39.0481, -77.4728
  • 01 e 02 de dezembro

    PARATY

    Paraty - RJ

    -23.212859, -44.711337 Inscreva-se Saiba Mais
  • 9 e 10 de Fevereiro

    Costa Verde 2019

    Mangaratiba - RJ

    -22.949793, -44.074256 Inscreva-se Saiba Mais
  • 08 e 09 de Junho

    Praia do Forte 2019

    Mata do São João – BA

    -12.574687, -38.004731 Inscreva-se Saiba Mais
  • 13 e 14 de Julho

    Agulhas Negras 2019

    Resende – RJ

    Inscreva-se Saiba Mais
  • 28 e 29 de setembro

    Estrada Real 2019

    Tiradentes – MG

    -21.110108, -44.173202 Inscreva-se Saiba Mais
  • 10 e 11 de novembro

    Camp Ilha do Mel

    Ilha do Mel – PR

    -25.517005, -48.334969 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • 20 e 21 de outubro

    Camp Praia do Rosa

    Imbituba – SC

    -28.226547, -48.668486 Inscreva-se Resultados Saiba Mais
  • x
  • Descontos
  • Cadastro feito com sucesso!

    OK
    x

    Cadastre-se e fique
    por dentro do mundo XTERRA!

    Quais as suas modalidades de interesse?

    x

    Fale conosco!

    Sua mensagem foi enviada com sucesso!

    Líder do ranking em sua categoria, Luiz Escudero busca mais uma vitória em Ilhabela (SP)

    XTERRA COSTA VERDE_II_THIAGO DIZDSC_3097
    Aos 54 anos, Luiz Escudero é tido e avido como um dos principais triatletas off road do país. A vivência em competições de alto nível e as ótimas performances nos últimos anos comprovam sua fama. Em preparação para o XTERRA Ilhabela II, que acontece entre os dias 27 e 28 de agosto, o paulista segue folgado na liderança do ranking anual de sua categoria – 50 a 54 anos – no XTERRA Triathlon.  Apesar da boa vantagem, ele não quer dar brechas aos oponentes e visa garantir mais um prêmio em sua coleção de troféus.
    Reconhecido por sua grande contribuição aos esportes off road no Brasil, Escudero também tem brilhado em âmbito internacional. Prova disso, são suas excelentes participações nas etapas do XTERRA Pan American Tour 2016.
    “O XTERRA Pan American Tour tem um nível muito forte, até por encontrarmos adversários de diversos países e muito bem preparados. Os circuitos são duríssimos e técnicos. Apesar disso, julgo que o XTERRA Brazil não deve em nada, pelo contrário, conta como uma organização ainda melhor”, disse.
    Na expectativa por mais uma boa participação em Ilhabela (SP), Luiz vê a prova como uma boa forma de aumentar ainda mais sua distância no ranking brasileiros e se preparar para novas experiências no XTERRA Pan American Tour.
    “Nesta etapa de Ilhabela, teremos o Short XTERRA – versão reduzida do XTERRA triathlon – e isso vai ser importante para usar como preparação para última etapa do XTERRA
    Pan American Tour em Utah, no dia 17 de setembro. Também estou liderando o ranking da competição e se conseguir um bom resultado, serei campeão Pan-Americano”.
    Os expressivos resultados não chegaram “de graça” para Luiz Escudero. Por isso, ele pega firme nos treinamentos e visa uma contínua melhora em seus tempos “Tenho treinado bem com assessoria do Ivan Albano, que é um expert. Com isso, venho melhorando muito meus tempos nas provas e tendo ótimos resultados, como, por exemplo, na prova da República Dominicana, quando fiquei em primeiro na minha categoria e no amador geral”, concluiu.
    Serviço:
    XTERRA Brazil 2016
    Local: Ilhabela (SP)
    Datas: 27 e 28 de agosto
    Modalidades: XTERRA Enduro, XTERRA Night Swim Challange 2k ,Short XTERRA Triathlon, XTERRA Half Trail Run, XTERRA Short Trail Runs e XTERRA Kids Mini Corrida
    Inscrições: https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-ilhabela-ii-2016

    Líderdo ranking do XTERRA Swim Challenge, Artur Pedroza projeta participação em Ilhabela (SP)

    (1)
    A busca por perfeição, superação de marcas e cicatrizes fazem parte do uniforme de todos os atletas de alto rendimento, como temos assistido durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016. Entre os nadadores, essa questão é ainda mais exacerbada e colocada à prova competição pós competição. Aos 42 anos, Artur Pedroza, atual líder do ranking do XTERRA Swim Challenge – está em fase final de treinamentos para o XTERRA Ilhabela, entre os dias 27 e 28 de agosto, já passou por muitas provações em sua carreira profissional. Ele não irá entrar em ação nas raias do Estádio Aquático Olímpico, na Barra da Tijuca (RJ), ou nas águas do no Forte de Copacabana, Zona Sul da Cidade Maravilhosa, mas, ainda assim, terá a chance de participar de uma Olímpiada em seu país.
    Ex-atleta da Seleção Brasileira e com passagens por clubes como Botafogo, Flamengo e Fluminense, Pedroza vai ter a chance de vivenciar algo que sonhou por muitos anos como nadador. Árbitro da Federação Internacional de Natação, ele está escalado para fiscalizar os nadadores classificados para a Maratona Aquática dos Jogos Olímpicos, nos dias 15 e 16 de agosto, e vê boas chances de pódio para os competidores brasileiros.
    “Estes jogos olímpicos serão especiais para mim, pois como sou árbitro de maratona aquática da Federação Internacional de Natação (FINA) terei a oportunidade de arbitrar as provas na Rio 2016. Vejo o nível está cada vez mais alto, mas também enxergo boas chances de medalhas para o Brasil com a Poliana Okimoto e Ana Marcela, no feminino, e Allan do Carmo, no masculino. Todos eles vêm muito bem, e conquistaram ótimos resultados nos últimos anos”, comentou ele, que além de competir as provas do XTERRA Brazil, é técnico e coordenador do Resende Águas Abertas (RAA), equipe situada no sul fluminense, com aproximadamente 80 atletas.
    Após ficar algumas temporadas afastado das águas por um problema crônico na coluna, que o levou à mesa de cirurgia em duas oportunidade, Artur trocou as piscinas por provas a céu aberto e reencontrou o prazer pela natação. Com 42 anos e fôlego de garoto, o nadador luta braçada a braçada para chegar ao fim de 2016 como líder do ranking do XTERRA Swim Challenge.
    “Nadei nas piscinas por muitos anos. Em 2001, passei por uma cirurgia na coluna e ao voltar aos treinos decidi me dedicar às provas de natação em águas abertas, modalidade que já praticava esporadicamente desde muito jovem. Tive bons resultados e a partir desta época comecei a treinar sozinho e a planejar meu próprio treinamento, fato que acontece até hoje. Em 2007, tive um novo problema na coluna e fiquei praticamente seis anos sem competir, só retornando em 2013. Estou muito contente com a liderança no ranking do XTERRA Swim Challenge e pretendo me esforçar muito para chegar em primeiro no fim do ano”, concluiu.

    Coordenador técnico do XTERRA Enduro Ilhabela, Thiago Velardi diz: “Será um evento incrível”

    SAMSUNG CAMERA PICTURES
    SAMSUNG CAMERA PICTURES

    Em sua temporada de estreia dentro das atividades para o XTERRA Brazil, o XTERRA Enduro já vem conquistando boa visibilidade entre os atletas que disputam a modalidade no território brasileiro. Após ter sua primeira edição disputada em Paraty, no começo de junho, a competição de Mountain Bike retorna ao calendário do maior festival de eventos off-road do planeta, em Ilhabela (SP), entre os dias 27 e 28 de agosto.
    Com a função de difundir o XTERRA Enduro Ilhabela entre os praticantes do esporte, Thiago Velardi, ou simplesmente Feio, como é conhecido pelos endureiros, assumiu a função de coordenador técnico para esta edição do XTERRA Brazil e já promete boas novidades. Mesmo sendo seu primeira experiência na organização, ele garante que o objetivo é alavancar ainda mais a modalidade.
    “Os endureiros podem esperar boas trilhas, visuais alucinantes e diversão dentro da competição. Estamos planejando e trabalhando diversos detalhes pensando na satisfação dos nossos competidores. Não tenho dúvidas de que com nossa infraestrutura vamos chegar para fazer a diferença. Será um evento incrível”, disse.
    Pessoalmente, Thiago mostra-se honrado por estar inserido em um contexto tão importante.Ciente da estrutura disponibilizada pelo evento, o paulista acredita que a constante troca de informações será vital para o crescimento do XTERRA Enduro em um curto espaço de tempo.
    “É muito gratificante estar à frente de um projeto deste porte para um evento tão grande em seu segmento. Acredito que estamos iniciando uma parceria muito produtiva para ambas partes. Será uma troca de conhecimentos interessante. Juntos iremos obter bons resultados num futuro próximo”, concluiu.

    Serviço:
    XTERRA Brazil 2016
    Local: Ilhabela (SP)
    Datas: 27 e 28 de agosto
    Modalidades: XTERRA Enduro, XTERRA Night Swim Challange 2k ,Short XTERRA Triathlon, XTERRA Half Trail Run, XTERRA Short Trail Runs e XTERRA Kids Mini Corrida
    Inscrições: https://www.x3mbrasil.com/inscricoes/inscricoes/xterra-ilhabela-ii-2016

    Henrique Lugarini se firma como revelação no XTERRA Triathlon

    Passadas 5 etapas do circuito XTERRA 2016 o funil do ranking começa a mostrar os seus potenciais campeões. Entre os profissionais do XTERRA Triathlon um nome chama a atenção: Henrique Lugarini. Triatleta de 26 anos e natural de Curitiba/PR figura entre os TOP 3, atrás apenas do supercampeão XTERRA Felipe Moletta, também de Curitiba, e do atual campeão 2015 XTERRA, Diogo Malagon. Estreante no circuito, Lugarini realizou o seu primeiro XTERRA no final de 2015, na etapa de Ilha Comprida. Foi ali então que decidiu correr o restante do circuito em 2016.
    Extremamente satisfeito com o desempenho no ranking e também em conhecer os diversos percursos que compõe o circuito XTERRA, Henrique, que também é surfista nas horas vagas, sonha e planeja alto, aproveitando da sua idade e disposição para correr atrás de novas conquistas. Confira um bate-papo com uma das revelações do ano:
    1) Quando começou a competir no XTERRA?
    Comecei a competir o XTERRA no final de 2015 em Ilha Comprida conquistando a quarta colocação em minha estreia. Desde pequeno gostava de praticar Mountain Bike. Com 23 anos iniciei nas provas de Triathlon e provas de Mountain Bike conquistando bons resultados. Encontrei no esporte a oportunidade de crescer como pessoa e me motivar frente aos desafios. O esporte é uma potente ferramenta de transformação pessoal, auxiliando na busca pelo equilíbrio físico e mental/emocional e na superação dos limites.
    2) Em 2016 você está em 3º no ranking, atrás de campeões como Moletta e Malagon, qual a sensação de ser uma das revelações do ano?
    Fico muito feliz com a minha rápida evolução no Cross Triathlon atrás de excelentes campeões como Moletta e Malagon. A sensação de ser umas das revelações do ano é saber que meu esforço está valendo a pena! Isso me motiva a crescer cada vez mais no esporte. Venho treinando focado com muita determinação e disciplina.
    3) No que você pretende evoluir para alcançar os primeiros lugares?
    Para alcançar essas feras não é fácil. Atualmente intensifiquei meus treinos e conto com a assessoria de treinamento especializada de Guilherme Manocchio e Ricardo Poli, meu instrutor do DeRose Method, para uma melhor performance nos treinos e competições.
     
    2016_xterra_Paraty_Triathlon_Sabado (24)
    Lugarini na enlameada prova de Paraty.
    4) Fale mais sobre o centro de treinamento de Cross Triathlon que você montou no Paraná e como enxerga essa transição do asfalto para o off-road.
    O Centro de Treinamento de Cross Triathlon é um projeto que eu tenho já faz alguns anos. Estou planejando com bastante calma para atender os atletas amantes do Off-Road. No momento estou utilizando o Centro para meus treinamentos e mapeando percursos.
    A migração: Acredito que o que motiva as pessoas a migrarem do Triathlon tradicional para o Off-Road é a busca pelo contato com a natureza e a superação dos limites em uma prova onde os percursos são de nível técnico mais apurado que o tradicional. Eu vejo que muitos atletas do Triathlon tradicional estão experimentando o Cross Triathlon e se surpreendendo com a qualidade dos eventos e o estilo das provas. Aqueles que amam a natureza tendem naturalmente a migrar para o Cross.
    5) Como você planeja o restante do ano no XTERRA?
    Estou bastante motivado para as próximas disputas. Em Ilhabela já estou mais confiante por ter participado da etapa do XTERRA Brazil. XTERRA Duathlon Tiradentes e o XTERRA Camp Paraná serão uma novidade e estou empolgado para competir. O nível continuará alto mas estou treinando focado e vou dar o meu melhor.
    6) Próximos objetivos como atleta:
    Meu objetivo deste ano é completar as etapas do XTERRA garantindo a melhor colocação. Para o ano que vem meu objetivo é ser campeão do XTERRA e num futuro próximo disputar o Mundial no Hawaii lutando sempre pela melhor colocação.
     
    16_XTERRA_BRAZIL_Chegada_Sabado_triathon-10

    MENU