Irmãos de ouro

Carlos Alberto Olimpio e Karen Olimpio conquistaram títulos no MTB Cup Pro no XTERRA Estrada Real

Carlos e Karen posaram juntos com os troféus dourados do XTERRA. Foto: Bruno Meneghuitti

No último dia 1° de outubro foi disputada, em Tiradentes, Minas Gerais, a competição de MTB Cup Pro (42,4 km) do XTERRA Estrada Real, principal etapa do evento no Brasil. Os vencedores da elite masculina e feminina possuem uma coisa em comum, o sangue. Os irmãos Carlos Alberto Olimpio e Karen Olimpio fizeram bonito na cidade onde moram e chegaram com minutos à frente dos segundos colocados.
O sucesso da família Olimpio, no entanto, não se resume ao casal de irmãos. O pai, José Eudoxio Olimpio foi o primeiro a começar no esporte sobre duas rodas e, atualmente, aos 53 anos, ainda compete. Em Estrada Real ele terminou na 49° posição geral e foi o campeão de sua categoria. A mãe, Lucia Helena Olimpio, se arriscou pela primeira vez no mundo off-road e participou da Short Night Run (9 km) no dia anterior. E tem mais! A filha do meio, Kelly Olimpio competiu no Duathlon e ficou com a terceira colocação geral, atrás somente dos fenômenos Isabella Ribeiro e Sabrina Gobbo.
Karen garante que o amor pelo ciclismo vem de berço e sem pressão de José Eudoxio. A caçula da família também comentou sobre a prova. “Nunca fomos obrigados a pedalar, mas como nosso pai era competidor, acabávamos tomando gosto pela coisa e treinávamos sempre. O XTERRA Tiradentes foi complicado, mas eu já conheço bem esse terreno e aqui eu não posso perder. Quase não participei da prova porque caí durante uma competição há duas semanas e bati de cabeça, foi até algo meio preocupante, meu treinador não me liberou, mas como ficaria fora da etapa no meu quintal? ”, indagou a atleta, que é bicampeã brasileira sub-23.

Karen pedalou tranquila no último km e chegou com cinco minutos de vantagem. Foto: Thiago Lemos

Para Carlos Alberto, o evento foi especial. “Minhas duas irmãs no pódio, uma vencendo, meu pai campeão na categoria dele e a mãe iniciando a caminhada na trail run. Só isso já me deixaria feliz, imagine então com minha vitória? Foi um fim de semana perfeito para nós e graças a Deus estou em uma ascensão. Tenho mais duas provas agora até o final do mês e quero competir também no XTERRA Paraty para encerrar a temporada em grande estilo, quem sabe vencendo também”, almeja.
E na hora em que os irmãos se encontram durante o percurso, engana-se quem pensa que um faz “corpo mole” para o outro. Carlos, de 25 anos, explica que encara a irmã de igual para igual e isso ajuda na evolução dela. “Não tem isso não! Eu ultrapasso ela mesmo, ela me ultrapassa, mas sempre conversamos muito e um ajuda o outro”, afirma.

Carlos Alberto cruzou o pórtico de chegada com a bicicleta erguida. Foto: Bruno Meneguitti