Campeã do XTERRA Swim Challenge, Beatriz Puciarelli quer superar marcas em 2017

_mg_0732-1
O XTERRA Brazil é reconhecido por agregar em suas etapas atletas de elite, jovens talentos e pessoas que buscam no esporte uma maneira de melhorar sua vida pessoal e profissional. Com apenas 18 anos, Beatriz Puciarelli já está inserida no universo dos grandes atletas do XTERRA Brazil e vem despontando como um nome importantíssimo dentro do maior festival de eventos outdoor do planeta. Prova disso foi a conquista do título do ranking anual do XTERRA Swim Challenge 2016.
Adaptada às competições em céu aberto, Beatriz conta que sua trajetória no XTERRA Brazil aconteceu por conta de um convite de uma parceira de treinamentos. Após estrear no evento há três anos atrás, ela confessa que foi paixão à primeira vista e quer conquistar ainda mais vitórias.
“Conheci o XTERRA Brazil através de uma amiga da minha antiga equipe. Fiz minha primeira prova do circuito em 2013, quando eu tinha apenas 15 anos. Na época, o XTERRA SWIM CHALLENGE tinha duas provas, de 1,5k e 3k. Nadei a prova mais curta e, felizmente, venci. Desde então, não perco nenhuma etapa desse circuito. Sou completamente apaixonada pelas provas. Pretendo seguir competindo e conquistando muitas vitórias”, disse.
Campeã absoluta do XTERRA Swim Challenge, ela garante que o ano de 2017 será ainda melhor e já planeja suas próximas empreitadas. “Meu objetivo para este ano é melhorar meus treinos e condicionamento para melhor rendimento e desempenho na água. Estou sempre buscando o melhor resultado e superação dos meus limites. Espero que 2017 venha com muitos títulos e ótimas conquistas”.
Natural do Rio de Janeiro (RJ), Beatriz Puciarelli iniciou sua vida esportiva nas piscinas. Depois de sete anos nadando em clubes de tradição dentro da Cidade Maravilhosa, ela resolveu expandir seus horizontes e cair no mar.
“Eu comecei na natação muito cedo. Com apenas seis anos de idade eu entrei para equipe de natação do Flamengo, lá fiquei por seis temporadas. Depois, fiquei quase um ano no Botafogo, quando eu decidi largar as piscinas e me dedicar ao mar. Fiz minha primeira prova de maratona aquática no final de 2012. Fiquei muito feliz com a minha performance, pois não tinha experiência nenhuma, e não parei mais”, concluiu.