39.0481, -77.4728
  • 9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde 2019

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Inscreva-se Saiba Mais
  • 08 e 09 de Junho

    Praia do Forte 2019

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • 13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras 2019

    Resende – RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • 28 e 29 de setembro

    Estrada Real 2019

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • 10 e 11 de novembro

    Camp Ilha do Mel

    Ilha do Mel – PR

    -25.517005, -48.334969 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • 01 e 02 de dezembro

    PARATY

    Paraty - RJ

    -23.212859, -44.711337 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Casal alemão fez bonito no XTERRA Ilhabela

    Semjun Pauker e Nadine Gill posaram satisfeitos com seus merecidos prêmios XTERRA. Foto: Rafael Iasorli

    No último dia 1° de novembro, o XTERRA World Championship aconteceu na Ilha de Maui, no Havaí, porém a última etapa nacional, em Ilhabela, também teve seus representantes internacionais. O casal alemão Semjon Pauker e Nadine Gill competiu na Half Trail Run e na Short Trail Run, respectivamente, e fez bonito.
    Semjon e Nadine se conheceram há sete anos, enquanto trabalhavam no Consulado Alemão, localizado em São Paulo. Ele permanece exercendo sua função administrativa no órgão, enquanto Nadine já se afastou há meses, o que lhe rendeu bastante tempo para aprimorar o condicionamento físico. O casal corre pelas ruas paulistanas há seis temporadas e não possui o hábito de se aventurar em trilhas ou enfrentar obstáculos naturais, como ladeiras ou pistas enlameadas e molhadas.
    “A Nadine é muito melhor que eu, ela corre grandes maratonas então consegue aguentar mais e ser bem mais veloz. Mesmo assim treinamos juntos há muito tempo, mas somente em asfalto, em pistas planas, porque eu não consigo fazer as descidas muito bem, sinto dores, então foi um desafio grande competir aqui no XTERRA. Para mim né, porque para ela acho que foi fácil”, contou Semjon, aos risos e apontando para o troféu de bronze na mão da namorada.
    Apesar de não ter experiência em corridas de montanhas e revelar uma limitação física, o alemão representou muito bem as cores de seu país e encheu Nadine de orgulho com a excelente 10° colocação geral, o que lhe rendeu o terceiro lugar em sua categoria de 31 a 39 anos. “Ele foi bem demais, está de parabéns duas vezes”, exclamou Nadine, aproveitando para revelar o 31° aniversário do companheiro.
    Os europeus obtiveram as melhores impressões possíveis do XTERRA e não pouparam elogios: “Foi uma viagem agradável de quatro horas de duração, que valeu a pena. Achamos muito bom, a paisagem é muito bonita e tudo é muito profissional. Queremos participar mais uma vez, porém ainda preciso de mais treino”, confessou Semjon Pauker.
    A última edição do XTERRA em 2017 será em Paraty, no Rio de Janeiro, nos dias 2 e 3 de dezembro.

    Miss Ilhabela mirim realiza corrida Kids do XTERRA

    Jovem Ana Luiza foi eleita a menina mais bonita de Ilhabela em 2017 e já aspira a carreira de modelo e de atleta XTERRA

    Ana Luiza é a Miss Ilhabela mirim 2017

    É normal encontrar um adulto perguntando à uma criança sobre o que ela será quando crescer. O que mais se ouve de comum entre os meninos é jogador de futebol, no mundo feminino elas não costumam ter dúvidas e respostas como bailarina, cantora ou top model são frequentes. Em Ilhabela, uma das sedes mais tradicionais do XTERRA brasileiro, podemos encontrar a jovem Ana Luiza Lemes Ramos, de apenas 9 anos de idade, e o retorno é seguro, acompanhado de um sorriso confiante: “quero ser modelo”!
    A ambição de Ana Luiza já evoluiu e deixou de ser um mero sonho. Seu pai, Vitor Hugo Ramos, revela que a menina já vinha sendo sondada por agências de publicidade e modelagem desde que tinha 4 anos, mas que esperou até a mesma atingir certa idade e o nível de maturidade suficiente para decidir sobre algo desta magnitude. “A escolha foi dela, minha esposa e eu esperamos ela crescer e contamos o que vinha acontecendo. A Ana optou por vontade própria. Então resolvemos inscrevê-la na competição de Miss Ilhabela mirim e ela ficou animada, mas não achou que venceria”, conta.
    O concurso de beleza foi realizado no último dia 12 de outubro, pleno Dia das Crianças. Foi a primeira vez que Ana Luiza concorreu a algo não esportivo, já que compete na corrida Kids do XTERRA desde que tinha apenas 1 aninho. O resultado não poderia dar mais alegria à família Ramos, já que a primogênita venceu de forma incontestável. A própria fez questão de comentar sua vitória. “Venci porque tive capacidade, mas fiquei surpresa porque tinham outras 15 meninas muito bonitas”.
    Após a faixa, o troféu e a merecida coroa de miss adquirida (ótimos presentes de Dia das Crianças por sinal), duas empresas de São Bernardo do Campo já entraram em contato com Vitor Hugo querendo formalizar um contrato com a jovem modelo, que não esquece de participar do XTERRA.

    Ana Luiza, ao centro, durante o XTERRA Kids em Ilhabela. Foto: Bruno Meneghitti

    “Ela foi campeã e agora estamos conversando com essas duas agências e tenho certeza que o futuro dela será brilhante. Seguimos investindo. E o XTERRA é um atrativo para ela e para a irmã Camile, de 7 anos, as duas pedem para realizar a prova sempre, ficaram três anos sem poder participar, mas agora voltei a trazê-las e ouço muito, lá em casa, que querem correr para sempre”, confessa Vitor, enquanto sorri olhando orgulhoso para as filhas.

    Foto: Bruno Meneghitti

    O XTERRA deseja sucesso à Ana Luiza em sua trajetória como modelo e fica honrado em ter sido o primeiro contato dela com o esporte e em fazer parte da vida da Miss Ilhabela mirim e de sua irmã Camile. Esperamos tê-las sempre em nossas provas.

    Em penúltima etapa do ano, Triathlon define campeã do ranking

    Segunda edição em Ilhabela em 2017 garantiu título anual a Sabrina Gobbo e deixou Felipe Moletta com a mão na taça

    Com mais uma vitória em Ilhabela, Sabrina Gobbo se tornou tetracampeã do ranking do Triathlon XTERRA

    Os últimos dias 28 e 29 de outubro, em Ilhabela, foram marcados pelas eletrizantes competições do XTERRA. O maior festival de esportes off-road do mundo voltou ao litoral norte de São Paulo, onde é realizada, inclusive, a etapa mundial anual. Dessa vez a vaga para o mundial não estava em pauta, até porque o mesmo foi realizado no próprio dia 29 de outubro, na Ilha de Maui, no Havaí. Os 40 melhores atletas brasileiros estiveram no continente norte-americano. Apesar disso, o XTERRA Ilhabela reuniu mais de 1.000 competidores em suas seis modalidades, incluindo os atletas mirins, que lotaram a etapa kids e deram um show de alegria e bom humor sob o forte calor que pairava sobre a Praia do Perequê.

    Short XTERRA (Mini Triathlon)
    No esporte que fez o XTERRA nascer para o mundo, o Triathlon, Sabrina Gobbo e Felipe Moletta fizeram uma dobradinha já conhecida no evento. Amigos, os líderes começaram focados no início e respiraram aliviados no final. Com mais esta vitória, Sabrina se tornou a campeã do ranking feminino e não poderá mais ser alcançada pela vice Isabella Ribeiro, que travou uma disputa ponto a ponto desde o início da temporada, já Moletta deu um passo enorme rumo ao título anual, mas ainda precisa terminar à frente de Frederico Zacharias na última edição do ano, que será realizada na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, entre os dias 2 e 3 de dezembro.

     
     
     
    “Que alívio, né! Eu não pude ir disputar o mundial nesse ano, então fico bem mais aliviada em ter garantido o ranking aqui no Brasil. Muita felicidade”, comemora Sabrina Gobbo.
     
     
     
     
     
    Trail Runs
    Na Half Trail Run, que terá o mundial somente em 3 de dezembro, os destaques foram Geisla dos Santos, que já é a campeã antecipada do ranking, porém obteve mais uma vitória tranquila, e Adaílton dos Santos, que sobrou entre os homens e chegou com oito minutos de diferença para o segundo colocado. Geisla já tem passagem para o Havaí e, apesar de estar prestes a participar pela primeira vez fora de seu país, demonstra tranquilidade: “É sempre bom vencer em Ilhabela, a energia é maior. Mas agora vou competir no Havaí, que é algo que nunca fiz e vou dar meu melhor como sempre faço. Espero ficar entre as 10 pelo menos, vamos ver, com certeza não será fácil, mas estou preparada”, garante Geisla.
    Eliane Andrade Barbosa e Reginaldo Vieira de Souza terminaram à frente dos demais competidores na trail run de 8,5 km. Ambos são naturais de Ilhabela e já haviam vencido anteriormente na terra natal.
    Swim Challenge
    O carioca Artur Pedroza já integrou a seleção brasileira de natação, á conquistou mais de 300 troféus em toda a vasta carreira, criou seu próprio projeto social e equipe de nado em mar aberto, já havia sido campeão do XTERRA nas temporadas 2015 e 2016 e, antecipadamente, também já era o número 1 em 2017. Porém engana-se quem pensa que o tricampeão iria fazer os 3km do Swim Challenge mais relaxado em Ilhabela. Pedroza apresentou alto nível de profissionalismo e técnica e tornou a levar um troféu dourado para a casa, além do kit Speedo, distribuído apenas para os cinco melhores nadadores de cada modalidade.

    Nos 3 km do Swim Challenge, Artur Pedroza, o fenômeno dos mares, voltou a ocupar o lugar mais alto do pódio

    “Sempre caio na água pensando em vencer, viso o primeiro lugar e mesmo com o título garantido eu quero ganhar a prova. Isso mostra o meu respeito ao XTERRA, inclusive, que é um evento de grande porte e merece total empenho de nós”, explica o campeão.

    Entre as mulheres, a vencedora foi Ariadne Rodrigues. Atleta apoiada pela Prefeitura de Ilhabela, ela cruzou a linha de chegada com 21 minutos à frente da vice-campeã Nadine Gill. No percurso de menor distância (1,5 km), Daniel Cunha e Clarissa Brito dominaram do início ao fim e não deram chance ao azar. Ouro para a jovem dupla, já que Daniel tem apenas 19 anos e Clarissa 27.
    Todos os resultados do XTERRA Ilhabela podem ser conferidos no link https://goo.gl/z2CB6m.
    Fotos: Thiago Lemos e Bruno Meneghitti

    Irmãos de ouro

    Carlos Alberto Olimpio e Karen Olimpio conquistaram títulos no MTB Cup Pro no XTERRA Estrada Real

    Carlos e Karen posaram juntos com os troféus dourados do XTERRA. Foto: Bruno Meneghuitti

    No último dia 1° de outubro foi disputada, em Tiradentes, Minas Gerais, a competição de MTB Cup Pro (42,4 km) do XTERRA Estrada Real, principal etapa do evento no Brasil. Os vencedores da elite masculina e feminina possuem uma coisa em comum, o sangue. Os irmãos Carlos Alberto Olimpio e Karen Olimpio fizeram bonito na cidade onde moram e chegaram com minutos à frente dos segundos colocados.
    O sucesso da família Olimpio, no entanto, não se resume ao casal de irmãos. O pai, José Eudoxio Olimpio foi o primeiro a começar no esporte sobre duas rodas e, atualmente, aos 53 anos, ainda compete. Em Estrada Real ele terminou na 49° posição geral e foi o campeão de sua categoria. A mãe, Lucia Helena Olimpio, se arriscou pela primeira vez no mundo off-road e participou da Short Night Run (9 km) no dia anterior. E tem mais! A filha do meio, Kelly Olimpio competiu no Duathlon e ficou com a terceira colocação geral, atrás somente dos fenômenos Isabella Ribeiro e Sabrina Gobbo.
    Karen garante que o amor pelo ciclismo vem de berço e sem pressão de José Eudoxio. A caçula da família também comentou sobre a prova. “Nunca fomos obrigados a pedalar, mas como nosso pai era competidor, acabávamos tomando gosto pela coisa e treinávamos sempre. O XTERRA Tiradentes foi complicado, mas eu já conheço bem esse terreno e aqui eu não posso perder. Quase não participei da prova porque caí durante uma competição há duas semanas e bati de cabeça, foi até algo meio preocupante, meu treinador não me liberou, mas como ficaria fora da etapa no meu quintal? ”, indagou a atleta, que é bicampeã brasileira sub-23.

    Karen pedalou tranquila no último km e chegou com cinco minutos de vantagem. Foto: Thiago Lemos

    Para Carlos Alberto, o evento foi especial. “Minhas duas irmãs no pódio, uma vencendo, meu pai campeão na categoria dele e a mãe iniciando a caminhada na trail run. Só isso já me deixaria feliz, imagine então com minha vitória? Foi um fim de semana perfeito para nós e graças a Deus estou em uma ascensão. Tenho mais duas provas agora até o final do mês e quero competir também no XTERRA Paraty para encerrar a temporada em grande estilo, quem sabe vencendo também”, almeja.
    E na hora em que os irmãos se encontram durante o percurso, engana-se quem pensa que um faz “corpo mole” para o outro. Carlos, de 25 anos, explica que encara a irmã de igual para igual e isso ajuda na evolução dela. “Não tem isso não! Eu ultrapasso ela mesmo, ela me ultrapassa, mas sempre conversamos muito e um ajuda o outro”, afirma.

    Carlos Alberto cruzou o pórtico de chegada com a bicicleta erguida. Foto: Bruno Meneguitti

     

    MENU