39.0481, -77.4728
  • 9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde 2019

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Inscreva-se Saiba Mais
  • 08 e 09 de Junho

    Praia do Forte 2019

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • 13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras 2019

    Resende – RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • 28 e 29 de setembro

    Estrada Real 2019

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • 10 e 11 de novembro

    Camp Ilha do Mel

    Ilha do Mel – PR

    -25.517005, -48.334969 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • 01 e 02 de dezembro

    PARATY

    Paraty - RJ

    -23.212859, -44.711337 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Léo Mattioli, atleta de elite do MTB Enduro, se prepara para o XTERRA Estrada Real

    Tido como um dos principais propagadores da modalidade no Brasil, mineiro elogia evento e quer atrair ainda mais atletas para a competição

    Crédito Pedro Cury

    Léo Mattioli durante um de seus “voos” de bike em BH/ Foto: Pedro Cury

    As bicicletas voam? Pode parecer uma pergunta paradoxal, mas na cidade de Belo Horizonte, terra natal de Léo Mattioli, um dos maiores talentos do esporte sobre duas rodas, é possível que haja a confusão. Basta olhar em direção às áreas montanhosas que irá avistar e registrar as “magricelas” bailando pelo ar, conduzidas por aventureiros imitando o mentor, que apesar de jovem, já lhes serve de exemplo e, em muitos casos, de professor.
    “Essa questão de ser referência eu acredito e espero de coração que meu trabalho possa inspirar os novatos a começarem no esporte que só cresce no Brasil. Inclusive eu venho fazendo algumas pistas profissionais e um dos meus maiores desejos é que elas se tornem novos ninhos para que haja cada vez mais um maior número de ciclistas”, almeja Mattioli, que aos 32 anos, já foi campeão pan-americano master de Downhill (2014), é o atual detentor do título Super Enduro Brasil (2017) e representa marcas como a Yeti Cycles Brasil, a Off Camber Bike Shop, a Maxxis e outras tantas.

    ^C09899C69FB317C6A0AEE5755F0F6920F714F2D823328C28F7^pimgpsh_fullsize_distr

    Há 25 anos pedalando por todo tipo de território mundial e em diversos pisos, o mineiro revela que sua paixão é pedalar em busca de desafios e novas trilhas com belos cenários. Sendo assim, a participação no XTERRA Brazil, o maior festival de esportes off-road do mundo, passou a ser lógica. Sua primeira aparição foi na etapa de Tiradentes 2016, onde ficou com a segunda colocação na modalidade Enduro, que era novidade à época. No último mês de maio, em Ilhabela, na principal etapa de 2017, o mineiro não deu chances ao azar e conquistou o ouro, o que o faz chegar como favorito no próximo dia 1° de outubro, novamente em Tiradentes, no XTERRA Estrada Real, onde foi superado inicialmente.
    “Estou animado para esta corrida, que é uma das melhores do Brasil e espero manter a liderança do campeonato, mas em Enduro não dá para ter nenhum tipo de sentimento de favoritismo. Tem que ir lá e fazer o melhor na hora sem se preocupar com os outros”, revela.
    10612540_736988056381179_8552894755941582579_n
     
    Aproveitando os prazeres que só uma competição de Enduro pode oferecer, Léo deixa um recado para os fãs de mountain bike: “Essa modalidade é incrível! Tem que cumprir o tempo de deslocamento para estar na largada de cada percurso e no final da corrida o que vale é a soma dos trechos cronometrados. A Enduro vem crescendo muito e está buscando muita gente do Cross Country e do Downhill, pois não precisa de tanta estrutura para treinar. Além disso, as bicicletas estão cada vez mais evoluídas e permitem descer com velocidade e segurança. Disputar nessa modalidade traz um prazer máximo. Todo mundo tem que experimentar”, garante Léo Mattioli.
     
     
    Do começo

    Com tradição no esporte na família, porém no mundo aquático, já que é sobrinho do nadador Marcus Mattioli, que é medalhista olímpico (bronze no revezamento dos Jogos de 1980, em Moscou), Léo sempre contou com o incentivo de familiares, com a ressalva de não abandonar os estudos. Como é comum na vida de vários esportistas, Léo descobriu a sua vocação ainda muito jovem, logo aos 7 anos, por sugestão dos primos em Belo Horizonte. Pedalar logo virou um hábito e a rotina de quedas passou a ser realidade, mas nada que influenciasse a sua decisão de seguir praticando o esporte off-road. “Sempre gostei muito de me aventurar com a bike e os capotes são inevitáveis até hoje, mas não me impedem de fazer o que amo”, finaliza o atleta e engenheiro civil Leonardo Mattioli.

    XTERRA Rota Imperial teve disputa acirrada, dobradinha e campeão prodígio no MTB

    Felipe Moletta e Marcelo Sebastião empolgaram o público, Antônio Gonçalves obteve dupla vitória e o capixaba Arthur Assumpção, de 16 anos, surpreendeu na competição de mountain bike

    Após seis anos o estado do Espírito Santo voltou a sediar uma edição do maior festival de esportes off-road do mundo. O XTERRA Rota Imperial, que foi disputado no último sábado (26) e no último domingo (27), não decepcionou o público capixaba. Com cerca de 1.000 inscritos em provas diversas, o evento terminou com as esperadas vitórias de Antônio Gonçalves (Trail Runs), Isabella Ribeiro (Duathlon), Sidnei Fernandes (MTB Pro), Márcio Souza (Endurance) e Felipe Moletta (Duathlon), que ultrapassou Marcelo Sebastião a um segundo da reta final e cruzou em primeiro por centímetros, resultando em uma das chegadas mais emocionantes e acirradas de todos os tempos. No MTB Cup Sport o destaque foi o jovem Arthur Assumpção, que apesar dos 16 anos de idade, não se intimidou e desbancou os experientes, em sua primeira participação no XTERRA Brazil.

    21034731_1837223306304156_5362752282116716084_n

    O momento da chegada do Duathlon masculino

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
    O festival foi aberto no sábado com as provas de Duathlon. Isabella Ribeiro triunfou entre as mulheres, enquanto Moletta e Sebastião deram um show de competitividade do início ao fim no masculino, já que lideraram a parte inicial de corrida (3km) e a parte de bike (27km). No último trecho da prova – mais 6km corridos – a disputa foi uma das mais equilibradas da história do XTERRA. Os competidores se mantinham lado a lado, alternando as lideranças por breves momentos, até que no percorrer do último quilômetro, Marcello Sebastião abriu vantagem e parecia já ter garantido o triunfo, porém Moletta, atual segundo colocado do ranking de 2017, tirou forças de outras gerações para conseguir a ultrapassagem no momento da chegada.
    “Chegamos praticamente juntos, mas parecia que ele ia me vencer com facilidade em alguns momentos. Até que ia se afastar quando quisesse mesmo. Foi meio pé que definiu a vitória e foi a primeira vez que competi com o Marcello. Posso dizer que sou fã dele, é um cara muito batalhador e foi a prova mais disputada que já fiz. Isso é muito bom, porque todo atleta gosta de desafios. Espero encontrá-lo novamente em Tiradentes”, relatou o vencedor Felipe Moletta.
     “Barba, cabelo e bigode” nas Trail Runs e volta ao topo na Endurance
    O mineiro Antônio Gonçalves já é considerado um fenômeno nas provas de corrida e garantiu o heptacampeonato em 2017. Mais uma vez se manteve no topo do pódio nos 21km, mantendo os 100% de aproveitamento. Não satisfeito e ainda sedento por endorfina, o corredor de 27 anos também competiu na Short Night Run (6km) e confirmou a dobradinha. Na categoria feminina, a capixaba Viviane Motta quase repetiu o feito de Antônio, já que venceu com facilidade a Half Trail Run, e chegou em segundo lugar na Short, apenas a quatro segundos da campeã Michelle Rezende.

    WhatsApp Image 2017-08-26 at 22.06.45

    Antônio comemorou mais um triunfo

     
    WhatsApp Image 2017-08-26 at 16.07.42

    Viviane Motta fez bonito nas Trail Runs

     

    WhatsApp Image 2017-08-26 at 16.09.59

    Na dura prova de 54km, a chamada Endurance, o carioca Márcio Souza, o Marcinho, de 42 anos, voltou a encontrar o caminho da vitória após ter sido o primeiro do ranking de 2015. A vitória foi incontestável, com 14 minutos de sobra para o segundo colocado Rafael Sodré. “Felicidade, muita felicidade. É o que posso dizer nesse momento”, exclamou Marcinho.

     
     
    Surpresa capixaba no MTB Cup Sport e favoritismo confirmado no MTB Cup Pro  
    O domingo do XTERRA Rota Imperial foi composto pelas modalidades de mountain bike. Na categoria Cup Sport (27km) o resultado foi inesperado até mesmo para o primeiro colocado. Arthur Assumpção tem 16 anos e é natural de Domingos Martins, no Espírito Santo. Atual bicampeão estadual de XCO, o prodígio não deu chances aos oponentes e, em sua primeira aparição no XTERRA, já garantiu o troféu de ouro.

    WhatsApp Image 2017-08-27 at 14.43.25Arthur Assumpção conquistou o lugar mais alto do pódio com apenas 16 anos de idade

    “Não esperava vencer! Adorei a organização da prova, o percurso com bastante subida e a vista lá de cima é ‘coisa de louco’, magnífica! Estou muito feliz, até porque competi em casa, diante de amigos e familiares. Essa vitória vai me inspirar para participar de outras edições do XTERRA
    Entre os pros, não houve surpresa. O líder do ranking 2016, Sidnei Fernandes, dominou os 54 km de percurso e segue forte rumo ao bicampeonato anual. Entre as mulheres, as sempre bem preparadas Sabrina Gobbo e Isabella Ribeiro foram superadas por Ana Luiza Siqueira em um embate marcado pelo equilíbrio.

    WhatsApp Image 2017-08-27 at 14.34.32 WhatsApp Image 2017-08-27 at 12.06.06

    Sidnei Fernandes teve ótima performance no XTERRA Rota Imperial

    Todos os resultados podem ser conferidos no link https://goo.gl/x65yxr.
    A próxima edição do XTERRA Brazil Tour 2017 será o Camp Rota do Sol em Parnamirim, no Rio Grande do Norte, no dia 2 de setembro. Em seguida, nos dias 31 de setembro e 1° de outubro é a vez da clássica etapa Estrada Real, em Tiradentes, Minas Gerais.
     
    FOTOS: THIAGO LEMOS E BRUNO MENEGHITTI

    Dica Exceed: AÇAÍ E SUAS PROPRIEDADES

    dicaexceed_2O açaí é um fruto típico e popular da Região Norte que se espalhou por todo o Brasil. Visto muitas vezes como um vilão da dieta por seu teor calórico, apresenta em sua composição diversos nutrientes com potenciais propriedades benéficas à saúde. É fonte de zinco e cobre, sendo assim, fonte de superoxido dismutase, um importante agente antioxidante que representa parte da primeira barreira de defesa celular contra a ação de radicais livres, moléculas que podem promover envelhecimento precoce, aumentar o risco de câncer e causar danos às células do organismo. Além disso, apresenta alto teor de ômega 6 e 9, polifenóis e polissacarídeos que podem trazer benefícios ao sistema imunológico, diabetes tipo 2 e dislipdemias.
    Porém, ao consumi-lo, é bom lembrar que a maioria dos açaís comprados em supermercados e lanchonetes apresentam grandes quantidades de xarope ou açúcar, devendo optar por polpas ou ele puro. Uma boa opção de consumo em casa ou lanchonetes é bater com frutas como banana ou adoçar com adoçante natural.

    Romário e Taffarel vão correr no XTERRA Rota Imperial

    Não é uma notícia falsa! De fato, o XTERRA Rota Imperial terá a presença de Romário e Taffarel e ambos irão competir na modalidade Short Night Run (6 km). Mas os atletas não são os famosos ex-jogadores da seleção brasileira de futebol. Tratam-se de xarás, que receberam os nomes devido às idolatrias dos respectivos pais pelo esporte. A etapa na região de Pedra Azul, no Espírito Santo, ocorre nos próximos dias 26 e 27 de agosto e as inscrições ainda podem ser feitas através do link https://goo.gl/aG6w3e.
    Romário Ednei Santos é natural de Manhuaçu, pequena cidade no interior de Minas Gerais, onde mora há 31 anos. Filho de um flamenguista fanático, o corredor não teve como escapar da alcunha famosa, mesmo que Mário Santos, seu pai, negue que o nome tenha sido por causa do Baixinho, que à época, ainda estava iniciando a carreira profissional no maior rival, o Vasco da Gama. “Meu pai diz que não foi por causa do Romário, mas tenho minhas dúvidas. Ele é flamenguista ‘roxo’ e ficou super feliz quando viu meu xará ir jogar no Flamengo alguns anos depois”, relata Romário Ednei.

    Romário Ednei

    Romário adora as corridas de rua e sempre leva amigos e amigas às provas

    Apesar da paixão rubro-negra paterna, ele não se convenceu e torce pelo Botafogo, único clube carioca pelo qual o Baixinho não atuou enquanto jogador. Embora o amor pelo futebol seja grande, Ednei consegue achar espaço para suas corridas semanais na pouco habitada Manhuaçu (cerca de 90 mil habitantes), garante que não fará feio no XTERRA Rota Imperial e ainda faz uma comparação com o atual senador do Rio de Janeiro. “Minha cidade é bem no interior de Minas, fica pertinho de Vitória, então não terei dificuldades em chegar. Treino em um ambiente sossegado, na calmaria e acho que vou terminar minha primeira prova oficial entre 25 e 27 minutos. Aos 31 (anos) o Romário jogador já não corria tanto, né? Era craque e sabia os atalhos do campo, mas eu vou mostrar que esse Romário aqui ainda corre bem”, promete.
    O caso de Taffarel Pariz Castelan é uma história mais assumida mesmo. Seu pai, José Aloir, é um patriota aficionado e só precisava de um pequenino motivo para homenagear um dos jogadores que mais lhe deram alegria. “Meu pai é daqueles que ama a seleção e eu nasci no dia da estreia do Brasil na Copa de 1990, na Itália. Foi um jogo contra a Suécia que vencemos e o Taffarel fechou o gol. Pronto, foi o suficiente para eu me chamar como o goleiro”, explica Castelan.
    Diferentemente de Romário, Taffarel é mais ligado ao mundo esportivo off-road e, além das corridas, o capixaba de 27 anos também pratica escalada e mountain bike, sem deixar de treinar um dia sequer. “Todo dia faço 6 km correndo e sou muito ligado a esse tipo de esporte. Faço de tudo um pouco e é uma forma de manter meu corpo saudável”, conta. Apesar de tanto empenho, a vida atlética começou em 2014 e o XTERRA será sua primeira competição. A escolha pelo maior festival de esportes off-road foi óbvia. “Será minha primeira vez numa disputa oficial, mas sei que estou preparado. Escolhi o XTERRA pelo tamanho do evento e por causa dos cenários belíssimos. Ainda quero conhecer outras cidades e paisagens enquanto me exercito e em breve espero estar correndo ou pedalando percursos maiores”, almeja Taffarel.

    Taffarel Pariz

    Taffarel Pariz Castelan também pratica escaladas constantemente

    Ambos não pretendem dar nomes de jogadores a futuros filhos, porém Taffarel não descarta a possibilidade de homenagear um esportista que lhe serve de inspiração até após a morte. “Talvez eu coloque o nome de Fernando, por causa do Fernando Brito, atleta de wingsuit que faleceu em 2016 pulando da Pedra da Gávea, no Rio. É algo que ainda vou estudar com minha esposa quando tivermos nosso primeiro filho, mas ele era um colega que cheguei a conhecer e que me inspira demais até hoje”, confessa o capixaba.

    XTERRA Costa Verde reuniu mais de 2.500 atletas em Dia dos Pais

    A XTERRA Village ficou lotada de atletas de todas as idades durante os dois dias do eventoMais de 2.500 atletas estiveram presentes no XTERRA Costa Verde 2017

    De volta a Mangaratiba, desta vez em final de semana de Dia dos Pais, o XTERRA Costa Verde tornou a repetir o sucesso de edições anteriores. Mais de 2.500 atletas profissionais e amadores estiveram presentes no hotel Portobello Resort & Safári, nos últimos dias 12 e 13 de agosto, para competir em diferentes modalidades off-road, desfrutando do contato direto com a natureza. A Half Trail Run (21,5 km), a Short Trail Run (9,5 km), a Endurance (48 km), o Night Swim Challenge (1,5 e 3 km), o MTB Cup Sport e Pro e o Night Short XTERRA, que é um mini triathlon, estiveram lotados de esportistas bem-dispostos oriundos de todas as partes do Brasil.
    Já habituados com as vitórias, os favoritos não deram chance aos adversários e confirmaram as soberanias. Casos de Geisla dos Santos e Antônio Gonçalves na Half Trail Run, que mantiveram 100% de aproveitamento no ano. Na primeira prova Endurance do ano, o vencedor masculino foi inédito. Tales Camargo disparou nos últimos 10 km de percurso e garantiu seu triunfo na corrida longa. No feminino, o destaque, mais uma vez, foi para a carioca Rosália Camargo, de 38 anos, que venceu pela 12° vez uma edição do XTERRA e se consolida como a maior vencedora da competição. “Melhorei meu tempo e vim pensando o caminho todo em encontrar minha filha Maria na linha de chegada, acho que isso me deu mais força”, revelou Rosália.
    Ovacionada pelo público,Rosália Camargo cruzou a linha de chegada ao lado da pequenina Maria, de 2 anos

    Rosália Camargo cruzou a linha de chegada de mãos dadas com a filha Maria

    Tales Camargo venceu a Endurance pela primeira vez
     
     
     
     
    “Minha ideia era melhorar meu tempo do ano passado (ficou em 4° lugar em 2016) somente. A briga é sempre para ficar entre os cinco primeiros. Esperava completar a prova em 4h05min, mas fiquei bem acima do esperado e fiz em 3h56min. Foi ótimo porque nesse ano dei um foco a mais principalmente no treinamento de subida e estou 2 kg mais leve, isso ajudou demais. Só participei desta prova aqui em Costa Verde, então pude me dedicar exclusivamente”, explicou o paulista Tales Camargo, de 37 anos.
    Destaques no Swim Challenge, Triathlon e MTB Pro
    No desafio masculino de 3 km da natação no mar, o “casca-grossa” Artur Pedroza, da Resende Águas, até chegou a ser ameaçado por Luiz Felipe Freire, mas conseguiu resistir e chegou cinco segundos à frente do oponente da equipe Navegantes. Na modalidade de 1,5 km, a disputa também foi acirrada e terminou com Daniel Cunha em primeiro e Patrick Winkler em segundo, por sete segundos. Felipe Moletta e Sabrina Gobbo dominaram os circuitos de Triathlon e ganharam mais uma vez com folga. Já no MTB Cup Pro, Daniel Grossi e Sofia Subtil não encontraram facilidade, porém garantiram o lugar mais alto do pódio após uma dura prova de 38,8 km. Todos os resultados podem ser conferidos no link https://goo.gl/wXAmdh.

    Sofia Subtil, a campeã do MTB Cup ProSofia Subtil foi a campeã do MTB Cup Pro feminino

    Dia dos Pais comemorado por muitas famílias durante o evento
    Apesar das variações de temperatura e condições climáticas, já que o sol, a chuva, o vento e o frio estiveram presentes em momentos distintos dos dois dias de competição, a “vibe” descontraída tomou conta da Região Metropolitana do Rio de Janeiro ao decorrer de todo o evento. A integração no Village XTERRA, passando pelos simpósios de Triathlon e Endurance, que foram ministrados por Henrique Werneck (profissional de relações públicas) e Bruno Vicente (diretor técnico), até a entrega de kits, as largadas, as chegadas e as premiações oficiais, além do encerramento, foram positivos e bastante elogiados.
    “O XTERRA é um grande evento, tudo é bem organizado e pensado para agradar e ajudar os seus participantes. É uma grande oportunidade de reunir a família e, em pleno Dia dos Pais, tinha que correr ao lado do meu. Parabéns à organização e ao meu pai, que escapou da natação, mas terminou os 9,5 km correndo bem, mesmo com 67 anos nas costas”, relatou José da Costa Pinheiro Júnior, que participou da Short Trail Run e do Swim Challenge 3km.
    _Y3A1063

    José da Costa Pinheiro ao lado do filho. Dia dos Pais foi comemorado no XTERRA Costa Verde

    A próxima edição do XTERRA Brazil Tour 2017 será na região de Pedra Azul, no Espírito Santo, nos dias 26 e 27 de agosto. Será o XTERRA Rota Imperial.
     
    Fotos: Thiago Lemos
     

    Dose ideal de Whey Protein

    dicaexceed_2

    O que vemos de mais comum quanto à dose recomendada de whey protein é de 1 scoop por refeição, mas isso vale para todo mundo? Depende. Um estudo realizado por Stuart Phillips, o qual foram testadas duas opções de doses de whey protein: 20g e 40g, constatou que ambas apresentaram estímulos semelhantes à síntese protéica; chegando a um valor de 20g a 25g como doses máximas que são absorvidas e otimizam o ganho de massa muscular. Como o estudo foi realizado com indivíduos com uma média de 80kg, dividindo as quantidades de proteína por esse peso, resulta-se num valor de aproximadamente 0,25g/kg de peso a 0,3g/kg de peso. Desta forma, é sempre importante consultar um nutricionista antes de consumir qualquer suplementação, para que esta seja de acordo com suas necessidades e individualidade.

    Cynthia Totti, a coringa dos esportes off-road

    Cynthia TottiCynthia Totti é figura marcante nas edições do XTERRA

    A preocupação com a saúde e com o corpo já vem de longa data. Aos 15 anos, Cynthia Totti ingeriu sua última dose de refrigerante e seu último pedaço de carne na vida. De lá para cá, ela resolveu que teria uma rotina alimentar exemplar, para permanecer disposta e tendo boas performances nos esportes praticados durante os campeonatos de colégio, como o atletismo, o basquete e o voleibol, por exemplo. Com isso, a escolha da profissão passou a ser óbvia. Formada em nutrição pelo Centro Universitário de Itajubá (FEPI), em Minas Gerais, em 2005, com mestrado na Unicamp (SP), Cynthia estará presente em mais uma edição do XTERRA, dessa vez em Costa Verde, nos dias 12 e 13 de agosto, competindo na modalidade Endurance (48 km).
    Totti pode ser considerada uma coringa dos esportes off-road, pois a atleta de 41 anos de idade pratica diversas modalidades e tem o mesmo prazer por todas, segundo a própria, que não abre mão de estar presente no maior número possível de edições do festival. “Essa será minha sexta vez no XTERRA e já participei do Duathlon, Triathlon e do Stand Up Paddle, agora vou para os 50 km com a mesma alegria e mesmo sentimento. Eu me divirto bastante porque curto mesmo é estar em contato com a natureza, seja na água, pedalando ou correndo. Essa é minha grande fissura, meu grande interesse pelo XTERRA, que oferece lugares lindos, desafios diferentes, provas com surpresas e novidades”, revela Cynthia.
    Embora atuante no esporte desde criança, a nutricionista só ingressou no mundo off-road em 2014, quando começou a namorar seu maior incentivador, Alexandre Pimentel. Até então gostava apenas de trotar por sua cidade mineira natal, Varginha. “Comecei no triathlon por causa do meu namorado e isso me resgatou a vontade de querer nadar forte mesmo. Até então eu só corria pela cidade, que é bem montanhosa. No final de 2015 me empolguei e comprei a prancha de stand up, comecei a treinar, mas não parava de competir no duatlhon, modalidade em que tive a glória de subir ao pódio no revezamento com o Alexandre, em Ibitipoca, em 2016”, diz.

    Cynthia Totti e Alexandre PimentelO casal Cynthia e Alexandre, amantes do Triathlon

    Segredos para alta performance

    Cynthia Totti não tem bons rendimentos à toa, apesar de ser ainda amadora. A mineira conta o segredo de sua força: “Amo a nutrição, me especializei em ortomolecular e já estou atuando há onze anos na área. O preparo para provas longas, como a Endurance, é importante demais e requer cuidado principalmente com a parte pré. Eu sou ovolactovegetariana, então não consumo carnes e tenho a preocupação em suprir essa proteína com elementos como cogumelos, folhas verdes escuras, castanhas e outras oleaginosas, com muita hidratação para ter uma demanda energética e proteica mantendo meu corpo saudável por completo, prevenindo lesões e com o nível de resistência e força para poder superar desafios desse porte”, confessa.

    Cynthia no tecido acrobático

     
    Além do corte às carnes e da hidratação apropriada, Cynthia é adepta da medicina oriental e iniciante no tecido acrobático, que a ajuda a ter um preparo semelhante ao de profissionais. “Trabalho muito com a fitoterapia (estudo das plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças) e utilizo bastante as ervas. É uma cultura diferente da nossa e que me ajuda e me deixa preparada ao máximo. Vejo que não tenho desempenhos como os de atletas profissionais, mas fico bem próxima. Se não fosse nutricionista, eu me dedicaria 100 % ao esporte”, admite.
     

    HIDRATAÇÃO PRÉ-TREINO OU COMPETIÇÃO

    A hidratação é sempre uma preocupação durante qualquer atividade física, porém é tratada com menor importância a hidratação que precede um treino ou competição, o que permite que muitos atletas e desportistas iniciem suas práticas em estado de hipohidratação, que é prejudicial à performance.
    A hidratação pré-exercício deve ser realizada com líquidos em um volume equivalente a 5 a 10ml/kg de peso em 2h a 4h antes da atividade física. Além disso, ressaltam que o consumo de fontes de sódio ou de um alimento pode auxiliar na retenção hídrica evitando a perda excessiva de líquidos e eletrólitos pelo suor.

    dicaexceed_2

    MENU