Treinador fala de ligação com o XTERRA Brazil e conta como funciona preparação para provas de natação em mar aberto

16_XTERRA_COSTA_VERDE_SABADO_SWIM-CHALLENGER (1)Muito difundida em território brasileiro, a natação está entre os principais esportes praticados por crianças e jovens nos quatro cantos do país. Com o passar dos anos, a tradicional natação na piscina foi ganhando novas opções e hoje o mar é um dos lugares favoritos de quem anseia por novos desafios e muita adrenalina. Modalidade do XTERRA Brazil Tour, o XTERRA Swim Challenge é prova disso e leva centenas de pessoas para o mar durante suas etapas.
Responsável por comandar os treinamentos da equipe Navegantes, que tem sua base no Rio de Janeiro, Renato Ribeiro explica o motivo do XTERRA Swim Challenge ser tão procurado. Além disso, ele contou como e onde foi iniciada sua ligação com o maior festival de esportes outdoor do planeta.
“Uma das grandes vantagens do XTERRA Brazil é a premiação por categorias. Isso valoriza muito o atleta e galera fica muito feliz em ganhar sua medalha no pódio. A minha ligação surgiu em uma etapa do XTERRA Costa Verde, em Mangaratiba (RJ), em 2010 ou 2011. Fiquei encantado com tudo o que foi oferecido e, de lá para cá, não paramos mais de fazer as provas do circuito”, destacou.
Se a constância é um dos segredos em qualquer esporte, com Renato não é diferente. Dedicado a colocar seus alunos em boas condições físicas, ele explica como funciona o processo de preparação para uma prova.
“Hoje, temos treinos no mar em Copacabana e piscina de segunda a sábado. Ainda faço um acompanhamento de musculação em academia e treinamento funcional. Preparamos o atleta aos poucos e fazemos testes com a metragem que ele vai nadar na prova escolhida. Se ele estiver em boas condições, ele é liberado para a prova”.
Ribeiro também falou como sabe quando um atleta está bem para competir no XTERRA Brazil, por exemplo. “Se o aluno já for um nadador de piscina e souber nada bem, em dois ou três meses estará pronto para uma prova de até 2km. Os que chegam em uma condição técnica abaixo, necessitam de mais tempo para encarar este desafio. Procuramos deixá-los em condições seguras para completar bem a prova”, explicou.