 250 triatletas já estão inscritos para a principal edição brasileira do ano.

     

    Além da elite brasileira, a internacional também vai participar da competição com alguns destaques, como por exemplo o atual campeão da edição, o neozelandês Kieran McPherson. Confira os atletas profissionais que já estão confirmados no triathlon XTERRA Brazil 2019.

     

    Elite Triathlon:

    Alex Rhodes (EUA)

    Douglas Henrique Mariano de Oliveira

    Felipe José Moletta

    Guilherme Felipe Prada

    Karsten Madsen (CAN)

    Kieran McPherson (NZL)

    Leandro Astine da Costa

    Marcus Fernandes

    Marco Aurélio Alexandre

    Raul Furtado

    Ronaldo Serpa Ferreira

    Sam Osborne (NZL)

    Sebastian Neef (ALE)

    Laura Mira Dias

    Luiza Ines Zanini

    Mirian Gomes Damásio

    Sabrina Koester Gobbo

    Valentina Carvallo (CHI)

    Do sofá às trilhas – Melhor alimentação para corridas de resistência

    Como atletas XTERRA, a maioria de nós procura maneiras de viver nossas vidas dentro e fora das trilhas da melhor forma possível. O que comemos tem grande parte nisso. Acontece três vezes ao dia (mais ou menos), é uma ótima oportunidade para se socializar e se conectar com pessoas que amamos. A alimentação, claro, tem grande influência em nosso desempenho e em como nos sentimos.

     

    Uma dieta ideal não é feita para cabermos em roupas da última moda ou apenas para tentarmos perder 10 quilos. Uma dieta ideal é sobre um modo de vida que lhe permite realizar e se sentir melhor sem muito esforço extra a longo prazo.

     

    Embora durante décadas, os carboidratos tenham sido escolhidos como o combustível para os atletas de resistência, eu tenho seguido uma dieta adaptada à gordura nos últimos anos e tenho tido sucesso tanto no desempenho em corridas quanto no que sinto. Além disso, uma dieta adaptada à gordura é ótima para os atletas de endurance, pois quando você usa gordura – em vez de carboidratos – como sua principal fonte de energia, você pode ir mais longe por mais tempo. A dieta adaptada à gordura pode te ajudar a torná-lo à prova de brecadas, especialmente nas corridas mais duras e longas no final da temporada.

     

    O problema com carboidratos

    Se você está no esporte há tempo suficiente, pode estar acostumado a pensar que o macronutriente mais importante a consumir é o carboidrato. No entanto, a dieta ocidental é tão pesada em alimentos processados ​​à base de carboidratos que o açúcar é geralmente o combustível que nossos corpos usam primeiro, simplesmente porque está disponível e pode ser queimado com a menor quantidade de energia.

     

    O problema de comer uma dieta rica em carboidratos em uma base diária (e não antes de uma corrida quando você quer carregar seus músculos com glicogênio) é que quando o seu suprimento de carboidratos começa a diminuir, você experimentará baixo nível de açúcar no sangue, que leva à tontura e à ansiedade. Para regular, você precisa de mais carboidratos, o que pode se transformar em um ciclo vicioso.

     

    Uma vez que os carboidratos atingem seu sistema, eles elevam os níveis de açúcar no sangue. O corpo responde com insulina, que varre o açúcar da corrente sanguínea e entra nas células. Por sua vez, isso faz com que os níveis de insulina subam, o que pode prejudicar os sinais químicos do seu cérebro, incluindo aqueles que informam quando você comeu o suficiente. É por isso que comer muitos carboidratos deixa você com fome e excesso de peso.

     

     

    Dieta da gordura adaptada

    Este tipo de plano de alimentação faz com que a gordura seja usada como combustível. Eu gosto de pensar no metabolismo como um fogo. Você conhece os grandes troncos de carvalho que garantem que seu fogo vai durar por mais tempo? É assim que é a gordura queimada. É o que faz você continuar nos longos e difíceis percursos, como no XTERRA World Championship. Você não quer correr para sempre, mas é uma ótima maneira de construir o calor para acender a chama de resistência. Os melhores desempenhos funcionam com uma mistura ideal de todos os três macronutrientes – carboidratos, proteínas e gorduras – e a única maneira de chegar lá é fazer da sua dieta um estilo de vida e comer de forma consistente.

     

    O benefício de seguir uma dieta adaptada à gordura é que, como atleta, você pode confiar mais na gordura para energia durante o exercício. Isso significa que o carboidrato armazenado nos músculos estará disponível para suportar esforços de alta intensidade, quando o glicogênio é mais necessário.

     

    Se você ficar sem energia rapidamente ou suas ações ficarem mais lentas, experimente uma dieta adaptada à gordura para ver se ela pode aumentar seu desempenho e, ao mesmo tempo, diminuir sua dependência de géis e fontes de alimentos açucarados. Uma boa regra é começar com uma proporção de 15% de carboidratos, 20% de proteína e 65% de gorduras “boas”. As boas gorduras incluem alimentos como abacates, nozes e bons azeites. Por exemplo, começo meu dia com cerca de três ovos, dois pedaços de bacon e um pouco de espinafre. Meu almoço ou jantar pode consistir de quatro a seis peças de proteína, duas xícaras de espinafre, couve ou brócolis e metade de um abacate. Uma dieta adaptada à gordura não significa viver com manteiga e batatas fritas. Trata-se de garantir que o combustível que seu mecanismo está queimando o leve para corridas longas e difíceis.

     

    SheriAnne Little

     

     

    Os artigos da série “Do sofá às trilhas são apresentados pela coach SheriAnne Little e pela cinco vezes campeã mundial (faixa etária) de triathlon XTERRA, Mimi Stockton, do Next Level Endurance. O objetivo é levar os atletas aspirantes para fora do sofá, rumando ao treinamento e à linha de largada de um XTERRA.

    Henrique Avancini prestigia clínica de MTB organizada pelo XTERRA e pela OCE em Itaipava

     

     

    Principal ícone do ciclismo brasileiro, o carioca campeão mundial Henrique Avancini, de 30 anos, marcou presença na clínica de MTB organizada pelo XTERRA e pela assessoria de ciclismo OCE (Overthetop Consultoria Esportiva), de Hugo Prado Neto, um dos maiores coachs de treinamento por potência do Brasil.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Avancini aproveitou para convocar os amantes do esporte e elogiou o formato da prova. Veja o vídeo:

     

    A clínica está sendo realizada nos dias 19, 20 e 21 de abril, no Vale do Cuiabá, em Petrópolis, mesmo local da inédita prova MTB Cup X6, que estará presente no cronograma do XTERRA Itaipava, a ser realizado em 24 e 25 de agosto, na região serrana do Rio de Janeiro, e tem o objetivo de preparar ciclistas amadores para a competição e ensinar segredos do verdadeiro mountain bike. Com treino técnico na pista de XCO, na pista de Pump Track, dois pedais com diferentes tipos de terreno e as palestras de coachs, o encontro já recebeu cerca de 30 mountain bikers em seu primeiro dia. A expectativa é que 50 atletas estejam presentes no sábado (20).

     

    O MTB Cup X6 será disputado em 24 de agosto, com largada às 8h. O desafio consiste em uma experiência de seis horas pedalando em um circuito de XCO nos padrões mundiais, podendo ser realizado individualmente, em duplas ou em quartetos. Convoque os amigos e inscreva-se para a prova com seu grupo clicando em http://xterrabrasil.com.br/tour/xterra-itaipava-2019-mtb-cup-x6/.

    CEO do XTERRA Brazil cita lifestyle off-road e turismo como pilares

    Em entrevista exclusiva para o programa HEAT, do canal Woohoo, o CEO do XTERRA Brazil, Bernardo Fonseca, fez uma análise concisa sobre o seu produto e citou o lifestyle off-road das pessoas, além do turismo como grandes pilares para a construção da marca. Bernardo também lamentou a ausência de provas semelhantes ao XTERRA e ofereceu apoio a possíveis empreendedores que desejam criar novas provas esportivas na natureza.

     

    “Queremos influenciar que tenham mais provas parecidas com a nossa. A gente quer aumentar o número de praticantes e até faço um apelo: galera, eu ajudo vocês! Quem precisar da ajuda da organização do XTERRA para fazer seu evento acontecer, fala com a gente. Só assim vamos crescer ainda mais com o esporte off-road no nosso país. Isso aqui é para todo mundo, por isso temos distâncias diferentes, provas diferentes…se você pedala, nada, corre muito, corre pouco, não importa, você está no XTERRA. Esse é nosso princípio e sabemos que é um lifestyle“, analisa Bernardo.

     

    Confira a entrevista completa:

    Preparando-se para as corridas do início da temporada – por Josiah Middaugh

    Algumas dicas para ajudar a garantir que você esteja pronto para o primeiro XTERRA da temporada (se for o seu primeiro)

     

    Realize exercícios específicos de corrida

    Para ter um bom desempenho na intensidade da corrida, você deve fazer exercícios que imitam a intensidade que será exigida no dia da corrida. Os treinos não precisam ser iguais à duração do evento, mas devem incluir intervalos iguais ou acima do ritmo da passada e devem ser longos o suficiente para dar a você a confiança de que pode completar a distância desejada na intensidade certa. Para o XTERRA, um exercício físico que gosto de realizar é 6 x 6 minutos com 3 minutos de pedalada fácil, seguido por 2 x 1 milha, com 3-4 minutos de corrida fácil. Este treino de mountain bike é ótimo de fazer em uma subida sustentada.

     

    Sua primeira prova do ano não pode ser a grande prova da temporada

    Exercícios específicos ajudam, mas essa primeira corrida da temporada é sempre um tapa na cara. É preciso algumas provas para lembrar completamente o que é necessário para competir e sofrer no dia da competição. Se você tem uma corrida “A” no início da temporada, não faça dela o seu grande objetivo. Pode não haver um XTERRA antes dessa corrida, mas você pode encontrar algo para ajudar a preparar sua mente e corpo. Geralmente recomendamos uma prova de mountain bike no início da temporada ou duas. Aumente a distância de seu treino, se possível, atenção à nutrição e não tenha medo de fazer uma transição depois. Isso ajudará com suas habilidades técnicas e o acostumará a competir novamente. Além disso, os ciclistas de montanha olham para você como se você fosse louco, o que é sempre um pouco divertido.

     

    A primeira corrida da temporada sempre dói

    Só porque você treinou durante todo o inverno não significa que sua primeira competição do ano será mais fácil do que qualquer outra anterior. Saiba lidar com isso! Saiba o que você vai fazer quando a dor chegar e espere que ela aconteça. Saiba que a dor passará. Não existe prova fácil. Se você acha que uma corrida foi fácil, provavelmente você não foi duro o suficiente.

     

    Bole um plano de corrida

    Melhor ainda, reveja o planejamento do ano anterior e revisite o que funcionou para corridas similares. Traçar um plano de corrida ajuda você a visualizar sua próxima prova.

     

    Teste seu equipamento com antecedência

    Eu odeio admitir isso, mas fiz meu primeiro XTERRA do ano tendo acabado de receber todo o equipamento novo. Retire seu equipamento das caixas e teste-o pelo menos um mês antes de sua primeira corrida, para não atrapalhar a performance. Será menos estressante e você terá um melhor desempenho.

     

    Ame o ambiente em que você está

    Adore a região em que você vive para se ajudar a se preparar da melhor maneira possível. É fácil para mim reclamar da falta de pedalar devido ao solo da Flórida, mas não há desculpa para eu não estar na minha mountain bike toda semana. Eu também posso nadar em águas abertas a maior parte do ano se eu quiser e, no verão, eu posso simular o calor sufocante de Maui. Eu tenho muita sorte. Encontre os recursos que sua área oferece e utilize-os. Provavelmente há mais disponível do que você pensa.

     

    Sobre o autor:

    Josiah Middaugh é o campeão panamericano XTERRA, 13 vezes campeão nacional do XTERRA, e campeão mundial do XTERRA em 2015. Ele tem mestrado em cinesiologia e é personal trainer certificado há 18 anos (NSCA-CSCS). Veja a matéria original em https://www.xterraplanet.com/2019/04/middaugh-coaching-corner-prepping-early-season-races

    XTERRA Training Day no Rio de Janeiro reuniu mais de 70 corredores

    A iniciativa de organizar um treino coletivo de trail run às 7h30 do último dia 14 de abril, no Parque da Floresta da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi um sucesso. Com parceria das assessorias esportivas 100 Mimimi Running, MP Run e Ponto Corrido, o XTERRA reuniu mais de 70 corredores, que além da experiência, ainda contaram com isotônicos fornecidos pela D-Vitaminas, água e frutas variadas.

     

    Todos os participantes se inscreveram para o treinão de 11K através do site Event Brite. Para Victor Medeiros, responsável pelas relações públicas do XTERRA no Brasil, a ação é importante para unir o público amante da natureza e dos esportes off-road e para aproximar a empresa de seu público.

     

    “Tivemos quase 80 pessoas presentes no nosso primeiro treino do ano e, certamente, vamos pensar em novas ações deste tipo, visando outras cidades também. É o tipo de ação que nosso público deseja e esse engajamento é importante para nós. Ajuda a expandir a marca, ganhamos confiança dos corredores e nos preparamos em conjunto para a etapa seguinte do XTERRA”, comentou Victor.

     

     

     

     

     

    XTERRA Brazil terá novas boias Speedo para as provas aquáticas

    O XTERRA brasileiro acabou de receber uma nova leva de boias para suas provas de natação em 2019. Os itens flutuantes são da parceira Speedo, que apoia o maior festival de esportes off-road do planeta há mais de cinco temporadas e é uma das principais marcas de acessórios aquáticos do mundo. A estreia do objeto será já na Praia do Perequê, em Ilhabela, nos próximos dias 11 e 12 de maio, para a principal etapa do circuito, a chamada XTERRA Brazil.

     

    A nova boia tem é uma simpática cabeça humana usando uma touca vermelha da Speedo e óculos de natação. Devido à originalidade e ao carisma do item, o XTERRA Brazil, através de seu Instagram oficial, lançou uma enquete para que o público escolha um nome para o “cabeção”. Acesse https://www.instagram.com/p/BwK-UuZl0s0/  e dê sua opinião. Vale homenagear um amigo, mas lembre-se que se ele não gostar da brincadeira você deve respeitá-lo e parar imediatamente.

     

    O XTERRA Brazil é contra qualquer tipo de bullying.

    XTERRA promove Training Day de trail run no Rio de Janeiro

    Com apoio de três assessorias esportivas cariocas, ação promete reunir cerca de 60 corredores no Alto da Boa Vista no próximo domingo (14)

     

    Visando oferecer mais oportunidades e vivência off-road aos atletas amadores, o XTERRA irá criar mais um Training Day oficial. A ação ocorrerá na Praça Afonso Viseu, no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro, a partir das 7h30, no próximo domingo, 14 de abril. Cerca de 60 atletas são esperados e o treinamento, que é totalmente gratuito, é proibido para menores de 18 anos.

     

    Liderado por Victor Medeiros, responsável pelas relações públicas do XTERRA, em conjunto com as assessorias esportivas Ponto Corrido, MP Run e 100 Mimimi Running, o encontro terá 11km de treino em trilha no Parque da Floresta da Tijuca, na Zona Norte do Rio e terá distribuição de águas e isotônicos. Haverá sorteio de inscrições para o XTERRA Itaipava, em 24 e 25 de agosto, porém é necessário fazer a inscrição no site da Event Brite. Clique em https://www.eventbrite.com.br/e/training-day-xterra-trail-run-100mimimi-tickets-57826705232?aff=ebdssbdestsearch e confirme sua presença.

    MENU