Aos 16 anos, César Augusto Alves mostra evolução na Rota Imperial

Após desempenho não satisfatório no XTERRA Vale do Aço, mineiro pega pesado nos treinamentos e apresenta melhoria técnica 

Cesar 16 anosCésar exibe orgulhosamente sua medalha adquirida no XTERRA Rota Imperial / Foto: Bruno Meneghitti

É de conhecimento mundial que a melhor forma de um atleta ter um desempenho de alto nível é se dedicando ao máximo nos treinamentos. Cristiano Ronaldo, o atual melhor jogador de futebol do mundo, é viciado em treinos físicos, conforme relatos de antigos treinadores e companheiros de equipe, por exemplo. No mundo XTERRA o exemplo mais chamativo com este perfil, é o do mineiro César Augusto Alves.

Cesar 16 anos queda

Natural de Caratinga, o menino de apenas 16 anos de idade participou da prova de Duathlon da etapa Rota Imperial em Pedra Azul, no Espírito Santo, nos últimos dias 26 e 27 de agosto. O 18° lugar foi comemorado pela forma como foi realizado o percurso, já que no último mês de abril, durante o XTERRA Vale do Aço, o desempenho de iniciante o fez passar por momentos de constrangimento, incluindo lágrimas na reta de chegada, atrás de outros 48 competidores. “Minha performance em abril foi horrível, tomei sete tombos e estava começando no esporte, sem técnica nenhuma e com a bike emprestada. Não sei como não fui o pior daquela prova. Passei vergonha lá, mas na Rota Imperial não caí nenhuma vez, já fui com minha própria bicicleta e vibrei com minha evolução”, admite César, que pode ser visto ao lado prestes a levar um de seus tombos no Vale do Aço.
Obviamente que sua nova chegada chamou atenção e, ao invés das lágrimas, um abraço na família e uma serena entrevista revelando os motivos de seu amadurecimento. “Tenho pouco tempo de experiência na bike, comecei em 2015 por influência de amigos, mas tive problemas no colégio e precisei interromper. Depois de um ano recomecei e fui muito mal no Vale do Aço, mas passei a treinar seis vezes por semana, com séries de musculação, esteira, bike in door e no sábado faço 15km correndo, no domingo eu fecho com uma distância de 50km pedalando. Acredito que toda essa dedicação já está mostrando resultados e, continuando os treinos bem focado, espero atingir meu objetivo logo, que é me tornar um atleta de elite”, confessa o atleta da RockSport.

Duvidar de um atleta XTERRA jamais é recomendável, visto que já houve vários casos de superação no maior festival de esportes off-road do mundo. O certo é que o exemplo futebolístico utilizado no primeiro parágrafo pode servir de inspiração e, quem sabe, em 15 anos, não exista um texto citando César Augusto Alves como modelo de atleta vitorioso no esporte por causa do empenho nos treinamentos?