Atleta XTERRA, Patrick Stover dá dicas para iniciantes na Trail Run

Patrick Stover tem presença constante nas edições do XTERRA norte-americano. Foto: Divulgação XTERRA

Muitos atletas XTERRA fazem a prova de Trail Run parecer bem fácil. E os movimentos perfeitos e alinhados dos melhores corredores podem realmente dar essa impressão, mesmo nos trechos mais difíceis. Mas o veterano em XTERRA Patrick Stover fala a real, e garante que não é tão fácil quanto parece. “Eu adoro as descidas” admite Stover. “Esse é o momento de abrir distância e ganhar tempo. Nas subidas eu ainda estou descobrindo a melhor técnica”, completa.
Assim como muitos atletas XTERRA, Patrick tem que equilibrar o trabalho, a vida social e o treino. Ele trabalha 10 horas por dia e ainda tem pique para 140 km de treinos semanais. Por isso mesmo ele acorda às 7:30 da manhã para correr. “Eu tomo café e vou direto treinar”. Se liga nas dicas do atleta para se dar bem no off- road.
Durante a prova de Trail Run, ande se precisar
Patrick Stover participou do XTERRA Trail Run World Championship 2017, ficou em 7° no geral e fez 21km em 1:32:40. Com esse tempo, é até difícil de acreditar que ele andou durante um pedaço da prova. “Nos primeiros 10 km eu estava bem e sabia que estava correndo muito rápido, mas não queria desacelerar. Então eu decidi manter o ritmo até não aguentar mais”, confessa.
Quando ele chegou na subida, tomou uma decisão. “Fiquei cansado quando comecei a subir e pensei: não vou nem tentar correr nessa subida, só vou andar rápido”, disse Patrick.
Segundo Stover, correr na subida pode ser contra produtivo por causa da posição do corpo, que fica curvado e tenso. Por isso, é melhor relaxar, abrir o peito e andar com os braços mais soltos. O resultado é imediato: a respiração fica mais fácil e mais oxigênio chega aos músculos, isso aumenta a recuperação e conservação de energia. “É normal querer correr durante toda a corrida, mas às vezes você sobe mais rápido se está relaxado e andando forte”, garante o atleta.
Nas subidas, coloque as mãos nas coxas
“Outra dica boa é colocar as mãos nas coxas para conservar energia e conseguir fazer a subida com mais força“, orienta Patrick. Ele recebeu essa dica de atletas de endurance. Essa é uma técnica emprestada dos corredores de montanhas e alpinistas, que usam estacas para melhorar a eficiência da escalada. Como a Trail Run não tem estacas, colocar as mãos sobre as coxas empurra os músculos e aumenta a força com que o atleta empurra o chão com a perna.
Energia no XTERRA!
Outra dica importante Patrick aprendeu com seu amigo, colega de treino, e atleta XTERRA Bree Wee. “Às vezes você só tem que ir com tudo! Eu gosto de ir devagar e constante, mas também tem a hora de acelerar. Não dá para correr e ficar confortável ao mesmo tempo”, explica.
Claro, é muito importante guardar energia em corridas longas, como um XTERRA Trail Run 21 km. Mas também é muito importante arriscar e sair da zona de conforto quando possível. Para isso, pise no antepé, mantenha os ombros baixos e relaxados, olhe para frente e imagine que tem alguém te empurrando por trás. Essa combinação vai te ajudar a ganhar velocidade, mas sem perder a eficiência.
Durante o XTERRA, divirta-se
A forma física e eficiência são partes importantes da corrida, mas Patrick também garante que a melhor forma de correr rápido é correr feliz. “A melhor coisa em qualquer corrida é a nova aventura. É claro que os resultados são importantes, mas meu foco é sempre aproveitar o máximo possível. A vistas nas trilhas são sempre bonitas e encantadoras”.